Teatro João Caetano (Rio) recebe projeto inédito sobre o gênero melodrama.

teatro joao

Conciliar, em um mesmo cenário, experiências da cena contemporânea com as de pesquisadores que possuem o melodrama como mote. Este é o principal objetivo de Sentidos do Melodrama que ocupa pela primeira vez o Teatro João Caetano, no Centro. Através do projeto inédito, o público poderá desfrutar, até o dia 24 deste mês, de palestras, oficina e de dois espetáculos que exploram o gênero.

 

A programação oficial será aberta com a mesa-redonda Melodrama e a Cena Contemporânea, às 19h, que contará com as presenças de Luis Felipe Perinei, Sérgio Modena e Felipe Miguez. Outros destaques são as palestras, que acontecem nos dias 08, 15 e 22/04, das 19h às 21h, reunindo a escritora Ivete Susana Kist, a professora da Escola de Teatro da Unirio Angela Reis e o dramaturgo Aguinaldo Silva, além da oficina de atuação melodramática com a Cia Melodramática do Rio de Janeiro, nos mesmos dias, das 16h às 19h.

 

“Queremos convidar artistas e o público em geral a entrarem em contato com o melodrama, gênero tão aplicado atualmente na dramaturgia, no teatro e na televisão”, afirma Paulo Merisio, idealizador do evento que, desde 2010, vem sendo desenvolvido na Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (Unirio).

 

Para que o público conheça ainda mais a fundo o universo melodramático, a produção do evento apresenta dois espetáculos: Melodrama e Melodrama da Meia Noite. O primeiro, de Felipe Miguez, autor e roteirista de telenovelas como Cheias de Charme e Geração Brasil, utiliza como principais referências as novelas de rádio e as telenovelas brasileiras para narrar o drama da mocinha Maria Silvia que, às vésperas de seu casamento, descobre que não poderá se unir em matrimônio a Carlos Artur por ele ser seu irmão. A partir da revelação surpreendente, o texto atravessa diferentes gerações desta família, de forma cômica.

 

Já Melodrama da Meia Noite, idealizado e dirigido por Paulo Merisio, é um espetáculo de improvisação no qual vilão, mocinho e sofredor desenvolvem a dramaturgia a partir de conflitos familiares, amores impossíveis, crianças trocadas e revelações. Durante a encenação, a palteia tem um papel importante: caso não goste da atuação melodramática dos atores, podem acertá-los com bolas de meia ou lançar moedas para o palco como elogio à interpretação, em um verdadeiro mergulho no gênero tão presente no cinema e na televisão.

 

PROGRAMAÇÃO

 

Oficina de atuação melodramática, com a Cia. Melodramática do RJ

 

Inscrição: R$ 50,00

 

Horário:16hs às 19hs

 

08, 15 e 22/04 (3 encontros)

 

Palestras e mesas redondas

 

Horário: 19hs às 21hs

 

Entrada gratuita com tradução em libras.

 

01/04 – Mesa redonda: Melodrama e a cena contemporânea.

 

Apresentação e mediação: Paulo Merisio.

 

Participantes: Luis Felipe Perinei, Sérgio Modena e Felipe Miguez

 

08/04 – Palestra – “A permanência do Melodrama”, com Ivete Susana Kist.

 

Apresentação: Virginia Castellões

 

15/04 – Palestra – “João Caetano e a experiência melodramática”, com Angela Reis.

 

Apresentação: Wesley May

 

22/04: Palestra – “Matizes melodramáticas na teledramaturgia”, com Aguinaldo Silva.

 

Apresentação: Leonardo Paixão

 

Apresentações Teatrais

 

Preços populares: R$ 20 (inteira)/ R$ 10 (meia)

 

02, 03, 09 e 10/04  – “Melodrama”, de Filipe Miguez, pela Cia Oito de Paus, em temporada nacional desde de Junho/2015;

 

16, 17, 23, 24/04 – “Melodrama da Meia Noite”, em cartaz desde 2010, com direção e idealização de Paulo Merisio.

 

Última temporada foi realizada no Teatro Miguel Falabella no período de Julho a Setembro de 2015.

 

Mais informações em Programação Cultural.

 

Colaboração de Danielle Veras

    Author: Redação

    Share This Post On

    Enviar um comentário

    O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *