Presidente da Ancine participa do lançamento do edital ‘Bahia na Tela’

rangel

O diretor-presidente da Agência Nacional de Cinema (Ancine), Manoel Rangel, esteve em Salvador, na última segunda-feira (15/05), para participar do lançamento de um edital de incentivo às produções audiovisuais no estado, o ‘Bahia na Tela’. A iniciativa é resultado da captação de um montante de R$ 20 milhões, o maior volume de recursos em um único edital já conseguido pelo governo do Estado junto à Ancine.

 

As produções selecionadas deverão respeitar a pluralidade, e envolver temas relativos a esportes, juventude, educação, mulheres, terceira idade, indígenas, afrodescendentes, agroecologia, turismo, LGBT, empreendedorismo, religiosidade, agricultura familiar, patrimônio e cultura regional. O contrato com os autores será firmado com o Instituto de Radiodifusão Educativa da Bahia (Irdeb).

 

Na ocasião, Manoel Rangel destacou a importância do edital como um meio de promover a valorização das produções audiovisuais independentes e regionais. “Ele [o edital] representa a possibilidade de nós termos mais produção independente realizada aqui no estado, lidando com a realidade do povo da Bahia”, explicou o diretor-presidente da Ancine.

 

Rangel destacou, ainda, os ganhos que a iniciativa trará para a comunicação pública no estado, pois, como a parceria será firmada com o Irdeb, os trabalhos serão primeiro exibidos na TV Educativa (TVE). “Isso é muito importante para a programação da TVE, mas também para toda a produção audiovisual do Brasil. Isso representa mais cultura circulando pelas regiões que compõem o país”, acrescentou.

 

A participação no lançamento do edital baiano é uma das últimas ações de Manoel Rangel como diretor-presidente da Ancine. À frente da agência há mais de 10 anos, desde que foi nomeado pelo ex-presidente Lula em 2006, Manoel Rangel está prestes a deixar o cargo, pois seu mandato que se encerra neste mês de maio.

 

A passagem de Manoel Rangel pela Ancine foi marcada pelo embate com os oligopólios da comunicação, e pelo incentivo às produções independentes e nacionais. Rangel teve um papel importante, por exemplo, na elaboração e aprovação da lei 12.485, que estabeleceu cota para produções audiovisuais brasileiras nos canais de televisão paga.

 

Bahia na Tela

 

Para a viabilização do edital ‘Bahia na Tela’, o governo do Estado dará uma contrapartida no valor de R$ 820 mil, enquanto o restante será aportado pelo Fundo Setorial do Audiovisual. A cerimônia de lançamento do ‘Bahia na Tela’ também teve a participação dos secretários estaduais Jorge Portugal (Cultura), Walter Pinheiro (Educação), Julieta Palmeira (Política para as Mulheres) e Olívia Santana (Trabalho e Esporte), e do diretor-geral do Irdeb, Flávio Gonçalves.

 

A titular da Secretaria de Política para as Mulheres (SPM), Julieta Palmeira, comemorou o lançamento do edital, que também inclui a emancipação feminina entre os temas. “O recorte de ‘Mulheres na Tela’ será um impulsionamento à produção sobre a temática das mulheres e à produção feminina”, explicou.

 

 

Fonte: PCdoB Bahia

    Author: Brasil Cultura

    Share This Post On

    Enviar um comentário

    O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *