Sob signo da diversidade

rasgumV Festival Se Rasgum acontece de 12 a 14 de novembro no Hangar e African Bar. Desde 2008, o Festival Se Rasgum vem quebrando barreiras ao apresentar artistas de diversos estilos musicais. E fez disso sua principal tônica. Quem conferiu a III e IV edição do evento pôde assistir a shows de carimbó, funk, tecnobrega, rock e vários outros estilos.  

Apostando cada vez mais na diversidade, o V Festival Se Rasgum, que acontece de 12 a 14 de novembro no Centro de Convenções e Feiras da Amazônia (Hangar) e no African Bar, não será diferente.  Em um único evento a produtora irá reunir ícones do brega e do tecnobrega, mestres das guitarradas, MCs e, claro, várias bandas de rock.

Serão três noites marcadas por estreias nos palcos paraenses e resgates de músicos que andaram esquecidos na última década. Como exemplo, os bregueiros Nelsinho Rodrigues e Odair José, que não costumam freqüentar o Ipod dos jovens de hoje.

?Tentamos reunir estilos diferentes, mas com artistas importantes para essa geração. Escolhemos também o Odair José e o Nelsinho Rodrigues por  que são dois caras que o Festival gostaria que fossem redescobertos pelas novas gerações?, explica Marcelo Damaso.

Além de Odair e Nelsinho, o público poderá conferir os shows de André Abujamra, Dona Onete, The Hell?s Kitchen Project, Otto, Félix e Los Carozos, Cidadão Instigado, Dead Lover?s Twisted Heart, Graforréia Xilarmônica, Cabruêra, Lê Almeida, Soatá, The Slackers, Madame Saatan, Los Porongas, Dado Villa-Lobos, Pio Lobato, Emicida, Graveola e o Lixo Polifônico, Delinquentes e Dubalizer.

Também sobem ao palco do Festival as bandas Mostarda na Lagarta, Felipe Cordeiro, Dharma Burns, Bruno B.O, Projeto Secreto Macacos e Paris Rock, que passaram pela aprovação do público e júri nas Seletivas Se Rasgum.

Já o Laboratório MúsicaParaense.Org contará com a discotecagem dos DJs Pro.Efx, Bembom e João Brasil e com a apresentação da banda Gang do Eletro e dos cantores Arthur Nogueira, Juliana Sinimbú e Aíla Magalhães.

Outra novidade dessa edição são os shows combinados de Odair José com Dead Lover?s Twisted Heart e Los Porongas com Dado Villa-Lobos.  ?São apresentações raras e exclusivas. O Odair José com Dead Lovers só rolou no Conexão Vivo de 2008, em Belo Horizonte. E o Los Porongas com o Dado só aconteceu no Acre e em um projeto do Centro Cultural Banco do Brasil?, explica Damaso. Mais dois motivos pra não perder o festival.

Serviço:

V Festival Se Rasgum

Author: Redação

Share This Post On

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

cinco × um =