Estrada de Ferro Noroeste do Brasil (MS) é tombada

O Ministério da Cultura publicou, no Diário Oficial da União portaria que homologa o tombamento da Estrada de Ferro Noroeste do Brasil, em Campo Grande, no Mato Grosso do Sul.

Em 2009, a Superintendência do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional no Mato Grosso do Sul (Iphan-MS) havia proposto o tombamento do complexo ferroviário da antiga Estrada de Ferro Noroeste do Brasil (EFNOB) e o parecer técnico foi avaliado avaliado pelo Conselho Consultivo do Iphan em dezembro do mesmo ano. A Superintendência ressaltou que o complexo ainda mantém sua coesão formal, o que garante a importância de sua preservação, já que descreve uma narrativa das transformações histórica, política, social, tecnológica e arquitetônico-urbanística dos anos em que foram implementadas.

O conjunto da EFNOB possui 22,3 hectares e 135 edifícios em alvenaria e madeira e ainda mantém parte dos trilhos que não foram retirados da área urbana de Campo Grande. Entre os imóveis estão as casas dos operários, dos funcionários intermediários e dos graduados, os escritórios, as oficinas, uma escola, a caixa d’água e a estação, construída a partir de 1914, com ampliações em 1924 e 1930.

Um dos destaques do local é a rotunda de manutenção, construção semicircular de 1951, com 110 metros de diâmetro. Continha oficinas, área de lavagem e depósito de peças, num complexo de amplas coberturas que marcam a sua imponência, identificada pela logomarca da EFNOB.

    Author: Redação

    Share This Post On

    Enviar um comentário

    O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *