RECEITAS COM O PINHÃO

pinhao
Nestas tardes modorrentas de outono no sul do Brasil, em especial no Paraná, é quando com a chegada do frio bate aquela vontade de comer pinhão. Cozido ou na chapa, qualquer forma tem seu valor. Por isso o “Portal Brasil Cultura” sugere algumas receitas de incluir o pinhão nas refeições.

Saiba mais sobre o pinhão, o símbolo do Paraná

 araucaria-por-do-sol

Considerado por muitos como fruta, o pinhão é na verdade a semente da araucária, árvore que simboliza o Paraná

 

 

Entre os meses de abril/maio a agosto, com a chegada do frio e as festas juninas, é tradicional o consumo de pinhão no Paraná. Por isso, a Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos e o Instituto Ambiental do Paraná (IAP) estão orientando a população para a colheita correta e o consumo consciente da semente. De acordo com a portaria 054/2008 do IAP, a colheita do pinhão está permitida desde o dia 15 de abril e segue até o fim da queda do fruto dos pinheiros, próximo ao mês de julho.

 

“Isso acontece porque antes desse período as sementes das araucárias (pinheiro brasileiro) ainda não estão maduras e também não caíram do pé de forma natural. O pinhão só pode ser recolhido e comercializado se for encontrado dessa forma, no chão, e se não estiver verde”, explica o secretário do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Rasca Rodrigues.

 

O secretário aconselha os consumidores a não comprarem pinhões muito pequenos ou de coloração verde, que representa a retirada antes do período de maturação.

 

Araucária do Paraná – Pinheiro

PINHAO1

 

O pinhão é a semente de uma árvore bem brasileira: a Araucaria angustifolia. Na verdade, o fruto do pinheiro é a pinha, onde encontramos a semente, isto é, o pinhão. A arauária apresenta suas flores com sexos separados em árvores diferentes e suas sementes são produzidas pela árvore do sexo feminino.

 

Esta semente foi a principal fonte de alimentação de algumas tribos indígenas do sul do Brasil. Muitos animais também se alimentam desta semente, sendo os responsáveis pela plantação dos pinheirais. A cotia, o esquilo (serelepe) e a gralha azul costumam carregar os pinhões a grandes distâncias e enterrá-los no solo. Passado algum tempo as sementes acabam “esquecidas” e geram novas árvores. A relação da gralha azul com o plantio das araucárias fez dela a ave símbolo do Paraná.

 

No Paraná, as araucárias eram tão abundantes que originaram até o nome da capital do Estado, Curitiba. A palavra “curi” vem do tupi e significa pinheiro, já a palavra “tiba” significa miuto, abundância. Daí o nome Curitiba ou muitos pinheiros.

 

A espécie não era encontrada apenas em Curitiba e região metropolitana: São José dos Pinhais, Araucária e Pinhais. O Estado do Paraná, no século passado, era coberto por matas de araucárias, numa área total de 80 mil km2. Atualmente esta área esta reduzida a apenas 4% da cobertura original. Hoje a região de maior ocorrência de araucárias é a Centro-Sul e apenas para produção de mudas são utilizados cerca de 8 mil quilos de pinhão.

 

A araucária apresenta madeira de cor branca, muito resistente e valorizada comercialmente. Devido à qualidade excepcional dessa madeira, a espécie foi largamente explorada por madeireiros. No entanto, devido à proteção ambiental, estas florestas começam a ser novamente formadas. O Paraná foi um dos primeiros Estados a ter lei própria para proteger as florestas de araucárias (Lei n° 11.054, de 14 de janeiro de 1995, disponível em http://www.pr.gov.br/iap ).

 

RECEITAS

Arroz Carreteiro de Pinhão

Ingredientes

Meio quilo de pinhão

Meio quilo de paleta em cubos

1 cebola picada

3 colheres de massa de tomate

1 tomate picado

2 xícaras de arroz

4 xícaras de Caldo de Carne

Sazón

(pode ser feito com aparas de carne ou dissolvendo 2 sachês de Caldo de Carne

Sazón

em 4 xícaras de água quente.)

Meia xícara de salsinha verde

Como fazer

1 – Cozinhando o pinhão em uma panela com água e um pouco de sal.

Quando ele estiver macio, espere esfriar um pouco, retire a água e descasque os pinhões.

Corte cada pinhão em três pedaços.

2 – Em uma panela quente com um pouco de óleo refogue meio quilo de carne cortada em pedaços pequenos.

Quando a carne estiver dourada, junte uma cebola picadae misture.

3 – Acrescente a massa de tomate e um tomate picado.

Mexa tudo e deixe refogar por 5 minutos.

4 – quando o refogado estiver pronto, junte duas xícaras de arroz.

Misture bem e espere o arroz absorver os sabores do refogado, uns minutinhos, e adicione o caldo de carne.

Misture tudo e adicione também os pinhões cozidos e cortados em três partes.

Tampe a panela, espere abrir a fervura e baixe o fogo.

Deixe cozinhar por 15 minutos ou até o arroz ficar macio.

5 – Depois de pronto, apague o fogo e, ainda dentro da panela, misture tudo com cuidado.

Acrescente um pouco de vina (salchicha) picada e deixe a panela fechada por mais 5 minutos antes de servir.

 

Conserva de pinhão

Ingredientes

1/2 xícara de vinagre

1/2 xícara de água

1/2 colher (chá) de sal

10 grãos de pimenta do reino preta inteiros

1 amarrado com alguns ramos de alecrim e 1 folha de louro

1 xícara de pinhões cozidos e descascados (veja receita de Bolinhos de Pinhão, no site)

1 dente de alho.

Como fazer

Em uma panela, coloque vinagre, água, sal, grãos de pimenta, amarrado de ervas, leve ao fogo alto, deixe ferver e tire a panela do fogo.

Coloque os pinhões em um pote de conserva esterilizado, junte o dente de alho e encha de vinagre até chegar 1 cm da boca do pote.

Corte um disco de papel manteiga com o diâmetro um pouco maior do que a boca do pote, umedeça com um algodão embebido em alcóol, coloque sobre a borda do pote e tampe, fechando bem.

Guarde em lugar fresco e protegido por 5 dias pelo menos, antes de servir.

Bolo de Pinhão

Ingredientes

2 xícaras (chá) de farinha de trigo

2 xícaras (chá) de açúcar

1 xícara (chá) de pinhão cozido e triturado

4 ovos

1 xícara (chá) de leite

1 colher (sopa) de fermento em pó

1/2 xícara (chá) de óleo

Como fazer

Bata na batedeira, em velocidade alta, todos os ingredientes.

Coloque em forma untada e leve ao forno em temperatura de 180ºC, por cerca de 30 minutos.

Essa receita é muito fácil é só colocar as quantidades certas da receita

 

 

Ensopado de carne-seca e pinhão com farofa de couve

Modo de preparo:

Na panela de pressão, leve ao fogo médio a carne com a água e deixe cozinhar por 40 minutos (contados a partir do momento em que a panela começa a chiar).

 

Espere esfriar, desfie a carne e reserve.

 

Em uma panela média, aqueça o azeite e refogue a cebola por 5 minutos.

 

Adicione a carne e o tomate e cozinhe, em fogo baixo, por 20 minutos ou até que fique macio.

 

Acrescente o pinhão e deixe cozinhar por mais 5 minutos.

 

Tempere com o cheiro-verde picado e reserve.

 

Filé-mignon com pinhão sauté

Modo de preparo:

Tempere a carne com o sal e a pimenta.

 

Aqueça uma grelha e junte o azeite.

 

Coloque os filés e doure-os dos dois lados. Reserve.

 

Numa panela, esquente a manteiga e acrescente o pinhão, o sal e a pimenta.

 

Misture bem e, quando estiver quente, polvilhe a salsa picada.

 

Sirva com os medalhões.

 

ARROZ COM PINHÃO

 

2 porções

 

1/2 xícara de arroz

1/2 xícara de pinhão cozido e descascado, partido ao meio ou em quatro pedaços

1 colher (sopa) de cebola picadinha

1/2 colher (sopa) de manteiga

1 colher (chá) de azeite

1 folha de louro

Salsa picada a gosto

1 xícara de água fervente

Sal a gosto

 

  1. Aqueça a manteiga e o azeite em uma panela e refogue a cebola.
  2. Quando a cebola estiver translúcida, junte o arroz e frite até que esteja bem envolto pela gordura. Acrescente o pinhão e o louro e frite um pouco mais.
  3. Coloque sal, despeje a água fervente, tampe a panela e reduza o fogo.

4. Aguarde a água secar, desligue o fogo e misture a salsinha. Sirva

    Author: Redação

    Share This Post On

    Enviar um comentário

    O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *