Receita de Quentão à Ribeiro

quentaoaribeiroQuentão é uma palavra de origem caipira, como o folclorista Amadeo Amaral em”O Dialeto Caipira”refere como uma das mais tradicionais bebidas servidas durante as quermesses e festas juninas no Brasil. É relacionada às noites frias das festas, principalmente nos estados de São Paulo e Paraná.

Consiste originalmente em uma mistura aquecida de aguardente, gengibre,açúcar e especiarias

Outra bebida popular, tipica também caipira e quase uma variação do quentão é o vinho quente. Este amplamente consumido nas festas do sul do Brasil.

Curiosidades:
Entre 1532 e 1548, os primeiros colonizadores descobriram o vinho da cana-de-açúcar. No séc.XVI, a cachaça já era moeda corrente para compra de escravos na África. Incomodada com a queda do comércio da Bagaceira e do vinho portugueses na colônia e alegando que a bebida brasileira prejudica a retirada do ouro das minas, a Corte proíbe várias vezes a produção, comercialização e até o consumo da Cachaça. Sem resultados, a Metrópole portuguesa resolve taxar o destilado. Em 1756 a Aguardente de Cana de Açúcar foi um dos gêneros que mais contribuíram com impostos voltados para a reconstrução de Lisboa, abatida por um grande terremoto em 1755.

Para a Cachaça são criados vários impostos conhecidos como subsídios, como o “literário”, para manter as faculdades da Côrte. Como símbolo dos Ideais de Liberdade, a Cachaça percorre as bocas dos Inconfidentes e da população que apoia a Conjuração Mineira. A Aguardente da Terra se transforma no símbolo de resistência à dominação portuguesa (daí a nossa cachaça se chamar “10 vidas”, em homenagem à Tiradentes).

Com o passar dos tempos melhoram as técnicas de produção. A Cachaça é apreciada por todos. É consumida em banquetes palacianos e misturada ao gengibre e outros ingredientes, nas festas religiosas portuguesas – o famoso Quentão.

CACHAÇA “10 VIDAS” (da FAZENDA GOVÊRNO)… BULA E MODO DE USAR:
A cachaça amarela é pra ser tomada pura e resfriada (de preferência em torno de 16 graus). Um néctar dos deuses!
Os especialistas dizem que está entre as melhores do Brasil.

Com a branca, faça o seguinte:
Feche os olhos, vista uma roupa de época, prepare o seu Quentão e finja que está na Côrte.
Depois de alguns goles, a mágica realmente funciona!

A receita apresentada a seguir é da região de Botucatu – SP, da família Antunes Ribeiro.

  • quentao

  • Ingredientes

  • • 1 pedaço de gengibre pequeno

  • • suco de 2 limões

  • • 1 litro de pinga

  • • 2 colheres (sopa) de mel

  • • 4 cravos

  • • canela em pau a gosto

    • 1½ xícara (chá) de açúcar

Preparo

Raspe e pique o gengibre em pedaços pequenos, coloque numa panela grande, junte 2 litros de água, o açúcar, a canela, os cravos, o mel e o suco de limão. Deixe ferver por 15 minutos em fogo alto. Retire e coe a mistura. Volte a calda parara a panela junto com a canela e despeje a pinga. Deixe ferver por mais 5 minutos. Sirva em seguida, mantendo o quentão sempre em local aquecido e em recipiente tampado. Se preferir um quentão mais fraco, reduza a quantidade de pinga.

Festa junina que se preze tem comida, daquelas bem quentinhas como bolo de fubá, quentão, vinho quente, milho verde e muito mais.

Tudo sobre festa junina (quadrilha, fogueira, brincadeiras, receitas e muito mais) Clique aqui…

 

ou

 

ORGANIZANDO SUA FESTA JUNINA

 

    Author: Redação

    Share This Post On

    Enviar um comentário

    O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *