FOLCLORE BRASILEIRO – Roraima / Acre

Em Roraima, o vaqueiro é descendente de índios miscigenados com os brancos, usa chapéu de palha de palmeira, camisa e calça comuns, perneira curta de pele de veado, alpargatas de couro de veado e para o trabalho usa um laço de couro cru. Ele é forte e resistente e alimenta-se de carne cozida, mandioca e leite.

No Acre, cuja principal atividade extrativa é a borracha, encontrarmos o seringueiro. Ele mora na floresta, próximo dos rios, e ergue sua casa sobre estacas ( palafitas) , para se proteger da inundação na época das enchentes. Entra na densa floresta em busca das seringueiras.

Sangra a árvore (como na ilustração), coleta a seiva e a defuma fazendo bolotas de borracha. Nota-se a influência dos portugueses no rito da Alumiação, que é celebrado no dia de Finados onde milhares de pessoas, para homenagear seus mortos, acendem velas nos túmulos e quando a noite chega, assiste-se a um espetáculo de luzes.

Fazendo parte da região Amazônica estes dois estados sofrem influência indígena de variadas tribos sendo algumas bem primitivas. Os índios Vapidiana e Vai-Vai vivem nos limites do Brasil com as Guianas. Constroem suas casas em locais altos devido às enchentes. São casas grandes para abrigarem grupos da tribo.

A canoa é o seu principal meio de transporte é feita em uma só peça de madeira, sendo bastante resistente. Seu artesanato é o trabalho em cerâmica e cestaria. Devido á friagem (frio que provém dos Andes), as mulheres tecem uma espécie de bata o “cushmã” que os protegem .

    Author: Redação

    Share This Post On