Orquestra de Câmara de Curitiba usa a música para descrever países

  • A Orquestra de Câmara de Curitiba preparou um passeio
    auditivo para este fim de semana, com o espetáculo “Música da terra, a música
    descrevendo um país”, dentro da temporada 2013 de concertos patrocinada pelo
    Ministério da Cultura e pela Volvo. No programa estão obras do russo Kara
    Karayev (1918 – 1982), do norte-americano Aaron Copland (1900 – 1990), do
    tcheco Leos Janacék (1854 – 1928) e de Alexandre Brasolim (1969), paulista
    radicado em Curitiba, que também é o comentarista do concerto, além de responsável
    pela direção musical.
  • As apresentações acontecem às 20h de sexta-feira (12), na
    Igreja Batista do Cajuru, com entrada franca, e às 18h30 de sábado (13), na
    Capela Santa Maria Espaço Cultural, com ingressos a R$ 30 e R$ 15
    (meia-entrada). Antecede a sessão na Capela a palestra de Alexandre Brasolim,
    que tem início às 17h45. A proposta da Fundação Cultural de Curitiba de
    introduzir breves comentários de especialistas nos concertos da Camerata
    Antiqua, Orquestra de Câmara e Coro da Camerata tem por objetivo permitir ao
    público melhor apreciação da produção de grandes compositores.
  • A Orquestra de Câmara ainda oferece mais uma oportunidade
    para participar desta viagem musical, abrindo as portas da Capela Santa Maria
    para o ensaio geral do concerto, às 10h de quinta-feira (11), com entrada
    franca.
  • Os compositores – O estilo de composição de Aaron Copland
    (1900 – 1990), considerado uma marca norte-americana, poderá ser conferido com
    a execução de “Primavera nos Apalaches – Suíte para Orquestra”. Do compositor e
    folclorista tcheco Leos Janácek, a escolha recaiu sobre a “Suíte para Orquestra
    de Cordas”, cujos títulos de cada movimento foram originalmente tirados de
    suítes de dança antiga. A obra mostra ao ouvinte a consciência de canção
    popular do autor, que mais tarde tornou-se sua assinatura musical.
  • A obra “Duas Miniaturas”, de Kara Karayev, foi extraída do
    balé “As Sete Beldades”, baseado em libreto do poeta Nizamihi, e depois
    adaptada pelo compositor em uma suíte sinfônica de sete danças. As duas peças,
    de inspiração folclórica, são escritas para orquestra de cordas e deixam
    transparecer em sua totalidade a rica concepção melódica de Karayev.
  • Em “Alma Brasileira”, de Alexandre Brasolim, revela-se a
    forte influência da música popular brasileira na escrita do compositor. Após
    uma primeira parte alegre, com uma harmonia bastante nacional e uma melodia
    rica em contracantos, com um pouco de Villa-Lobos e Camargo Guarnieri, chega-se
    a uma segunda parte mais tranquila e expressiva, sempre misturando acordes
    clássicos com populares, sem perder a atmosfera brasileira. Ainda nessa segunda
    parte, percebe-se a influência da bossa nova e do impressionismo, que é algo
    dominante nas composições de Alexandre.
  • O palestrante – Alexandre Brasolim é natural de São Paulo e
    vive em Curitiba desde  1993. Começou
    seus trabalhos musicais muito cedo, aos dez anos de idade, quando já estudava
    composição, regência, arranjo e orquestração. Após um ano de constantes
    estudos, passou a se dedicar também à flauta, música barroca e violino.
  • Participou de vários cursos e festivais dentro e fora do
    Brasil, entre eles o Festival de Campos do Jordão, encontros de orquestras de
    São Paulo, edições da Oficina de Música de Curitiba e o Primeiro Encontro
    Latino-americano de Orquestras, Críticos e Regentes, em La Plata (Argentina).
  • Convidado pela Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo,
    Alexandre representou o Brasil no Festival de Orquestras das Américas, em San
    Juan (Porto Rico), onde foi concertino da orquestra do festival. Desde 1985 tem
    se dedicado a compor, arranjar e orquestrar obras para as mais diferentes
    formações instrumentais, desde pequenos grupos até grandes bandas e orquestras
    completas.
  • Serviço:
  • Apresentações do espetáculo “Música da terra, a música
    descrevendo um país”, a cargo da Orquestra de Câmara de Curitiba, sob a direção
    musical de Alexandre Brasolim, na temporada 2013 de concertos, patrocinada pelo
    Ministério da Cultura e pela Volvo. No programa estão obras do russo Kara
    Karayev (1918 – 1982), do norte-americano Aaron Copland (1900 – 1990), do
    tcheco Leos Janacék (1854 – 1928) e de Alexandre Brasolim (1969), paulista
    radicado em Curitiba, que também é o palestrante do concerto.
  • Datas e horários:
  • Dia 11 de abril de 2013 (quinta-feira), às 10h, ensaio
    aberto na Capela Santa Maria Espaço Cultural (Rua Conselheiro Laurindo, 273 –
    Centro), com entrada franca.
  • Dia 12 de abril de 2013 (sexta-feira), 20h, na Igreja
    Batista do Cajuru (Rua José Rissato, 93 – Bairro Alto), com entrada franca.

 

Dia 13 de abril de 2013 (sábado), às 18h30 – Capela Santa
Maria Espaço Cultural (Rua Conselheiro Laurindo, 273 – Centro), com ingressos a
R$ 30 e R$ 15 (meia-entrada). Nessa ocasião, acontece palestra de Alexandre
Brasolim, com início às 17h45.

Author: Redação

Share This Post On

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *