YVES HUBLET

YVES HUBLET

 

 

 

 

 

BIOGRAFIA RESUMIDA

YVES HUBLET


“O Homem da Bengala”

NASCIMENTO: 07 de Abril de 1938 – Curitiba – PR
RESIDÊNCIA:
Bélgica

FORMAÇÃO: Escritor infanto-juvenil de fábulas ecológicas.
VIVÊNCIA: Fundador da ACPAI e UBES, no Paraná, e Diretor do SEDF em Brasília.

Nascido em 07 de Abril de 1938, em Curitiba-Paraná, e conhecido nacionalmente como ‘O Homem da Bengala’, pelo episódio ocorrido entre ele e o ex-ministro José Dirceu, em Brasília, Yves Hublet começou sua carreira literária no Rio de Janeiro, nos anos 80.

Seu primeiro livro “Artes & Manhas do Mico-leão” foi um grande sucesso no Rio de Janeiro, tendo sido repetidos anos adotado nos colégios daquela cidade. Saíram 5 edições pela Editora RECORD, posteriormente mais 5 pela EDC, ambas do Rio de Janeiro.

A partir do ano 2000 a obra passou a ser editada pela CULTUR, comercializada e adotada pelas grandes redes escolares de Curitiba, tais como o Positivo, Dom Bosco e Colégio Marista. Em 2002 e 2004, respectivamente, foi adotada pelos colégios Sigma e Sagrado Coração de Maria, de Brasília.

Seu segundo, a “Grande Guerra de Dona Baleia” teve as três primeiras edições, pela EDC, comercializadas no Rio de Janeiro. A última edição, pela CULTUR, foi comercializada e adotada em Curitiba, nas mesmas escolas citadas anteriormente, assim como seu último livro, “Planeta Água”, editado pela primeira vez em 2003, pela CULTUR.

Esses três livros compõem a trilogia infanto-juvenil, de fundo ecológico do autor. São todas fábulas, onde os elementos da natureza interagem com os animais, em estórias divertidas, com boa dose de humor e a presença de conteúdos humanístico, éticos e ecológicos.

As três obras são versões literárias de peças teatrais, de forma que a montagem teatral, a partir da obra literária, é bastante acessível. O autor compromete-se a fazer palestras gratuitas em cada uma das escolas onde sejam adotados e trabalhados os seus livros, na cidade em que reside. Ele tem montadas três diferentes palestras, uma para cada obra, com recursos visuais, de vídeo e cartazes de animais, bastante interessantes para os alunos.

De volta à Editora RECORD, lançou, dia 04/Abril/2006, “O Dia em que o Homem Voou”, em comemoração ao centenário do vôo do 14 Bis. Trata-se, a primeira parte, de uma sátira sobre a polêmica de quem voou primeiro: Santos Dumont ou os irmãos Wright. Na versão de Yves, o primeiro a voar foi um príncipe maori, nas ilhas Coco, perto da Austrália, antes desses dois aeronautas. Na segunda parte, o autor trata do tema mais seriamente, indicando vários dados e bibliografia sobre o assunto, defendendo, com dados técnicos e históricos, a supremacia de Santos Dumont.

No Paraná, foi fundador da ACPAI – Associação Cultural Paranaense de Autores Independentes e seu presidente por duas gestões; também foi fundador, com o jornalista e compositor Cláudio Ribeiro, da UBE – União Brasileira de Escritores (seção Paraná) e seu primeiro presidente. Quando em sua residencia em Brasília, integrou a Diretoria do SEDF – Sindicato dos Escritores do DF. Reside na Bélgica, é correspondente para a Brasil Cultura.

    Author: Redação

    Share This Post On