Portela e Vila Isabel são as melhores do primeiro dia do Carnaval do Rio

Mangueirense o grande mestre Cartola, que me honrou com parcerias, é autor de um, entre tantos, sambas geniais: “Inverno do Meu Tempo” – Surge a alvorada/folhas a voar/e o inverno do meu tempo começaa brotar, a minar. Longe da telinha, teclado do PC e dos microfones, passei a noite de domingo para a segunda com o controle remoto da tv nas mãos e um livro de Zélia Gattai. Uma pagina aqui (Jardim de Inverno)e uma espiada ali, fui entrando pela madrugada. Convenhamos, pouca coisa se salva em nossas emissoras. Muito ruim. Então resolvi assistir ao desfile das escolas de samba do Rio. Surpresa. Portela e Vila Isabel fizeram as melhores apresentações da primeira noite de desfiles do Grupo Especial. Imperatriz e Mocidade também brilharam com suas homenagens a Jorge Amado (olha a Zélia Gattai ai) e a Candido Portinari respectivamente. A Beija-Flor, que exaltou São Luís do Maranhão, cometeu diversos erros no questido evolução e não repetiu o sucesso de anos anteriores. Porto da Pedra e Renascer fizeram desfiles sem empolgação.

Na minha opinião contando com o melhor samba-enredo do Carnaval 2012, a Portela entrou na Avenida de maneira arrebatadora com enredo que contava a história das festas religiosas da Bahia. A impactante abertura foi completada pelo abre-alas que trazia o símbolo maior da escola, a águia, toda dourada e cheia de brilho. A bateria de mestre Nilo Sérgio teve uma exibição impecável. Na alegoria, Paulinho da Viola e Marisa Monte foram bastante aplaudidos pelo público e por mim que mesmo sendo mangueirense, admiro e respeito as cores da Portela.

A Vila Isabel fechou a primeira noite (já estava amanhecendo) com um enredo que homenageava Angola. Apoiada pela garra de seus componentes e pelo excelente samba-enredo, a azul e branco passou de forma arrepiante lembrando o sucesso de “Kizomba”. Já na comissão de frente, que representava a savana com animais, a escola mostrou que estava disposta a brigar pelo título.

Nesta primeira noite de samba do carnaval do Rio, ficaria apostando na Portela e na Vila. Vamos ver hoje qual Escola ira brilhar. Entre uma pagina do livro “Jardim de Inverno” e uma olhadela na tv, com certeza meu coração batera mais forte pela minha verde e rosa e quem sabe cantar os versos finais do samba do Mestre Cartola: Já não sinto saudade/saudades de nada que vi/o inverno do tempo da vida/oh! Deus/eu me sinto feliz

Cláudio Ribeiro

jornalista-compositor

  

Author: Redação

Share This Post On

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *