Linguagem Teatral

Linguagem Teatral

Linguagem Teatral

Com o objetivo de facilitar melhor a compreensão sobre a linguagem teatral, é importante recordarmos sobre as três modalidades pertencentes aos gêneros da literatura. Entre eles, destacam-se:

 

Gênero Lírico – Representa o estado de alma, a subjetividade representada pela voz do poeta.

 

Gênero Épico – Retrata os grandes feitos heroicos que fizeram parte da história de um povo. Geralmente mescla-se com figuras sobrenaturais, como é o caso das musas e deuses da Mitologia Grega, sendo que estes agem contra ou a favor de um determinado acontecimento ao longo da narrativa.

 

Gênero Dramático – Refere-se à linguagem encenada, representada pela linguagem teatral, contando com a participação de elementos extraverbais, como cenário, figurino, iluminação e sonoplastia.

 

Especificamente, a linguagem teatral, como já detectamos, pertence ao gênero dramático, e tem a Dramaturgia como elemento primordial. A palavra Drama origina-se do grego, que significa “ação”.

 

 

O texto teatral teve seu papel de destaque na Grécia antiga, por volta do século V a.C., as peças apresentadas baseavam-se nas Tragédias, uma vez que as mesmas tinham o objetivo de levar aos espectadores à catarse, isto é, à purificação da alma por meio da libertação das emoções. Os conflitos envolviam problemas de poder e honra e eram vividos por personagens representados pela classe social privilegiada.

 

 

Com as tragédias surgiram outras modalidades do gênero dramático, as quais se definem como:

 

Comédia – Representação de situações do cotidiano, com personagens representadas pelas classes populares. A intenção era provocar riso através da crítica aos costumes.

 

Auto – Peça curta apresentada em festas religiosas, tendo como personagens, verdadeiros representantes de entidades abstratas, tais como a bondade, o pecado, a hipocrisia e a virtude.

 

Farsa – Peça curta que satiriza os costumes, dando ênfase ao grotesco.

 

Entre os principais dramaturgos e peças teatrais da Grécia Antiga, destacam-se:

 

# Ésquilo (Prometeu Acorrentado)

# Sófocles (Édipo Rei, Electra)

#Eurípedes (Medeia, As bacantes)

#Aristófanes (A paz, Assembleia de Mulheres)

# Antífanes (Menandro)

 

Ao longo da história, a linguagem teatral não só sofreu influências de outras linguagens como cinema, televisão e informática, como também passou por questionamentos sobre o seu real objetivo: a função catártica, que resultaram em denúncias sociais e reflexões filosóficas.

Author: Redação

Share This Post On

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *