Modelo de Distribuição para Música

De graça para o público e remunerado para o artista, patrocinado por uma marca. Eu acredito nesse modelo de distribuição para a música. E ele está vigente desde o final da década de 20 do século passado.

Quando os americanos que viviam fora dos grandes centros ouviram o jazz pela primeira vez através do rádio, não pagaram nada por isso – quem estava viabilizando o programa era a fábrica de biscoitos Nabisco. É assim até hoje. E quando a TV chegou definitivamente na década de 50, abraçou esse mesmo formato. Dá de graça conteúdo (notícias, entretenimento, drama, esporte, música), apoiada por uma determinada empresa ou Estado, caso da BBC inglesa. Bom lembrar: rádio e TV são os dois veículos mais populares do planeta. Se quisermos caminhar um pouco mais e falarmos de jornal, revista e TV a cabo – todos pagos, claro – teremos também a presença dos patrocinadores na história, mesmo se tratando de veículos pagos. Sem as marcas financiando o processo, jornalistas, fotógrafos, diretores de arte e toda cadeia até o rapaz que deixa as publicações ou o que conserta um canal com defeito na sua casa, não poderiam trabalhar.

Chegando aos dias de hoje, tente encontrar alguém que já pagou para usar o Google ou o Youtube, por exemplo. Por que a música não pode adotar esse modelo? Fora a presença revolucionária da internet, não seria algo completamente novo, afinal, o que faria Bach ou os artistas renascentistas sem o mecenato? Além disso, a maior parte da música ouvida no século XX foi (mais uma vez!) de graça. Se cada pessoa que ouviu Thriller, de Michael Jackson, tivesse comprado o disco, ele teria vendido mais de três bilhões de cópias. E ele vendeu “apenas” cem milhões desse álbum.
Antes mesmo da rede digital, se quiséssemos ouvir música grátis, bastava ligar o rádio ou a TV. Podíamos, inclusive, a partir dos anos 60, gravar nossas favoritas em fitas magnéticas virgens. Parece então estabelecido um trato entre produtores artísticos e público: te dou uma amostra de graça e você, se gostar, compra a obra toda. E, no caso, a amostra é a faixa, a canção, o single, o track, o clipe, o mp3; cada um chama de um jeito, mas a verdade é que música é uma paixão, uma obsessão humana há milênios e nunca foi tão ouvida. Em jogos eletrônicos, celulares, tocadores portáteis e computadores, ela permanece uma das nossas maiores audiências e um dos itens mais procurados na internet. Podemos dizer que a música, por conta da leveza (poucos bits) e facilidade do mp3, ajudou a apresentar o www a muita gente.
Já me perguntaram algumas vezes porque as pessoas gostam tanto de música. Razões neurofisiológicas à parte, ouvimos por questões estritamente emocionais. Apenas sentimentos nos ligam a determinada canção e, consequentemente, a algum artista. Baseado nesse comportamento, a Trama criou em 2007 um modelo inédito no mundo chamado Download Remunerado. É simples. No início do mês, depositamos um determinado valor no nosso site e, a cada download feito de graça pelo público, a banda recebe uma quantia em sua conta corrente. Logo depois, em 2008, veio o Álbum Virtual. Dessa vez, o fã poderia baixar não apenas a faixa gratuitamente, mas o disco todo, com capa, ficha técnica, versão para players digitais, clipes, fotos, making of, entrevistas… Ficamos felizes quando, um ano e meio depois, foi apresentado ao mundo o Apple LP, quase idêntico ao nosso Álbum Virtual. A diferença é que o modelo deles é pago e o nosso é grátis. Na versão beta do Álbum Virtual já lançamos 10 obras com apoio de marcas como Volkswagen, Audi e VR e, nesse ano de 2010, em sua versão definitiva, teremos mais quinhentos álbuns. Artistas de vários gêneros como Ed Motta, Tom Zé, Móveis Coloniais de Acaju, Macaco Bong, Caju e Castanha e Cansei de Ser Sexy já utilizaram o formato sem deixar de publicar em outros como vinil, CD e DVD, de modo complementar e não-excludente. Por tudo isso, creio que sempre haverá uma marca disposta a estar presente na relação mágica existente entre música e fã, ajudando a viabilizá-la e participando da construção desse patrimônio emocional através de todos os que quiserem ter acesso livre à arte – música no caso – e, com sua audiência individual, ajudar a sustentar toda a cadeia de produção artística. Sempre de graça pra você e remunerado pro artista.

*João Marcello Bôscoli é fundador e presidente da Trama Music Group

    Author: Redação

    Share This Post On

    6 Comentários

    1. I would like to start a blog speaking out against feminism. So I would like to know the best way to do it and the best place to go to start one..

    2. I am trying to find a good blogging site where I can actually get viewers or readers to view my blog. I have tried blogspot and live journal with no real success. Does anyone know of any good sites where I can actually blog and get readers?. . Another thing is any tips to get readers to your blogs? Should you follow a theme or how do you need to advertise or if you keep posting will they come to you?. . Please no spam. Thanks.

    3. I am trying to build a blog as part of a project, and I have been told not use blogger or any of the blog building websites, Requirement is to get access to my blog privately without using any public site that requires me to log on to them before i get to my blog. How do i do it? Or is there any website that could help? Please help. I am in a race against time. Please.

    4. fdo3Jm Major thankies for the article post.Thanks Again. Will read on…

    Trackbacks/Pingbacks

    1. sac longchamp pas cher - sac longchamp pas cher... yuogwfropz...
    2. shower faucet - shower faucet... For example,a movie's download link or a book's ed2k links?....
    3. kitchen faucet - kitchen faucet... I made a website using joomla and I have a domain and a server, the problem is whenever I …
    4. miohouyfuyfhgkjgj - Title... [...]please take a look at the web pages we follow, including this one, because it represents our picks from the …
    5. jibujhvgydfrtdxerser - Title... [...]please pay a visit to the internet sites we follow, including this one, as it represents our picks through the …
    6. compare cheap car insurance australia - Title... [...]the time to read or visit the content material or websites we've linked to below the[...]...
    7. Nationwide Transport Services - Title... [...]very handful of sites that transpire to become detailed beneath, from our point of view are undoubtedly properly really worth …
    8. Jason Youmans - Title... [...]below you’ll discover the link to some websites that we feel you'll want to visit[...]...
    9. Social Media Marketing - Title... [...]just beneath, are a lot of completely not associated web sites to ours, however, they may be surely really worth …
    10. Social Media Marketing - Title... [...]we came across a cool website that you just may well enjoy. Take a search in the event you want[...]...
    11. Social Media Marketing - Title... [...]the time to read or go to the material or sites we have linked to below the[...]...
    12. Good Ones - Title... [...]always a significant fan of linking to bloggers that I enjoy but do not get lots of link really like …
    13. stern kaufen - Title... [...]The information and facts mentioned inside the report are a few of the top out there [...]...

    Enviar um comentário

    O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *