Ouça “História Hoje” 11/05: Maestro Sílvio Barbato elevou o Brasil no cenário da música erudita

Maestro Sílvio Barbato

Há 57 anos, nascia em Candeias, no estado da Bahia, o maestro e compositor de ópera, Sílvio Sérgio Bonaccorsi Barbato. Sílvio Barbato estudou composição e regência com Cláudio Santoro, que era professor-fundador do Departamento de Música da Universidade de Brasília e fundador da Orquestra do Teatro Nacional de Brasília.

 

ANTES DE OUVIR O ÁUDIO DESLIGUE O SOM DA RÁDIO BRASIL CULTURA NO TOPO DA PAGINA

Em 1984, Sílvio Barbato recebeu o diploma de mérito na Academia Musicale Chigiana de Siena, na Itália. No Conservatório Giuseppe Verdi, em Milão, recebeu o diploma de Alta Composição na classe de Azio Corghi e foi homenageado com a Medalha de ouro em Alta Composição, tendo sido o único brasileiro, depois de Carlos Gomes, a receber tal honraria.

 

Em 1985, com apenas 25 anos,  foi contatado para ser assessor Musical no Teatro Municipal do Rio de Janeiro e regeu a primeira ópera: Tosca, de Puccini.

 

Onze anos depois, no centenário de Carlos Gomes, a convite de Plácido Domingo, foi o curador da ópera O Guarani, que abriu a temporada da Washington Opera.

 

Consagrado no Brasil e no exterior, em 2001 ganhou o Grande Prêmio Cinema Brasil por seu trabalho como diretor musical do filme Villa Lobos, Uma Vida de Paixão, na categoria de melhor trilha musical.

 

Pelo trabalho realizado na área cultural, em 2002, Sílvio Barbato recebeu a Medalha da Ordem do Mérito Cultural da Presidência da República e foi promovido ao grau de Comendador da Ordem de Rio Branco.

 

Sílvio Barbato foi Diretor Musical e Regente Titular da Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional Cláudio Santoro por duas vezes, de 1989 a 1992 e de 1999 a 2006. Foi ainda regente titular da Orquestra Sinfônica do Teatro Municipal do Rio de Janeiro, diretor Artístico do Teatro Nacional em Brasília e Diretor Musical da Sala Palestrina, em Roma.

 

Nos últimos anos, ele se dedicava também à composição e chegou a estrear duas óperas: O Cientista, baseado na vida de Oswaldo Cruz, e Chagas, sobre a Vida de Carlos Chagas Filho. Havia ainda iniciado a composição da terceira ópera, baseada na vida de Simon Bolivar.

 

Sílvio Barbato morreu tragicamente no dia 1º de junho de 2009, no acidente com o avião do vôo 447 da Air France. Ele estava a caminho de Kiev, na Ucrânia, onde faria uma palestra sobre a música russa e brasileira. O Airbus caiu no Oceano Atlântico. No acidente morreram 216 passageiros e 12 tripulantes.

itaipu log

História Hoje: Programete sobre fatos históricos relacionados às datas do calendário. Vai ao ar pela Rádio Brasil Cultura de segunda a sexta-feira.

    Author: Redação

    Share This Post On

    Enviar um comentário

    O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *