FOLCLORE – CEARÁ / PARAÍBA / RIO GRANDE DO NORTE

Quando se pensa no Ceará vem à nossa mente a imagem da jangada, pois o jangadeiro é a figura típica. São homens que vivem da pesca, moram à beira-mar em cabanas de palha e enfrentam o mar com uma embarcação que é feita de madeira leve, ligada por cordas usando um só mastro para a vela que normalmente é branca.

A rendeira, assim como o jangadeiro, é também importante dentro do folclore local. As rendas cearenses são bastante procuradas pelos brasileiros e até pelo mercado estrangeiro. A renda do Ceará é feita sem o uso da agulha, usando-se exclusivamente os bilros, arte essa trazida pelas mulheres açorianas.

Sendo o Rio Grande do Norte o principal produto de sal do Brasil, vamos encontrar em seu cenário os moinhos de vento como monumentos representativos da economia da região. As grandes salinas situam-se em : Macau, Mossoró, Assu e Areia Branca.

* Antigamente o homem (salineiro) era o principal trabalhador nas salinas, hoje a indústria salineira está praticamente toda mecanizada.

Em natal, capital do estado, a dança regional é o Bambelô. É dançado na praia por ocasião das festas do ciclo natalino e o instrumento principal que comanda a dança é o zabumba. Trata-se de uma dança de roda com ritmo ardente.

Na Paraíba, a figura típica é o vaqueiro, que é reconhecido como o campeão das vaquejadas. Sobre ele muitos contos e lendas foram cantados em prosa e verso pela literatura de cordel. Esta literatura é vendida em todas as feiras nordestinas, em forma de pequenos livros que versam sobre os mais variados assuntos como : desafios, ritos, histórias, fatos locais etc.

    Author: Redação

    Share This Post On