Começô o festerê!

             Começaram as festas de São João do Espaça Cultural Calamengau. É no mês de junho que a Banda Forró Calamengau também comemora seu aniversário: são 23 anos animando a festa dos curitibanos. E para não fugir da tradição, este mês está recheado de shows especiais, tudo a base de muito quentão, pinhão e músicas juninas.             Neste sábado (09), estão sendo esperadas mais de mil pessoas na casa, que abre às 22 horas ao som do Trio Amizade, um dos melhores forró-de-pé-de-serra do país. As festas neste ano começaram dia 02/06 e marcam sem dúvida um dos melhores momentos artísticos e culturais já vivenciados em Curitiba. A comemoração vai até o dia 30 de junho, com shows dos principais grupos de forró da atualidade. Apresentaram-se: Trio Juazeiro (02) e tocam: Trio Amizade (09); Trio Cristalino (23); e o principal intérprete do Rei Luiz Gonzaga: Lino de França (30); sempre seguidos da banda da casa.            Os ingressos estarão sendo vendidos a R$ 8, até às 23h30 e R$ 12, após. SERVIÇO Data: 09 de junho de 2007 (sábado, a partir das 22 horas).Local: Espaço Cultural Calamengau (Sociedade Vasco da Gama) – Rua Dr.Roberto Barrozo, 1190. Alto São Francisco – Curitiba/PR.Telefones: (41) 3024 4546 e 3338 7766  Explosão da tradição nordestina em Curitiba celebra aniversário 

Música nordestina em Curitiba na década de 80 era uma novidade que cutucava o coração saudosista da população que saiu de sua terra natal e veio procurar algo a mais no sul. Gente com o Ceará, vocalista da banda Forró Calamengau, enraizou aqui desde então esta cultura que preserva a riqueza artística do país em todos os seus sentidos e agora já caiu no gosto da maioria dos curitibanos.

O Calamengau comemora neste mês de junho muito mais do que seu aniversário de 22 anos e relembra sua história. A banda celebra o grande público que inspirou e formou para o estilo musical. “Hoje muita gente aprecia e toca forró aqui em Curitiba porque teve acesso ou até mesmo conheceu a música nordestina através de nosso trabalho”, conta o vocalista.

Inspirada em cantores com Orlando Silva, Luiz Gonzaga, Marines, Elza Soares, Dominguinhos, Jackson do Pandeiro entre outras referências, a banda toca e acredita no forró-de-pé-de-serra, que permite a leitura e reprodução da música dos melhores compositores do forró. 

 

Onde tudo começou

 

Foi da convivência com a musicalidade da cidade de Juazeiro do Norte (BA) e as festas que a família organizava que surgiu o gosto pela música no principal articulista da banda. “Lá, bastava você sair na porta de sua casa que encontrava rabequeiros, cordelistas, pessoas que recitavam versos, tocavam baião. Lembro que passava grande parte do meu tempo na oficina do mestre Inácio, homem que fabricava instrumentos musicais e cantava lindamente enquanto os fazia”, conta Ceará. Mesmo passando por dificuldades na nova vida que em 1969 levava em São Paulo como metalúrgico, ele não esquecia de suas raízes e sonhava em poder um dia cantar como os grandes artistas que conheceu enquanto moleque. “Na minha casa sempre tinha festa. Era um tipo de parada para os cantores famosos que passavam por ali”. Somente em 1975, quando chegou à Campo Mourão (PR) que ele e alguns amigos começaram a tocar forró. Então de algumas brincadeiras no final de semana, surgiu a banda que primeiramente era chamada de “Trapiá” (1984). Foi um amigo carioca que apelidou a banda “Ceará e suas Fortalezas”, já quando ela tocava em eventos em Curitiba. “Resolvi me mudar pra Curitiba e abri vários estabelecimentos com o atual nome do grupo: Calamengau”. O nome serviu como referência para pousadas, armazéns e restaurantes, até a idéia de fazer do hobby algo para se viver. Por volta de 1996, Ceará abriu o Espaço Cultural Calamengau, casa noturna em que toca todos os sábados, além de desenvolver um trabalho de resistência e resgate cultural no Paraná, trazendo sempre cantores e artistas que prezam pela música de qualidade e de raiz.

Em seus 10 anos de história, o espaço já realizou mais de 900 apresentações, para aproximadamente 900 mil pessoas. O Calamengau também é sede do Grupo de Estudos de Música, Danças e Ritmos brasileiros, o Boizinho Faceiro, além do Maracatu Estrela do Sul e do Grupo de Fandangos Meu Paraná. Comemoração Há pouco mais de três anos, o Calamengau comemora o aniversário da banda com uma tradicional festa junina durante um mês inteiro e que conta com shows especiais, muita dança, oficinas de incentivo à música paranaense, quadrilhas, culinário típica da época, fechando sempre a comemoração com um café da manhã especial com comida nordestina.    Visite: www.calamengau.com.br  Contato: Assessoria de Imprensa Pré-Texto – Espaço Cultural CalamengauPatrícia Stedile(41) 3257-0489 – 91210650patriciastedile@yahoo.com.brCláudio Ribeiro(41) 9192-7727

 

    Author: Redação

    Share This Post On