Nações de Maracatu, juntas, abrem os caminhos para o Carnaval do Recife

12377682204_4b6acf43eb_o

Muito se especulou sobre qual seria o destino da cerimônia de abertura do Carnaval do Recife, com a lacuna deixada pelo falecimento de Naná Vasconcelos, mestre regente deste verdadeiro ritual de ancestralidade que abria os caminhos da folia momesca na capital pernambucana.

O futuro mais óbvio e esperado seria o de “coadjuvante” que a gestão municipal – principal responsável pela grade oficial da folia – daria às nações de maracatu, privilegiando, então, os mega shows, que em quase nada fazem referência à nossa tradição carnavalesca, mas, em muito dizem da “política cultural” adotada. Dito e feito: em 2018, a Prefeitura do Recife transferiu o encontro das nações para a quinta-feira, fora do calendário dos dias “oficiais” do carnaval.

Após manifestações de alguns nomes a respeito da decisão – houve quem fosse contra e houve quem ponderasse, parcimoniosamente – , inclusive da viúva de Naná, Patrícia Vasconcelos, e independente da data para a qual foram escalados, o dia 8 de fevereiro, as 13 nações estarão, mais uma vez, unidas. Deixarão as históricas rixas de lado – magicamente dirimidas, durante 14 anos, sob a batuta de Naná – e farão a celebração do que realmente pulsa em nossas veias, o que realmente nos explica como povo e nação que tem o sangue negro como umas das principais fundações da nossa identidade.

As 13 nações se encontrarão, no dia 8 de fevereiro, no Marco Zero, palco oficial da folia. O que muitos dizem ser, agora, encerramento das prévias, podemos, por boa teimosia, teimosia e reverência a esses grupos – encarar como a nova abertura do Carnaval, aquela que nos acostumamos a ver, sentir e nos emocionar.

A beleza da festa – que agora se chama “Tumaraca – Encontro de Nações” –, traduzida nos tambores dos seus 700 batuqueiros, será tão grandiosa como sempre. Como uma homenagem a Naná, os 13 mestres das nações farão uma regência coletiva, fazendo tremer o chão, e revolver dele toda a essência do que fez do nosso Carnaval um dos mais respeitados no mundo inteiro.

Para quem quiser já ir entrando no clima desse encontro, pode conferir os ensaios todas as sextas-feiras, na Rua da Moeda, Recife Antigo, até chegar o dia 8 de fevereiro.

Author: Brasil Cultura

Share This Post On

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *