Euclides da Cunha e Os Sertões
out17

Euclides da Cunha e Os Sertões

Euclides da Cunha acompanhou a chamada Guerra de Canudos. Ali, foi correspondente de guerra do jornal “O Estado de São Paulo”. Republicano, chegou a Canudos com a ideia de que aquilo era um foco monarquista, que precisava a todo custo ser combatido. Era, como ele próprio escreveu em dois artigos, “a nossa Vendeia”, referindo-se à contrarrevolução francesa. Aos poucos sua visão foi se modificando. Cinco anos depois do final da guerra...

Leia mais
Ressurreição de Tolstói e o Brasil hoje
out17

Ressurreição de Tolstói e o Brasil hoje

Para mim, a palestra de Rubens Figueiredo foi o ponto luminoso da Bienal Internacional do Livro de Pernambuco. Ali, ele nos falou sobre Ressurreição, o imenso e mais caluniado romance de Toltói. Por Urariano Mota Na ocasião, o tradutor e escritor Rubens Figueiredo nos afirmou: “Ressurreição focaliza o sistema judiciário e prisional da Rússia. Mas não há como atenuar o caráter opressivo e discriminador da sociedade, em todo o mundo”....

Leia mais
O Caranguejo de Gabriela Sobral resgata a ancestralidade feminina
out15

O Caranguejo de Gabriela Sobral resgata a ancestralidade feminina

A memória pode ser peso ou leveza. A memória de Gabriela Sobral é leveza, força e coragem. Com seu Caranguejo, ela busca a ancestralidade das mulheres de sua família, da mulher brasileira, e nos presenteia com 38 poesias cheias de memória para seguir em frente. Por Mariana Serafini “Eu sempre tive essa coisa com a volta, com a memória. E sempre voltei muito, sou afeita às minhas memórias e o livro é o resultado dessa busca, eu...

Leia mais
A literatura movediça de Kazuo Ishiguro
out09

A literatura movediça de Kazuo Ishiguro

Na tarde em que ganhou o Nobel, Kazuo Ishiguro disse aos jornalistas reunidos em sua casa, em Londres, o mesmo que tantos outros laureados antes dele: que não esperava o prêmio. Apresentou, no entanto, uma evidência irretorquível: se tivesse alguma esperança, teria ao menos lavado o cabelo pela manhã. Para seus leitores, é mais fácil imaginá-lo impecavelmente asseado e vestido, de sapatos e tudo, mesmo se o surpreendermos em seu...

Leia mais
Poeta recria a história do Brasil pela perspectiva feminina
set28

Poeta recria a história do Brasil pela perspectiva feminina

Poesia é palavra em estado de lança. É assim, armada, que Luiza Romão traz ao mundo seu projeto Sangria. Inconformada com a versão fálica da história brasileira, a poeta decidiu mudar a perspectiva e retratar os processos do país sob a ótica de um útero. “Então quando eu comecei a escrever eu percebo que o feminino era uma coisa que perpassava todos os meus textos, e não só o feminino, mas o feminino numa dimensão estrutural....

Leia mais
Bibliotecária cria livraria sobre protagonismo feminino negro Divulgação
set26

Bibliotecária cria livraria sobre protagonismo feminino negro Divulgação

Loja virtual e itinerante Africanidades, de Ketty Valêncio, amplia acesso à literatura feita por mulheres negras e reúne quase 80 títulos, entre eles, obras de autoras independentes. A bibliotecária Ketty Valêncio, que mora na zona norte de São Paulo, decidiu investir em um negócio e numa causa. Ela acaba de lançar a livraria virtual e itinerante Africanidades, especializada em autoras negras. Sua intenção é promover o protagonismo...

Leia mais