Judas Traidor ou Herói?

Judas, o homem que, por 30 moedas, entregou Jesus aos soldados que o crucificaram, não seria um traidor mas sim um herói. Esta interpretação da história pode ganhar força graças a um antigo documento traduzido em 2006. Sua publicação já causa polêmicas e divide os católicos.

O manuscrito de 26 páginas em papiro, escrito em dialeto copta, foi apresentado pela revista americana National Geographic em sua sede, na capital americana. O documento, cópia de uma versão mais antiga redigida em grego, foi autenticado como sendo do século III ou IV.

Ao contrário da versão dos quatro Evangelhos oficiais, o texto em questão indica que Judas era um iniciado que “traiu” Jesus a pedido dele próprio, e para a redenção da Humanidade. A principal passagem do documento é atribuída a Jesus, que diz a Judas: “Tu superarás todos eles. Tu sacrificarás o homem que me cobriu.” Segundo exegetas, a frase significa que Judas ajudará a libertar o espírito de Jesus de seu invólucro carnal.

Essa descoberta espetacular de um texto antigo, não-bíblico, é considerada por especialistas uma das mais importantes atualizações dos últimos 60 anos no que se refere ao nosso conhecimento sobre a História e a diferentes opiniões teológicas sobre o começo da era cristã”, indicou Terry Garcia, vice-presidente executivo da revista americana.

A existência desse Evangelho foi comprovada por Santo Irineu, primeiro bispo de Lyon, que o denunciou em um texto contra as heresias em meados do século II.

O texto, está sendo traduzido para inglês, francês e alemão por Rudolph Kasser, considerado como o maior especialista em língua copta do mundo.

Apócrifo

Quanto ao conteúdo, segundo estudiosos que tiveram acesso à copia de alguns trechos, não há dúvidas. O código transcreveria o “evangelho de Judas”, um apócrifo do século um. Os evangelhos são a principal fonte de informações sobre Jesus Cristo. Os quatro que a igreja reconhece, que são definidos como canônicos são: Mateus, João, Marcos e Lucas.

Na opinião de alguns estudiosos, o documento poderá revolucionar o modo de entender a primeira fase do cristianismo e dar uma nova imagem ao homem que “traiu” Jesus com um beijo.

Em uma edição a National Geographic dedicou um longo artigo à descoberta. Em colaboração com a fundação Maecenas, a revista também apresentou nos Estados Unidos um documentário de duas horas de duração sobre o assunto, em seu canal de TV a cabo.

Author: Redação

Share This Post On

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *