Ciro Morais canta homenageado Roberto Ribeiro

O Teatro Paiol em Curitiba será palco de homenagem ao cantor Roberto Ribeiro (1940-1996). Ciro Morais um dos maiores interpretes de samba do Brasil, mais uma vez empresta seu talento e sua sensibilidade para enaltecer o cancioneiro popular em reconhecimento aos grandes nomes da MPB. Ciro vem a anos se dedicando a valorização e o redescobrimento importantes figuras do mundo do samba e ao longo desses anos de existência Ciro vem acumulando não só experiências, mas também outros adjetivos bastante significativos: talentoso, sensível, inteligente, amigo, preocupado e, seu propósito principal está na divulgação de nossa cultura brasileira através do samba. Como acontecerá neste próximo dia 12 de abril em Curitiba, falando, homenageando e cantando Roberto Ribeiro –

Serviço:

Espetáculo Tributo a Roberto Ribeiro, com o cantor Ciro Morais e os instrumentistas Gustavo Moro  (violão de 7 cordas e produtor musical) Marcinho do Cavaco, Caio Muirilo cavaco bandolim, Clayton, sax e flauta, Marcio Rosa percussão geral,  Arthur, percussão geral, Zezinho do Pandeiro, panelão surdo..e participações especiais das cantoras… Amanda Cortes, Fran Tenorio, Luciane Alves e o jornalista e compositor Cláudio Ribeiro. Direção Cleusa Sandra Lejambre.

Local: Teatro do Paiol (Praça Guido Viaro, s/n – Prado Velho).

Data e horário: dia 12 de abril de 2014, às 21h.

Ingressos: R$ 40 e R$ 20 (estudante, idosos, doadores de sangue e com a doação de um quilo de alimento não perecível)

Classificação: livre

Roberto Ribeiro
Nascido Demerval Miranda Maciel, o sambista Roberto Ribeiro é considerado por muitos o campista de maior destaque da música popular brasileira. Cantor e puxador de samba-enredo, ele integrou a escola de samba Império Serrano e construiu uma respeitável carreira de intérprete e compositor a partir da segunda metade da década de 1960. Com mais de 20 discos gravados, Ribeiro tinha um repertório eclético, transitando pelas diversas vertentes do estilo e apostando em afoxé, ijexá, maracatu e outros ritmos africanos.
Sambista do Império Serrano, Roberto Ribeiro construiu uma respeitável carreira de intérprete e compositor desde a segunda metade da década de 1960. De voz bem timbrada e enxuto fraseado, seu repertório incluíam sambas de todos os tipos, como afoxés, ijexás, maracatus e outros ritmos africanos. Tem mais de 20 discos gravados, com sucessos populares como as canções “Acreditar”, “Estrela de Madureira”, “Todo Menino É um Rei”, “Malandros Maneiros”, “Fala Brasil” e “Amor de Verdade”.

Biografia

Filho de Antônio Ribeiro de Miranda (um jardineiro) e Júlia Maciel Miranda, Roberto era um carioca típico, apaixonado por futebol e samba. Aos nove anos de idade, trabalhava como entregador de leite. Naquele tempo, já frequentava a Escola de Samba Amigos da Farra, da cidade de Campos dos Goytacazes, e participava das festas do tradição “Boi Pintadinho”.

Ele foi jogador de futebol profissional em sua cidade natal. Depois de passagens por equipes amadoras (Cruzeiro e Rio Branco), ele se tornou goleiro do Goytacaz Futebol Clube. Era conhecido pelo apelido de “Pneu”. Em 1965, Roberto mudou-se para a cidade do Rio de Janeiro em busca de um lugar em um clube grande carioca.

Chegou a treinar no Fluminense, mas acabou desistindo da carreira e começou a trabalhar com música, a se apresentar no programa “A Hora do Trabalhador”, da Rádio Mauá, do Rio de Janeiro. Sua performance chamou a atenção da compositora Liette de Souza (que viria a ser sua esposa), irmã do compositor Jorge Lucas. Ela resolveu apresentá-lo aos sambistas da Império Serrano e Roberto passou a frequentar as rodas de samba da tradicional escola de Madureira. A diretoria da Império convidou-o para ser o puxador de samba-enredo da escola no Carnaval de 1971.

Ele aceitou, mas se afastou nos dois carnavais seguintes para gravar seus primeiros discos como cantor. A partir de 1974, Roberto Ribeiro firmou-se como puxador oficial da Império, defendendo a agremiação até o Carnaval de 1981. Dentre os grandes destaques nos desfiles cariocas, estão os sambas-enredo “Brasil, Berço dos Imigrantes”, de 1977 (feito em parceria com o cunhado Jorge Lucas), e em “Municipal Maravilhoso, 70 Anos de Glórias”, de 1979 (parceria com Jorge Lucas e Edson Passos).

Sua carreira como cantor ganhou impulso a partir de 1972 com gravações de três compactos em parceria com Elza Soares pela Odeon. Satisfeita com o sucesso dos compactos, o selo lançou o LP “Elza Soares e Roberto Ribeiro”. No ano seguinte, Roberto gravou um LP, “Simone et Roberto Ribeiro – Brasil Export 73 Agô Kelofé”, junto com a Simone, lançado pela Odeon exclusivamente para o mercado externo.

Em 1975, a mesma gravadora lançou o compacto duplo “Sucessos 4 sambas”, no qual Roberto Ribeiro interpretou “Leonel/Leonor” (de Wilson Moreira e Neizinho). Ainda neste ano, foi lançado o disco “Molejo”, que despontou com os sucessos “Estrela de Madureira” (de Acyr Pimentel e Cardoso) e “Proposta amorosa” (de Monarco) e chamou a atenção da crítica. No ano seguinte, foi lançado “Arrasta Povo”, LP que destacou mais dois grandes sucessos nas rádios de todo o Brasil: “Tempo É” (de Zé Luiz e Nelson Rufino) e “Acreditar” (de Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho). Gravou em 1977 o LP “Poeira Pura”, onde se destacou “Liberdade” (de Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho).

Um ano depois, foi lançado o álbum “Todo Menino É Um Rei”, que o colocou outra vez nas lista dos discos mais vendidos, puxado pelos sucessos da faixa-título (de Nelson Rufino e Zé Luiz), de “Amei demais” (de Flávio Moreira e Liette de Souza), de “Isso não são horas” (de Catoni, Chiquinho e Xangô da Mangueira) e de “Meu drama” (de Silas de Oliveira e J. Ilarindo) – esta incluída também na trilha sonora da novela “Pai Herói”, da Rede Globo. Em 1979, foi a vez do lançamento do LP “Coisas da Vida”, que teve entre as mais tocadas “Vazio” (de Nelson Rufino), também conhecida na época como “Está faltando uma coisa em mim”, e “Partilha” (de Romildo e Sérgio Fonseca).

No início da década de 1980, Roberto gravou “Fala meu povo”. Neste LP, de 1980, constavam algumas composições de sua autoria como “Vem” (parceria com Toninho Nascimento) e sucessos como “Só chora quem ama” (de Wilson Moreira e Nei Lopes) e “Quem lucrou fui eu” (Monarco). Em 1981, foi lançado “Massa, raça e emoção”, com o sucesso “Santa Clara Clareou” (de Zé Baiano do Salgueiro).

Em 1983, foi lançado o disco “Roberto Ribeiro”, com o sucesso “Algemas” (parceria com Toninho Nascimento). Em 1984, no seu LP “De Palmares ao tamborim”, obteve êxito com “Lágrima Morena” (outra parceria sua com Toninho Nascimento). Naquele ano participou do disco “Partido alto nota 10”, de Aniceto do Império, no qual interpretaram em dueto a faixa “Chega Devagar”, de autoria de Aniceto do Império.

Em 1985, foi lançado o LP “Corrente de Aço”, que contou com a participação de Chico Buarque de Hollanda na música “Quem te viu, quem te vê” (do próprio Chico) e de Nei Lopes, em “Malandros maneiros” (Nei Lopes e Zé Luiz). Em 1987, Roberto Ribeiro gravou o disco “Sorri pra Vida”, obtendo sucesso com a faixa “Ingrata Paixão” (de Mauro Diniz, Adílson Victor e Ratinho) e, um ano depois, “Roberto Ribeiro”, que contou com a participação especial de Alcione na faixa “Mel pra minha dor” (de Nelson Rufino e Avelino Borges) e do Grupo Raça, em “Malandro mais um” (de Ronaldinho e Carlos Moraes).

Passou a sofrer de um seriíssimo problema de vista e, em Janeiro de 1996, faleceu em virtude um atropelamento no bairro de Jacarepaguá, Rio de Janeiro. Perdeu um olho em razão de uma contaminação por fungo agravada pelo diabetes).

Um ano antes, em 1995, a EMI-Odeon lançou a coletânea “O Talento de Roberto Ribeiro”, na qual compilou 22 sucessos de seus vários discos. Roberto participara ainda naquele ano do disco-homenagem “Clara Nunes com Vida”, produzido por Paulo César Pinheiro, no qual interpretou (com sua voz acrescida posteriormente) um dueto com Clara Nunes, “Coisa da Antiga” (de Wilson Moreira e Nei Lopes).

Sua vida foi contada em livro de autoria de sua própria esposa, Liette de Souza Maciel, com o título “Dez anos de saudade” (Potiguar Editora).

Discografia:

Elza Soares e Roberto Ribeiro (1972)

Faixas:
01 – Swing negão / Brasil pandeiro / O samba agora vai / É com esse que eu vou (Elza Soares / Assis Valente / Pedro Caetano / Pedro Caetano) — intérpretes: Roberto Ribeiro e Elza Soares)
02 – Aurora de um sambista (Tôco) — intérprete: Roberto Ribeiro
03 – Domingos domingueira (Eduardo Marques) — intérprete: Elza Soares
04 – Cicatrizes (Miltinho e Paulo César Pinheiro) — intérprete: Roberto Ribeiro
05 – Isto é papel João? / Cocorocó / Decadência (Paulo Ruschell / Paulo da Portela / Cartola) — intérpretes: Roberto Ribeiro e Elza Soares
06 – Recordações de um batuqueiro (João Gomes e Xangô da Mangueira) — intérpretes: Roberto Ribeiro e Elza Soares
07 – O que vem de baixo não me atinge (Johnny Alf) — intérprete: Elza Soares
08 – Lenço cor de rosa (Eduardo Marques) — intérprete: Roberto Ribeiro
09 – Sacrifício (Mauricio Tapajós e Mauro Duarte) — intérprete: Elza Soares
10 – Coisa louca / A razão dá-se a quem tem / O que se leva desta vida (Ismael Silva / Francisco Alves, Ismael Silva e NoelRosa / Pedro Caetano) — intérpretes: Roberto Ribeiro e Elza Soares

Simone et Roberto Ribeiro avec João de Aquino (guitare) À Bruxelles – Brasil Export/73 (1973)

Faixas:
01 – Bamboleo (André Filho) Simone
02 – Voltei Pro Morro (Vicente Paiva / Luis Peixoto) Simone
03 – Lamento Negro (Constantino Silva “Secundino” / Humberto Porto) Simone
04 – Que Navio É Esse (Tradicional / Adpt. Simone)
Lavadeira do Taboão (Tradicional / Adpt. Simone)
Vai Lavar o Siri (Tradicional / Adpt. Simone) Simone
05 – Berimbau (Baden Powell / Vinicius de Moraes) João de Aquino e Roberto Ribeiro
06 – Manhã de Carnaval (Luis Bonfá / Antônio Maria) Roberto Ribeiro
07 – Não Tenho Lágrimas (Milton de Oliveira / Max Bulhões) Roberto Ribeiro
08 – De Uma Noite de Festa (Marcelo Melo / Fernando Filizola) Roberto Ribeiro e Simone

Arrasta Povo (1976)

Faixas:
01 – Tempo ê
02 – Acreditar
03 – O quitandeiro
04 – Samba do Irajá
05 – Podes rir
06 – Império bamba
07 – Glórias e graças da Bahia
08 – Lua aberta
09 – Rose
10 – Samba do sofá
11 – Meu pranto continua
12 – Moda-Ruê

 

 

Poeira Pura (1977)

Faixas:
01 – Liberdade
02 – Coité, Guia
03 – Um dia de rei
04 – Prece a Xangô
05 – Propágas
06 – Caro amor
07 – Engenho Novo
08 – Pernambuco, o Leão do Norte
09 – Amor de verdade
10 – Cabide de molambo
11 – Início de felicidade
12 – Poeira pura

 

 

Roberto Ribeiro (1978)

Faixas:
01 – Todo menino é um rei
02 – Favela
03 – Isso não são horas
04 – Meu drama
05 – Flor mulher
06 – Noite amiga
07 – Amei demais
08 – Um poema pra você (Fonte de inspiração)
09 – Rosas do mar
10 – Quero
11 – Ao povo em forma de arte
12 – Não sou feliz no amor

Roberto Ribeiro – Coisas da vida (1979)

Faixas:
01 – Vazio (Está faltando uma coisa em mim)
02 – Triste desventura
03 – Amor aventureiro
04 – Impetuosa
05 – Partilha
06 – Não sei
07 – Bate coração
08 – Dengo Só
09 – Coração contraído
10 – Inenuidade
11 – Pá-nela
12 – Coisas da vida

 

 

 

Roberto Ribeiro – Fala meu povo (1980)

Faixas:
01 – Resto de Esperança
02 – Jura
03 – O Patrão Pediu Serão
04 – Artifício
05 – Planta Imortal
06 – Ebó
07 – Vem
08 – Quem Lucrou Fui Eu
09 – Só Chora Quem Ama
10 – Quem Sabe Amanhã
11 – Gamação Danada
12 – Heróis da Liberdade

 

 

Roberto Ribeiro – Massa, raça e emoção (1981)

Faixas:
01 – Passagens
02 – Se eu soubesse vem depois
03 – Fala Brasil
04 – A paixão e a jura
05 – Calamidade
06 – Jongo do irmão café
07 – Santa Clara clareou
08 – Desperta gigante
09 – Passarela da vida
10 – Só mais esta vez
11 – Eu sou assim
12 – Conchas e estrelas

 

 

Roberto Ribeiro – Fantasias (1982)

Faixas:
01 – Fumo de rolo
02 – Tarde demais
03 – Inquilino
04 – Do universo nunca mais
05 – Cinzas da solidão
06 – Muita coisa para um só coração
07 – Fantasias
08 – Cantos da vida
09 – Correntes
10 – Nega rainha
11 – Cartas marcadas
12 – Viola da serrinha

Roberto Ribeiro (1983)

Faixas:
01 – O ganzá do seu Leitão
02 – Algemas
03 – Amar como eu te amei
04 – Preceitos do amor
05 – Tia Eulália na xiba
06 – Dor de amor
07 – Feiras e mafuás
08 – Quando o sol raiar
09 – Última chance
10 – Tristeza postiça
11 – Irmã da alegria
12 – Nordeste, seu povo, seu canto e sua glória

 

 

Roberto Ribeiro – De Palmares ao tamborim (1984)

Faixas:
01 – De Palmares ao tamborim
02 – Braços abertos
03 – Lágrima morena
04 – Raiz e flor
05 – Divina aurora
06 – Ciganinha
07 – Maculelê do tamanduá
08 – Maior que o mar
09 – Nego benguela
10 – Eu, avenida e você
11 – Aventura
12 – Ainda que tarde

 

 

Roberto Ribeiro – Corrente de aço (1985)

Faixas:
01 – Malandros maneiros
02 – Divina invenção
03 – Adeus timidez
04 – Miçanga
05 – Perdão amor
06 – Amor, amor, amor
07 – Quem te viu, quem te vê
08 – Pedra falsa
09 – Corrente de aço
10 – Chafariz
11 – Côco sacudido
12 – Levante

 

 

Roberto Ribeir0 – Sorri pra vida (1987)

Faixas:
01 – Sorri pra vida
02 – Desbandeira
03 – Onde não existe flor
04 – Festa de Reis
05 – Ingrata Paixão
06 – Ginga Angola
07 – Dom de fingir
08 – Serra, serrinha, serrano
09 – Olodum
10 – Cada problema uma solução
11 – Fique
12 – Do mesmo chão

Roberto Ribeiro – Devaneios e tramas (1988)

Faixas:
01 – Devaneios e tramas
02 – Coisas do destino
03 – Razão e emoção
04 – Não vai não
05 – Malandro mais um
06 – Roda de samba
07 – Mel pra minha dor
08 – Álbum de familia
09 – Tempo pra pensar
10 – Céu de pudor, mas de paixão
11 – Desapego
12 – Espalhando fé

 

Roberto Ribeiro – Brasil Samba (1992)

Faixas:
01 – Meu drama, acredita; todo menino é um rei; vazio
02 – Conto de areia, o mar serenou
03 – Leva meu samba; minha festa
04 – Mulata assanhada; é luxo só
05 – Viva meu samba; Brasil pandeiro; a voz do morro
06 – Ai que saudade da amelia; emilia
07 – Falsa baiana; escurinho
08 – Filosofia; O orvalho vem caindo
09 – Vem chegando a madrugada; O sol nascera; 1800 colinas
10 – Filosofia do samba; foi um rio que passou em minha vida
11 – Samba da minha terra; Yá Yá do cais dourado
12 – Brasil berço de imigrantes; alo alo taí carmem miranda

Roberto Ribeiro – A música brasileira deste século por seus autores e intérpretes (2002)

Faixas:
01 -Vazio (Está Faltando Uma Coisa Em Mim)
02 – Boi
03 – Canção de amor
04 – Sozinha
05 – Bom dia tristeza
06 – Amor de verdade
07 – Triste destino
08 – Pot-Pourri:
Nordeste, seu povo seu canto, sua glória
Alô… alô… tai Carmen Miranda
09 – Todo menino é um rei
10 – Meu irmão café
11 – Acreditar
12 – Liberdade
13 – Pot-Pourri:
Me deixe em paz
Atire a primeira pedra
14 – Preconceito
15 – Meu drama
16 – Amor aventureiro
17 – Heróis da liberdade

 

Roberto Ribeiro – Duetos (2006)

Faixas:
01 – Malandros Maneiros (Part Especial: Nei Lopes)
02 – Mel Pra Minha Dor (Part Especial: Alcione)
03 – Coisa Louca/A Razao Da-se A Quem Tem/ O Que Se Leva Dessa Vida (Part. Especial: Elza Soares)
04 – Artificio (Part. Especial: Clara Nunes)
05 – Malandro + 1 (Part. Especial: Grupo Raça)
06 – Me Engana Que Eu Gosto (Part.Especial: Marquinho Santana)
07 – Recomecar (Part.Especial Neguinho Da Beija-Flor)
08 – Desesperar, Jamais (Part Especial: Ivan Lins)
09 – Quem Te Viu, Quem Te Ve/ Musica Incidental: A Banda (Part Especial: Chico Buarque)
10 – De Uma Noite De Festa (Part. Especial: Simone)
11 – Coisa Da Antiga (Part Especial: Clara Nunes)
12 – Cocorocó (Part Especial: Clementina De Jesus)

    Author: Redação

    Share This Post On

    Enviar um comentário

    O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *