Artesanato que Alimenta

 

O Provopar Ação Social iniciou esta semana mais uma etapa do programa “Artesanato que Alimenta”, que tem como objetivo promover a troca de cestas básicas por artesanato indígena em todas as 23 aldeias, em 22 municípios paranaenses.

Atualmente, o Paraná conta com cerca de 13 mil índios das etnias Guarani, Kaingang e Xetá, esta última em adiantado estado de extinção, pois existem apenas nove remanescentes puros dispersos em todo Estado. A maioria sofre com a falta de alimentos, a subnutrição, a precariedade e a inexistência de alternativas econômicas.

“Assim, face a todos os problemas enfrentados pela população indígena, o Provopar, responsável pelo Arte Nossa, principal programa de fomento ao artesanato paranaense, decidiu fornecer alimentação para as aldeias em troca de peças de artesanato, que são comercializadas em nossas lojas e nas exposições para as quais somos convidados”, disse Lucia Arruda, presidente do programa de voluntariado.

O primeiro “escambo” – uma antiga tradição indígena de troca de mercadorias – deste mês ocorreu nas aldeias Karuguá e Cambuí, no município de Piraquara, na Região Metropolitana de Curitiba, onde foram entregues 20 cestas básicas para as famílias que produzem artesanato. Na última quarta-feira (17), a equipe do Provopar percorreu as aldeias de Ilha da Cotinga, em Paranaguá, Cerco Grande, em Guaraqueçaba, e Sambaqui do Guaraguaçú, em Pontal do Paraná. Foram entregues 35 cestas básicas.

O maior “escambo” tem seu início programado para a próxima quarta-feira (24). Durante três dias, a equipe do Provopar pretende percorrer os municípios Laranjeiras do Sul, Nova Laranjeira e Espigão Alto do Iguaçu, para entrega de 600 cestas de alimentos para os índios das aldeias de Pinhal, Água Santa, Taquara, Campo do Dia, Encruzilhada, Trevo, Sede e Toldo da Boa Vista. Esses três municípios são responsáveis pela maior concentração indígena do Estado. Ali vivem cerca de 2.800 índios divididos em 550 famílias.

O programa prevê ainda para este mês a entrega de 100 cestas básicas, na semana que vem, para as aldeias de Mococa, Apucaraninha e Mococa, nos municípios de Tamarana e Ortigueira.

Os alimentos foram obtidos pelo Provopar mediante convênio firmado no ano passado com a Rede Sonae (Supermercados Big e Mercadorama), que fornece mensalmente 50 toneladas de produtos a serem distribuídos não só para os índios mas para as populações dos municípios com baixo IDH – Índice de Desenvolvimento Humano. O convênio deve ser renovado no próximo dia 29.

    Author: Redação

    Share This Post On