Funcarte paga a Ativa com verba cultural

Natal-by-night2A principal indústria que move a economia natalense é o Turismo, mas, por enquanto, apenas sol, mar e dunas estão no roteiro dos visitantes. Mesmo com destacada produção artística, o turista que desembarca na capital desconhece a cultura potiguar e não recebe nenhum incentivo institucional para realizar o chamado Turismo Cultural. Atividade cada vez mais distante de ser colocada em prática, devido ausência de iniciativas e projetos, essa vertente do turismo acaba de sofrer desfalque financeiro conforme publicação no Diário Oficial do Município do último dia 3 de junho, que dá conta sobre o remanejamento de mais de 44 mil reais para suprir necessidade da folha de pagamento de funcionários da Ativa que prestam serviço à Funcarte.

 

Apesar de regulamentada em 1994, na época da então prefeita Vilma de Faria, a Fundação Cultural Capitania das Artes tem apenas três funcionários concursados efetivos na área administrativa – o restante são servidores emprestados de outras instituições, cargos comissionados e funcionários contratados pela Ativa. Em março, quando o atual presidente Roberto Lima assumiu o comando da Funcarte, cerca de 60 funcionários terceirizados foram desligados, mas, para continuar funcionando, o contrato entre Capitania e Ativa foi prorrogado até agosto: “Não há recursos para cobrir a folha de pagamento dos terceirizados, por isso tivemos que adotar esse procedimento”, explicou Laélio Pereira de Araújo, responsável pelo setor financeiro da instituição.

 

“Já explicamos a situação para a Secretaria de Planejamento, que irá analisar a situação, e solicitamos aporte financeiro para suprir essa demanda da Ativa até agosto”, disse. De acordo com Laélio, a Funcarte passa por nova fase de gestão, cujo objetivo é “só gastar o que pode ser empenhado para pagamento”, garante. “É um procedimento provisório, e estamos apostando que a Sempla irá repor esses 44 mil reais para desenvolvermos atividades ligadas ao Turismo Cultural”, planeja. Vale registrar que o total da folha de pagamento dos funcionários ligados à Ativa ultrapassam os 50 mil reais. Segundo o decreto número 9.405, de 2 de junho de 2011, assinado pela Prefeita Micarla de Sousa e pelo secretário Municipal de Planejamento Antônio Luna, a Funcarte foi autorizada a transferir R$ 44.662,00, que deveria ser aplicado no fomento do Turismo Cultural, para a rubrica Inclusão Cultural – leia-se pagamento de pessoal terceirizado.

    Author: Redação

    Share This Post On

    Enviar um comentário

    O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *