Festival Caipira – Jahu – SP

banner_caipirafinal

Durante todo o mês de junho universo caipira toma conta da cidade de Jaú. O universo da cultura caipira com o processo da globalização ou sofreu a pasteurização pelos signos do mundo country americano ou foi simplesmente extinto como aconteceu com a folia de reis, a catira, o cururu e a viola caipira em algumas cidades. 

O festival que acontece pelo mês de junho invade toda a cidade de Jaú mas tem o seu centro irradiador deste universo o distrito rural do Pouso Alegre de Baixo que resgata, fortalece e trabalha a identidade cultural caipira através da Música – shows com os principais violeiros brasileiros, orquestra de violas, mostra de novos violeiros e duplas caipiras da região central do estado,e shows com Passoca, Ivan Villela, Pedro Bento e Zé da Estrada, Abel e Caim e a embaixatriz da cultura caipira Inezita Barroso – Cultura popular – grupos de catira, cururu e romaria de São Gonçalo, folia de reis, cultura cabocla (portuguesa/indígena/quilombola) Teatro – atores representando personagens da mitologia folclórica caipira, o saci-pererê, curupira e mula sem cabeça servindo como sedutores da relação com as matas do entorno do local do festival em ação de educação ambiental com alunos da rede escolar de Jaú e região, Artesanato – exposição de taquara-açu, palhas e timbupeva, Gastronomia – O distrito de Pouso Alegre é centro gastronômico da culinária caipira recebendo visitantes de todas as cidades brasileiras em busca da famosa leitoa pururuca produzida nos restaurantes do distrito e mais barracas com produtos do local, sempre inspirados da culinária da roça brasileira – lingüiça pura de pernil, arroz com suã, frango caipira com polenta, broas, pamonhas, paçocas, canjicas, mandioca, feijão, couve, doces caseiros tradicionais entre outros pratos trabalha a identidade cultural pelo patrimônio imaterial, Turismo – através da ação de turismo sustentável promove o desenvolvimento local com ação de comunicação via mídia e ação cultural, Fórum de Debates – realização do Fórum Cultural Caipira e Fórum do Saci com representantes de ONGs culturais e dirigentes culturais e artistas: Passoca, Ivan Villela, Osni Ribeiro, dentre outros .

 

29/05 – SÁBADO fernandocaselato02interna01

 LANÇAMENTO FESTIVAL CAIPIRA – SÁBADO NA PRAÇA

 O II Festival Caipira será lançado na última semana de maio, na Praça da República, com a presença de violeiros da cidade capitaneados pela entidade cultural ONG Jaú Caboclo e terá a apresentação da Orquestra Jauense de Viola comandada pelo Professor Fernando Caselato, músico e compositor atuante e vencedor de prêmios como Prêmio Syngenta de música instrumental de viola e 8ª. Mostra Brasil Instrumental de Tatuí.

 


 

05/06 – SÁBADO moacir02
10h – CURURU c/ MOACIR SIQUEIRA – SÁBADO NA PRAÇA – PRAÇA DA REPÚBLICA
O cururueiro Moacir Siqueira é um dos grandes defensores do cururu, uma modalidade de desafio ou repente paulista que se desenvolveu na região do Médio Tietê e no vale do Piracicaba. Sucesso da primeira edição do Festival Caipira de Jaú, Moacir Siqueira leva a dupla Toninho, que fez inesquecível solo do hino Nacional na viola, e Paraná para acompanhá-lo, mas desta vez, um desafiante: o canturião Manezinho.

 

 14h – CINE-BAIRRO – FESTIVAL MAZAROPPI – POUSO ALEGRE DE BAIXO

 

 

 mazzaropi03

16h – MOACIR SIQUEIRA – CURURU – POUSO ALEGRE DE BAIXO
18h – TYSON E PEDRINHO – POUSO ALEGRE DE BAIXO

 

Edson da Silva tinha sete anos quando aprendeu a tocar cavaquinho. Nada mau para o garoto pobre que idolatrava Martinho da Vila e João Paulo & Daniel… 

Este é o Tyson. Pedro Luiz Martim arranha a viola desde os 14 anos, inspirado em nada mais nada menos que Tião Carreiro e a dupla João Paulo & Daniel. Quem ouve sua viola já o chama de gênio e se arrepia. Nenhum exagero…
Este é o Pedrinho. A dupla jauense entra na programação do Caipira trazendo a nova música sertaneja e os clássicos de suas maiores influências.

20h – INEZITA BARROSO – POUSO ALEGRE DE BAIXOinezita(04

 No primeiro dia do Festival no Pouso Alegre de Baixo, a embaixatriz da cultura caipira do Brasil, Inezita Barroso. 

Com 85 anos de idade, Inezita apresenta o Viola Minha Viola da TV Cultura há 28 anos, ultrapassou a marca de cinquenta anos de carreira e de oitenta discos gravados, entre 78 rpm, vinil e CDs. Também atriz de teatro e cinema, por onde atuou, ganhou prêmios importantes, como o Troféu Roquette Pinto, como Melhor Cantora de rádio; o prêmio Guarani, como melhor cantora em disco, além de ganhar também o Prêmio Saci de cinema. Em 2003, foi condecorada pelo governador de São Paulo Geraldo Alckmin com a Medalha Ipiranga, recebendo o título de comendadora da música raiz. Desde a década de 80, Inezita Barroso ainda arranja um espaço na agenda para dar aulas de folclore. Atualmente, leciona nas faculdades Unifai e Unicapital, onde recentemente recebeu o título de doutora Honoris Causa em Folclore Brasileiro.

 


 

06/06 – DOMINGO

12h – ALMOÇO CAIPIRA 
13h – FESTIVAL REGIONAL DE MÚSICA SERTANEJA – POUSO ALEGRE DE BAIXO 
Sucesso de crítica e público no 1º Festival Caipira, o Festival Regional de Música Sertaneja tem a sua fase eliminatória no primeiro domingo do Festival Caipira

 

19h – ABEL E CAIM – POUSO ALEGRE DE BAIXO abel_caim05

Fechando a primeira etapa do campeonato dos violeiros, a consagrada dupla caipira Abel e Caim.
. Com mais de 30 anos de carreira, desde a gravação do primeiro disco em 1967, Abel e Caim se apresentam com intenso sucesso em feiras, rodeios e circos, principalmente no Interior, defendendo a Música Caipira Raiz.

Entre seus grandes sucessos: Santa Luzia, Mãe Amorosa, Natureza, O Barco, Orquestra da Natureza, O Menino e o Cachorro, Berrante Assassino, Laço do Boi Soberano, entre outros.

 


 

11/06 – SEXTA
19h – VIRADA CAIPIRA
Na noite de sexta-feira, o Festival promove a Virada Caipira.

30 duplas caipiras de Jaú e região  espalhadas por toda cidade trazendo o melhor da música caipira regional. Bairros, centros comunitários, bares, praças serão palco da 1ª. Virada Caipira do Festival.  

 


 

 

12/06 – SÁBADO

10hSÁBADO NA PRAÇA – CULTURA POPULAR CAIPIRA

Na manhã do Sábado na Praça, uma miscelânea de manifestações culturais caipiras.

Na Praça da República, os espetáculos Romaria de São Gonçalo (dança religiosa neta da quadrilha) Cultura Cabocla (portuguesa/indígena/quilombola), a  Contação de Histórias (Silverinho e Saturnino), Dança da Mão esquerda (Quilombo de São Pedro e folia de Reis Sorocaba).

Ainda, culinária tipica da taiada, paçoca de amendoim, oficina de cuscuz de arroz    pilão e arroz caipira.  e oficinas de Artesanato com exposição de  taquara-açu, palha e timbupeva. 

 

14h FÓRUM ESTADUAL CAIPIRA – POUSO ALEGRE DE BAIXO

O Fórum Cultural Caipira terá a presença de dirigentes culturais, artistas do universo caipira, ONGs e associações.

Participantes:

 Osni Ribeiro:osni06

 Violeiro e compositor premiado em festivais de música em todo o Brasil. Idealizador e produtor do “Botucanto”, festival que divulga o trabalho de músicos independentes de distintas regiões do país. Como secretário de cultura de Botucatu, desenvolve profundo trabalho de estruturação, implementando e reorganizando a legislação, criando programas de ação e desenvolvimento cultural, estreitando relações com a Secretaria de Estado da Cultura e com o Ministério Público por meio de convênios que se concretizam em atividades de cooperação mútua. Entre inúmeros programas e eventos coordenados por Osni, destacam-se a “Semana Angelino Oliveira”, “Feira da Mandioca”, o” Festival Nacional do Saci” e o Festival de Inverno”
 
– Ivan Villela:ivanvilela07
Nascido em Minas Gerais, radicado no estado de São Paulo, Ivan Vilela é um dos mais importantes violeiros do cenário nacional. Um dos idealizadores do curso de Viola Caipira da USP, levando esse instrumento ao campo acadêmico, atribuindo-lhe status nunca antes notado no Brasil e no Mundo. Vilela é mestre em composição musical pela Unicamp, diretor e arranjador da Orquestra Filarmônica de Violas. Já foi indicado para prêmios importantes da música brasileira como Sharp e APCA e tem ajudado na divulgação da viola através de shows realizados por todo o Brasil, além de países da Europa como Inglaterra, Itália, França, Espanha e Portugal.
 
– Passoca:

Cantor, compositor e violonista, formado em arquitetura, participou do grupo Flying Banana na década de 70, depois de trocar Ribeirão Pires por São Paulo. Na capital, abriu shows de Ednardo e do grupo Bendegó, e gravou um compacto solo em 1978, com as músicas “Cão Vadio” e “Sombras” (com o parceiro Bê, do Flying Banana). Em 1980 gravou o primeiro LP, “Que Moda!”, com composições de estilo caipira e influências urbanas. Apadrinhado mais tarde por Arrigo Barnabé, lançou “Sonora Garoa” pela Ariola, com participações de Vânia Bastos e do Premeditando o Breque. Em 1997 gravou “Breve História da Música Caipira”, uma antologia do gênero, que ele aborda com refinamento. O violeiro diz que percebeu que a geração mais nova estava sem referência da cultura caipira e que eles precisavam escutar os compositores da década de 40.

– Toninho Macedo; 
Jornalista. Radialista. Poeta, Escritor e Compositor com formação em Direito. Parceiro de Cartola, Claudionor Cruz, Sebastião Tapajós, Homero Réboli, Lydio Roberto, Edson Abdala, Pededro Perereca, Tony Bonfá, Antônio Carlos (Tony Bandolim) e Gerson Bientinez. De família tradicional (Antunes Ribeiro) de Botucatu – SP. Integrante da “Ala de Compositores” da Estação Primeira de Mangueira RJ.

 

Autor entre tantas composições, do Hino Oficial do Coritiba F. C. Ex coordenador do Fórum Permanente de Cultura do Paraná. Foi Presidente da Associação das Escolas de Samba e Blocos Carnavalescos de Curitiba. Apresentador da Rádio e TV Educativa do Paraná. Diretor de Lazer e Politicas Públicas da Juventude do Governo do Estado.

 

 

– Reinaldo Volpato: 

 

 

 

 

14h – TRILHA ECOLÓGICA DO SACI – POUSO ALEGRE DE BAIXO 
 No segundo final de semana do Pouso Alegre, a dupla Zé Mulato & Cassiano que atualmente, formam uma das mais importantes dupla caipira em atividade no país, na melhor tradição de Pena Branca & Xavantinho, Tonico & Tinoco, etc.

13/06 – DOMINGO
 
10h – MISSA CAIPIRA 
19h – PEDRO BENTO E ZÉ DA ESTRADA – POUSO ALEGRE DE BAIXOpedrobento0inter
Na segunda semana, a consagrada dupla Pedro Bento e Zé da Estrada.

Toda discussão sobre a influência da música regional mexicana tem de incluir, por pelo menos única menção, a Pedro Bento e Zé da Estrada, que por sinal, cantam e gravam juntos até hoje, e a RCA foi sua casa desde 1966.

Vindo para São Paulo aos 14 anos, profissionalizou-se imediatamente, cantando em várias emissoras. Numa destas suas viagens pelo Brasil, em 1958 conheceu Waldomiro, administrador de fazendas, também ex-cantor mirim e já residente em São Paulo, e formaram a dupla Pedro Bento e Zé da Estrada. Ainda em 1958 emplacaram seu primeiro hit , Seresteiro da Lua. A princípio, eles cantavam música caipira de raiz. Mas em meados dos anos 60 preferiram levar adiante as já então muito comuns influências da música mexicana, enfatizando ainda mais os chapelões, trompetes e cu-curu-cu-cus. A mistura deu certo, e só poderia (afinal, a dupla estava essencialmente promovendo a união de dois irmãos sertanejos, o mexicano e o brasileiro). E assim, o sucesso de Pedro Bento e Zé da Estrada perdura até hoje, sendo uma dupla pioneira e de grande sucesso no mundo sertanejo.

12 – ALMOÇO CAIPIRA 

13h – FESTIVAL REGIONAL DE MÚSICA SERTANEJA – POUSO ALEGRE DE BAIXO 
A finalíssima do Festival Regional das duplas da região acontece no último dia do festival.
Após a escolha do vencedor, show de Pedro Bento e Zé da Estrada.

17h – PASSOCA – POUSO ALEGRE DE BAIXO 

20h – ZÉ MULATO E CASSIANO – POUSO ALEGRE DE BAIXO

Claudio Ribeirocr001

Jornalista. Radialista. Poeta, Escritor e Compositor com formação em Direito.

Parceiro de Cartola, Claudionor Cruz, Sebastião Tapajós, Homero Réboli, Lydio Roberto, Edson Abdala, Pededro Perereca, Tony Bonfá, Antônio Carlos (Tony Bandolim) e Gerson Bientinez. De família tradicional (Antunes Ribeiro) de Botucatu – SP. Integrante da “Ala de Compositores” da Estação Primeira de Mangueira RJ.

Autor entre tantas composições, do Hino Oficial do Coritiba F. C. Ex coordenador do Fórum Permanente de Cultura do Paraná. Foi Presidente da Associação das Escolas de Samba e Blocos Carnavalescos de Curitiba. Apresentador da Rádio e TV Educativa do Paraná. Diretor de Lazer e Politicas Públicas da Juventude do Governo do Estado.

Author: Redação

Share This Post On

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *