Projeto Vamos Ca-curiá Brasil!

Oficinas de Cacuriá e Tambor de Crioula preenchem o calendário do Terreirão do Mundaréu. Serão quatro dias entre oficinas e espetáculos promovendo o intercâmbio entre o Norte e o Sul do Brasil.

Contemplado pelo Prêmio Klauss Vianna de Dança, do Ministério da Cultura, para circulação nacional, o Projeto Vamos Ca-curiá Brasil! chega a Curitiba, e trás atividades – oficinas e shows – nos dias 16, 17, 18 e 20. O objetivo do projeto é promover o intercâmbio e a divulgação da arte popular do Maranhão através do espetáculo de dança popular Cacuriá de Dona Teté nos estados do Rio de Janeiro, São Paulo e Paraná.

Nos dias 16 e 17, quarta e quinta feira, as oficinas de Cacuriá e Tambor de Crioula preenchem o calendário do Terreirão do Mundaréu, na sexta-feira, 18, o grupo Cacuriá de Dona Teté se apresenta no Espaço Novo Vasquinho, e fechando a programação do grupo em Curitiba, no sábado, 20, a cantora integrante da trupe, Rosa Reis, com sua caixa do Divino Espírito Santo, zabumba e berimbau, apresenta o trabalho feito com a música maranhense, do tradicional aos compositores mais novos também no Terreirão do Mundaréu.

O Projeto

O Cacuriá de Dona Teté trás nesta apresentação 20 dos seus 40 integrantes, mas sem perder a qualidade e o brilho do Cacuriá,  dança contagiante, tipicamente maranhense, que foi criada sob influências da Festa do Divino Espírito Santo. Em 1986 o Laborarte, grupo artístico alternativo, decidiu montar um “cacuriá”, e convidou a caixeira e rezadeira popular Almerice da Silva Santos, conhecida como Dona Teté, para desenvolverem juntos uma pesquisa que culminaria na criação do espetáculo Cacuriá de Dona Teté.

Durante o processo de criação do espetáculo o grupo Laborarte buscou elementos característicos que originaram da dança, identificar e expressar a teatralidade, a sensualidade latente da brincadeira, explorando o ritmo, o movimento dos quadris e a letra das canções, criando então uma identidade única que conquistou o público maranhense e de outras regiões.

O espetáculo Cacuriá de D. Teté é hoje considerado a maior expressão dessa manifestação folclórica, tem 25 anos de existência, com um disco de vinil e três cd’s gravados.

A Dona Teté tem hoje 87 anos e é a grande dama da cultura popular maranhense, responsável por tornar o cacuriá um dos símbolos de nossa identidade cultural, é também caixeira do Divino Espírito Santo, reza ladainhas, é coreira de tambor de crioula e participa de espetáculos de teatro. É uma artista conhecida e respeitada nacionalmente. No ano de 2006, foi reconhecida por seus feitos na cultura popular maranhense com a premiação da Ordem do Mérito Cultural da Presidência da República, a maior honraria no setor da cultura.

O Labortarte é um grupo artístico independente, que completará 40 anos de existência em 2012. Propõe-se, através da produção artística, a contribuir com o processo de transformação social brasileira, desenvolvendo sua ação basicamente no Maranhão. O seu produto artístico desde a sua pesquisa e elaboração está integralmente voltado para a realidade cultural do povo.

O grupo está sediado num casarão colonial no centro de São Luis, e tem um calendário de ações culturais permanentes, como, a realização de oficinas, produção de eventos e espetáculos próprios, produção de festas em datas comemorativas e mantém uma escola de capoeira angola.

Atualmente é Ponto de Cultura conveniado ao Ministério da Cultura.

16/11 – 18hs – Oficina de Cacuriá – Local: Espaço Cultural Terreirão do Mundaréu| GRATUITO

17/11 – 14hs – Oficina de Tambor de Crioula – Local: Espaço Cultural Terreirão do Mundaréu| GRATUITO

18/11 – 15hs – Bate-Papo com Grupo Cacuriá de Dona Teté | GRATUITO

18/11 – Abertura da casa as 22hs – Show Cacuriá de Dona Teté e Mundaréu – Local: Espaço NovoVasquinho – R$: 20,00 | R$: 15,00 c/ Bônus

20/11 – 20hs – Show Rosa Reis – Local: Espaço Cultural Terreirão do Mundaréu – R$: 10,00

Mais Inf. em www.mundareu.com.br

 

    Author: Redação

    Share This Post On

    1 comentário

    1. qO8ate A big thank you for your blog.Really looking forward to read more.

    Enviar um comentário

    O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *