Seleção de orientadores artísticos

O Projeto Ademar Guerra, programa da Secretaria de Estado da Cultura, está com inscrições abertas para os interessados em prestar serviços como orientadores artísticos em teatro na grande São Paulo, interior e litoral do Estado, durante o ano de 2012. As inscrições vão até 29 de fevereiro, quando serão selecionados 40 orientadores artísticos com os seguintes perfis:

Perfil 1

Perfil 2 – Orientador em Direção:

As atividades (orientações e ações culturais) serão desenvolvidas entre os meses de abril a novembro de 2012, conforme carga horária descrita no item 4 do edital, disponível na página do Projeto Ademar Guerra: http://www.oficinasculturais.org.br/projeto-ademar/chamamento-orientadores-2012.php.O Projeto Ademar Guerra tem por objetivo a formação e qualificação em teatro por meio de orientação artística especializada ministrada por profissionais, bem como capacitar grupos teatrais em atividade no interior, litoral e região metropolitana do Estado de São Paulo (exceto capital).A coordenação geral do projeto Ademar Guerra está a cargo de Aldo Valentim, mestre em Artes pela Unicamp e mestrando em Gestão Pública pela FGV. Valentim já havia coordenado o projeto Ademar Guerra entre os anos de 2003 a 2006. “Em 2012 ampliaremos as ações do Projeto com objetivo de atender mais jovens artistas. Encontros, mostras e ações culturais farão parte do cronograma, proporcionando mais oportunidade para qualificação dos jovens e grupos interessados no Teatro”, afirma Valentim.SOBRE ADEMAR GUERRAArtista multimídia, Ademar Guerra também deixou sua marca na televisão, com “Vila Sésamo”, os teleteatros nas TVs Excelsior e Cultura, os especiais na Globo; na música com “Momento 68” ; na Ópera “Cosi Fan Tutte” de Mozart; e na dança como um dos principais colaboradores do Ballet Stagium.Em 1964, a Secretaria de Estado da Cultura realizou seu primeiro projeto de monitoramento profissional dirigido a grupos amadores no interior do Estado de São Paulo. Ademar Guerra foi o escolhido para orientar um grupo de Santo André. O resultado do trabalho foi a montagem de “Gente como a gente”, de Roberto Freire. Ademar Guerra não imaginava, mas naquele momento acabara de lançar a semente do projeto que até hoje leva o seu nome.
Um dos mais influentes diretores teatrais da geração formada a partir da década de 1950 no TBC. Assinou a direção de alguns dos espetáculos que marcaram a época áurea do teatro brasileiro na década de 1960, como “Oh, que delícia de guerra”, “Marat/Sade” e “Hair”. desenvolverá ações voltadas para direção do processo, além de um espetáculo a ser acompanhado pelo diretor do grupo em instrução. Não havendo diretor, o trabalho convergirá para a seleção e instrumentalização de um ou mais membros do grupo para assumir essa função.

Orientador Artístico geral

:

desenvolverá ações a partir das demandas dos grupos, tais como: interpretação, dramaturgia, corpo, voz e elementos da cena (iluminação, figurinos e adereços).

Author: Redação

Share This Post On

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *