Gestão cultural é a profissão do momento

Dentre os cursos mais procurados nas instituições de ensino, o de gestão cultural ganhou um peso muito relevante nos últimos anos no país. Isso se deve ao fato de o Brasil estar às vésperas de receber os eventos esportivos mais importantes do mundo: a Copa de 2014 e a Olimpíada de 2016. No estado de São Paulo, FEA/USP e Senac oferecem boas opções.

 

“O curso busca especializar profissionais para atuar como gestores culturais, em ambientes públicos ou privados”, explica Soledad Galhardo, professora do curso de pós-graduação gestão cultural: desenvolvimento e mercado, do Centro Universitário Senac.

 

Segundo ela, este não é um curso de capacitação e sim de qualificação. Os alunos se especializam no desenvolvimento de projetos de planejamento e de eventos culturais.

 

Para João Luiz Passador, professor e doutor responsável pela disciplina de economia e gestão de artes e cultura da FEA-RP/USP, na economia global, o valor patrimonial e financeiro não são os fatores mais importantes. “A criatividade e os valores culturais ganham cada vez mais espaço para quem quer crescer por meio desta demanda cultural.”

 

Políticas, cidades criativas e desenvolvimento urbanos são os temas foco do curso. O especialista nessa área vai atuar na coordenação de projetos ou em etapas relacionadas, como planejamento estratégico, produção executiva, captação de recursos, plano de comunicação, gestão financeira e de pessoas.

 

Janderson Brasil Paiva é aluno do curso de gestão cultural e atua como assistente técnico em um museu. “O curso ajudou nos meus projetos culturais pessoais e profissionalmente pude ter uma visão mais ampliada ao desenvolver meu trabalho no museu com mais qualidade”, conta.

 

Com a proliferação de artistas e produtores culturais incentivados pelo apoio e financiamento à cultura, a previsão é de que essa profissão cresça o equivalente a 10%  até 2020.

requisitos/Para fazer o curso é necessário ter diploma de graduação, sendo que os profissionais que mais procuram o programa são jornalistas, turismólogos, administradores, músicos, atores e dançarinos.

 

O Senac abre vagas para o curso sempre no começo de cada semestre, com duração de um ano e meio. Já a FEA-RP/USP, pretende ministrar a disciplina economia e gestão de artes e cultura uma vez por ano, com uma semana de duração, quando a aula poderá ser ministrada pelo professor-doutor Arjo Klamer, titular da cadeira de economia e cultura na Universidade Erasmus de Rotterdam, na Holanda.

 

Author: Redação

Share This Post On

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *