Ouça “História Hoje” 18/01: Escritor mineiro Autran Dourado nascia há 91 anos

focuswebnewsautrandourado

Há noventa e um anos nascia em Monte Santo de Minas, Waldomiro Freitas Autran Dourado, considerado uma das grandes expressões da literatura brasileira.

Apresentação América Melo

ANTES DE OUVIR O ÁUDIO DESLIGUE O SOM DA RÁDIO BRASIL CULTURA NO TOPO DA PAGINA

 

Filho de um Juiz de Direito, Autran Dourado passou a infância entre Monte Santo de Minas e São Sebastião do Paraíso, em Minas Gerais. Aos dezessete anos foi morar em Belo Horizonte, onde trabalhou como taquígrafo e jornalista, enquanto fazia o curso de direito.

 

Autran Dourado publicou seu primeiro romance, denominado Teia, em 1947, que teve boa recepção do público. Três anos depois, lança Sombra e Exílio e ganha o Premio Sette, do Jornal de Letras.

 

Em 1954, mudou-se para o Rio de Janeiro, onde foi secretário de Imprensa da República, entre 1958 a 1961, no governo Juscelino Kubitschek.

 

Autran Dourado focaliza em suas obras a vida no interior de Minas Gerais e utiliza amplamente expressões locais, sem explorar temáticas regionalistas e sim os aspectos psicológicos da vida humana: a morte, a solidão, a incompreensão do outro, a loucura, o crime.

 

Percebe-se também, em Autran, a influência do barroco mineiro e espanhol numa linguagem trabalhada, produzindo personagens que são arrastados por forças superiores rumo à destruição. Autran Dourado reconhecia que seu trabalho recebeu influência de filósofos como Nietzsche, Schopenhauer, Platão e Aristóteles.

 

Grande parte de suas histórias se passam na cidade imaginária de Duas Pontes, narradas pelo personagem João da Fonseca Ribeiro, formando um conjunto em que as gerações da família Honório Cota se sucedem, transitando entre os séculos do apogeu da mineração do ouro até os dias de hoje. Outras estão ambientadas em cidades reais da Minas Gerais atual e de outras épocas.

 

Autran Dourado publicou quinze romances e seis ensaios, e ganhou ganhou vários prêmios literários, entre eles, o Jabuti, em 1982 e o Camões, em 2000. Seu romance mais célebre, Ópera dos Mortos, foi incluído na seleção de obras representativas da literatura universal, feita pela Unesco.

 

Autran Dourado morreu no dia 30 de setembro de 2012 no Rio de Janeiro, aos 86 anos.

 

História Hoje: Programete sobre fatos históricos relacionados às datas do calendário. Vai ao ar pela Rádio Brasil Cultura de segunda a sexta-feira.

    Author: Braisil Cultura

    Share This Post On

    Enviar um comentário

    O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *