Sugestões para o carnaval serão entregues ao prefeito de Curitiba

jornalista-e-compositor-claudio-ribeiroO seminário organizado pelo vereador Jair Cézar (PSDB) para debater a realização do carnaval em Curitiba, com a presença do compositor e jornalista Cláudio Ribeiro(foto), foi bem sucedido em reunir no final do mes de junho, no Teatro Paiol, representantes do poder público, escolas de samba, associações de bairro, movimentos culturais e carnavalescos de várias gerações. Os participantes defenderam que o caminho para a festividade na capital é encontrar uma identidade própria, o estabelecimento de parcerias com a iniciativa privada para garantir mais recursos para a atividade e um novo espaço para a realização do desfile das escolas de samba, se possível associado à construção de barracões nas comunidades, que sirvam para a sua organização e outras atividades culturais.
As escolas de samba ressaltaram a importância de um fórum como o criado pela Câmara Municipal, em que foram ouvidas várias opiniões sobre o carnaval da capital, de carnavalescos e gestores de diversas épocas e administrações públicas. “Todos os debates foram gravados e filmados. Vamos elaborar um documento síntese, junto com os diretores das escolas de samba, e entregá-lo com a Fundação Cultural de Curitiba (FCC) ao prefeito Beto Richa”, explicou o vereador Jair Cézar, que também ressaltou ser o papel da Câmara promover atividades que proporcionem à população a oportunidade de sugerir soluções à administração pública. “A FCC tem se esforçado pela manutenção do carnaval. Então, vamos aproveitar para ampliar a discussão e quem sabe promover um carnaval metropolitano, que interaja com os municípios vizinhos”, disse Jair Cézar.
O presidente da FCC, Paulino Viapiana, destacou o aumento de recursos para o carnaval de Curitiba, que dobrou nos últimos quatro anos, a ampliação da capacidade de público nas arquibancadas da avenida Cândido de Abreu, no Centro Cívico, onde são realizados os desfiles, com todo o suporte técnico necessário às escolas de samba, e a antecipação do repasse de recursos às comunidades em até seis meses. “A antecipação do repasse implica em um carnaval com mais qualidade. O carnaval mudou. Nós precisamos entender o que está acontecendo para saber como organizar uma festa cada vez melhor. A FCC está com as portas abertas para as entidades, para o debate sobre como pode ser o carnaval em Curitiba”, afirmou.
Pontencial
“O carnaval precisa ser visto como uma forma de agregar valor ao turismo de Curitiba. O mês de fevereiro, por ser época de férias, tem um grande potencial a ser explorado. O objetivo do Instituto Municipal de Turismo é divulgar tudo o que a cidade tem de bom. Isso inclui o carnaval de Curitiba. Com as escolas de samba confirmando uma festa de qualidade, o carnaval será incluído no calendário anual de eventos e receberá ainda mais apoio”, informou Juliana Vosnika, presidente do instituto.
O carnavalesco Glauco Souza Lobo, o compositor e músico Cláudio Ribeiro, o jornalista Luiz Geraldo Mazza, a antropóloga Selma Baptista (UFPR) e o pesquisador Marco Oliveira, do Instituto de Pesquisa da Afrodescendência (IPAD), foram convidados pelo vereador Jair Cézar a compartilhar com os presidentes de escola de samba e movimentos culturais as suas experiências com o carnaval da cidade. Todos destacaram a importância do envolvimento das comunidades para o sucesso do carnaval e de não copiar o que se faz no Rio de Janeiro, na Bahia, etc. “Está errado quem pensa que o carnaval é só o desfile das escolas de samba na avenida. O carnaval é vivido durante meses pelas comunidades. É um processo de participação popular, de participação coletiva como é toda a manifestação cultural de origem africana”, defendeu Glauco Souza Lobo.
Prestigiaram o evento o líder do prefeito em exercício na Câmara e líder do PSDB, vereador Serginho do Posto (PSDB), e os vereadores Julieta Reis (DEM) e Algaci Túlio (PMDB).

 

 

    Author: Redação

    Share This Post On