Prêmio Luso-Brasileiro de Dramaturgia

Prêmio Luso-Brasileiro de DramaturgiaFunarte/MinC e Instituto Camões promovem a quinta edição da iniciativa

O presidente da Fundação Nacional de Artes, vinculada ao Ministério da Cultura (Funarte/MinC), Antonio Grassi, e a presidente do Instituto Camões, Ana Paula Laborinho, anunciaram, na terça-feira (13), na sede do instituto, em Portugal, a realização da quinta edição do Prêmio Luso-Brasileiro de Dramaturgia Antônio José da Silva. As inscrições estarão abertas até o dia 13 de outubro. O objetivo da iniciativa é impulsionar a escrita dramática em todos os gêneros e reforçar a cooperação entre os dois países, além de incentivar o surgimento de novos autores.

O autor da obra vencedora receberá 15 mil euros e o texto premiado será editado no Brasil e em Portugal. Segundo a Funarte, na primeira etapa serão escolhidos oito textos (quatro de cada um dos países), que serão analisados na etapa seguinte por um júri formado por seis especialistas (três do Brasil e três de Portugal), responsável pela avaliação dos trabalhos selecionados e pela escolha do vencedor. Podem concorrer ao Prêmio cidadãos portugueses e brasileiros, ou estrangeiros naturalizados.

Regulamento

De acordo com o regulamento do prêmio, cada concorrente poderá participar com um ou mais textos originais, em língua portuguesa, não editados e não encenados. Os trabalhos deverão ser enviados para o Instituto Camões (Prêmio de Dramaturgia Antônio José da Silva), Rua Rodrigues Sampaio, 113, CEP 1150-279, Lisboa, Portugal. Todas as instruções para os participantes estão contidas no regulamento do Prêmio Luso-Brasileiro de Dramaturgia.

O resultado final será divulgado em até 90 dias após o encerramento das inscrições e estará disponível nos sites do Instituto Camões (www.instituto-camoes.pt) e da Funarte (www.funarte.gov.br).

Edições anteriores

Na primeira edição, José Maria Vieira Mendes (Portugal) foi o vencedor com a peça A minha mulher. The Cachorro Manco Show, de autoria de Fábio Luís Mendes (Brasil) foi o vencedor da segunda edição. A peça vencedora da terceira edição foi Jardim Suspenso, de Abel Neves (Portugal), e a quarta edição premiou Marco Catalão (Brasil) com a peça Agro-Negócio.

Leia o Regulamento do Prêmio

Veja mais

Author: Redação

Share This Post On

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

treze + vinte =