Zezé Chagas & Simões – Poesia e música no Conservatório de MPB

O hall do Conservatório de MPB de Curitiba abriga nesta quarta-feira (24), às 18h30, o lançamento do livro de poesias “Sempres”, de Joaquim Simões Ribeiro. O encontro literário completa-se com show musical da dupla que o autor forma com Zezé Chagas, interpretando canções autorais inspiradas no cotidiano, do qual os músicos recolhem a poesia escondida. Zezé Chagas e Simões cantam juntos, sendo que Simões toca violão e viola caipira, enquanto Zezé Chagas faz os efeitos de percussão. A entrada é franca.

O livro revela o dia a dia veloz e implacável da vida comum. As alegrias e tristezas, sonhos e frustrações, esperanças e desesperos, trabalho, religião, crença, vícios e virtudes. A obra trata dos relacionamentos das pessoas, do papel de cada um na trama da vida, usando quase prosa, quase verso. Crônicas em forma de poesias e vice-versa.

Os poemas têm como pano de fundo a Serra da Mantiqueira, berço de origem cultural do autor. Sobre isso, diz Joaquim: “Ainda trago de cor seus pios, vozes e ruídos, seu misterioso tropel: o céu.  Mas os poemas não ficam só ali. Neles, horizontes se erguem em desafio, estradas se abrem e se bifurcam para, como diz Hélio Leites, na primeira distração saírem por aí, vestidos de palavras.”

Joaquim Simões Ribeiro estudou Filosofia, Sociologia e Teologia. Foi revisor de jornais, repórter e resenhista, mas sua inclinação musical o levou além. Cantador, tocador e compositor, também é pesquisador da cultura popular. Gravou, com Zezé Chagas, os discos “Barragem”, “Nas Asas da Cantoria”, “Fábrica de Mágicas”, “Garimpeiro da Lua” e “Toada de Acalentar Simplezas”. Dedica-se, ainda, a escrever crônicas, poesias e contos, tendo publicado os contos “O caso do menino”, “Gatinha angorá”, “Adélia e o complexo do ovo”, mais as poesias reunidas em “Cor do Tempo”, além de crônicas e versos em jornais e revistas culturais.

A obra “Sempres” tem coordenação editorial de Geraldo Magela, o designer da capa é Marcos Macedo, a fotografia é de Pablito Pereira e a revisão ficou a cargo de Alvaro Posselt. Responsável pela concepção da capa do livro, o também poeta Hélio Leites assina a apresentação do livro: “Sempre que caço uma poesia, nunca a encontro, mas é só parar de procurar, descubro que estou com ela nas mãos. (…) É assim com ‘Sempres’: canta e nos transforma em guardiões de uma arte amorosa, lavrada em família, em cristal flexível, que não trinca. Pulsa vivo mostrando que a vida pede treinos e aprimoramentos”.

Geraldo Magela define Joaquim Simões Ribeiro como “poeta para dias esperançosos: vê o mundo com efervescência poética. Arquiteto das palavras, desenha novos caminhos que nos conduzem a uma perseverança. A música é sua exatidão. A melodia, sua semente de renovação. Trabalha o texto com maestria, regendo o verso com a batuta poética do lirismo”.

 

Serviço:

Lançamento do livro de poesias “Sempres”, de Joaquim Simões Ribeiro, com apresentação musical da dupla Zezé Chagas e Simões.

Data e horário: dia 24 de setembro de 2014 (quarta-feira), das 18h30 às 21h.

Local: Hall do Conservatório de MPB de Curitiba (Rua Mateus Leme, 66 – Setor Histórico).

Entrada franca.

 

    Author: Redação

    Share This Post On

    Enviar um comentário

    O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *