Capital das Américas

 

 

 

 

 

 

Brasília é a Capital Americana da Cultura em 2008. O título foi anunciado em dezembro pelo Bureau Internacional de Capitais da Cultura, ligado à entidade não-governamental Organização Capital Americana da Cultura (CAC), e esta noite será outorgado por seu presidente, o espanhol Xavier Tudela, em jantar solene para convidados, no foyer da Sala Villa-Lobos do Teatro Nacional. Na prática, a cidade e seu patrimônio histórico e cultural ganharão, por meio de uma série de ações, maior visibilidade nacional e internacional, com o objetivo de atrair investimentos e turismo.

 

Desde 1985, diversas cidades européias vêm recebendo o título de capitais culturais e, a partir de 1997, com a criação da CAC, a iniciativa passou também a ser realizada no continente americano. No Brasil, Maceió, em 2002, e Curitiba, em 2003, já ganharam o título. Brasília sucede a cidade peruana de Cuzco, como Capital Americana da Cultura.

 

Para Beto Sales, secretário-adjunto de Cultura do Distrito Federal, o título traz para a cidade um importante componente simbólico: “Brasília é uma cidade jovem, que, mesmo sendo uma síntese de outras partes do Brasil, se afirmou com uma identidade própria muito forte. Suceder uma cidade milenar como Cuzco é motivo de orgulho para nós”, avalia.

 

Xavier Tudela comenta que o Bureau Internacional de Capitais da Cultura enxerga na pluralidade uma qualidade determinante na escolha das capitais. “Nunca queremos uma cidade igual a outra”, afirma. Ele explica que duas características são esperadas de uma capital americana de cultura: que os brasilienses se sintam participantes do projeto e que os estrangeiros se sintam convidados a conhecer melhor a cidade e o que nela se produz: “É um projeto de inclusão, e ao mesmo tempo, um desafio, no qual todos são chamados a participar”, define ele.

 

Xavier conta ter visitado Brasília em, pelo menos, outras três ocasiões e concorda com Beto Sales quanto ao potencial alcançado pela cidade em menos de cinco décadas. “Brasília é uma cidade bem desenhada, bem planejada, que respeita o meio ambiente e oferece aos habitantes qualidade de vida. Acredito que, ao redor do mundo, essas características da cidade ainda não são tão conhecidas”, opina.

 

Além da CAC e da Secretaria de Cultura, a Empresa Brasiliense de Turismo (Brasiliatur) será responsável por algumas das ações. Presidente da Brasiliatur, César Gonçalves espera aumento de 20% no número de turistas. “Esse título ajuda a atrair visitantes. Queremos mostrar uma outra imagem da cidade, diferente daquela relacionada, principalmente, à política. A idéia é divulgar ainda mais o que Brasília já produz – seus eventos culturais e artísticos e seu patrimônio – e mobilizar os produtores para criarem outros”. Para atrair a atenção de estrangeiros foram produzidos dois vídeos institucionais sobre a capital federal para serem exibidos nos canais televisivos Discovery Channel (EUA) e Antena 3 (Espanha).

 

No jantar são esperados 400 convidados, entre representantes de embaixadas, governo federal, ministérios da Educação, Cultura e Turismo e produtores culturais locais. Desse encontro poderão surgir algumas das ações que completarão o calendário de eventos de Brasília como Capital Americana da Cultura, divulgado no site www.brasiliacac.com

05/03/2008

    Author: Redação

    Share This Post On