FOLCLORE BRASILEIRO – Minas Gerais e Espirito Santo

Levando-se em conta que a partir do estado do Espírito Santo é que se conquistou o estado de Minas Gerais, naturalmente surgem semelhantes em seus costumes como por exemplo, a figura do vaqueiro.

Nas danças e bailados o Ticumbi, que é uma versão capixaba da Congada é a mais conhecida. Ela é praticada por negros que se vestem com batas ou japonas longas e brancas enfeitadas de fitas coloridas. Na cabeça amarram um lenço e sobre ele usam flores de diversas cores ou chapéu de palha todo enfeitado.

As figuras principais são o Rei Congo e o Rei Bamba que lutam para obter o privilégio de realizarem sozinhos a festa de São Benedito, o padroeiro dos negros do Brasil. O Rei Bamba é vencido, sendo ele e toda sua corte batizados pelo Rei Congo.

Então todos dançam e cantam o Ticumbi. Usam chocalhos e apenas uma viola faz o acompanhamento das categorias. Esta dança simboliza a conversão e o batismo dos pagãos. Em Minas Gerais entre uma infinidade de ritos, o que desperta maior atenção é a Procissão de Corpus Christi da cidade do Ouro Preto.

As ruas são atapetadas de flores e as sacadas e janelas enfeitadas com panos coloridos. É um espetáculo belíssimo onde são entoados hinos de compositores mineiros. E as crianças vestidas de anjos com suas asas brancas relembram o passado.

Os artistas mineiros usam a madeira e a pedra-sabão para expressarem a sua criatividade. Em Congonhas do Campo, nas escadarias da Igreja Bom Jesus do Matosinho, encontramos os célebres profetas do Aleijadinho, Antônio Francisco Lisboa, em pedra-sabão, símbolos da arte barroca mineira. E dentro das igrejas ou nos Passos podemos ver imagens esculpidas em madeira pelo Aleijadinho, representando a Via Sacra.

    Author: Redação

    Share This Post On