David Zingg no Notícias Populares

 

escola-focus-davd-drew-zingMostra traz fotos do fotógrafo norte-americano feitas no período em que trabalhou no extinto jornal paulistano. As imagens trazem temas típicos da imprensa popular como a vida de moradores de bairros periféricos, as superstições populares, mulheres em poses sensuais, que o jornal publicava em suas capas, e os preparativos para a Copa do Mundo no México

Entre os dias 27 de setembro e 4 de novembro, o MIS – instituição da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo – exibe a exposição David Zingg no Notícias Populares. A mostra, inédita, apresenta fotografias que Zingg fez durante um período de três meses em 1986, quando trabalhou no jornal Notícias Populares. Além de 35 fotos, a mostra traz capas e matérias do “NP”, como o diário era conhecido, com fotos feitas por Zingg.

 

David Zingg era um fotógrafo badalado, membro do seleto time de contratados pela editora Abril, nos anos 1960, com a missão de elevar o nível da reportagem fotográfica no Brasil. Depois de morar muito tempo no Rio de Janeiro, mudou-se para São Paulo. Os anos passavam e sua jovialidade seguia intacta: além de fotografar, muito, ele participava de shows do grupo Joelho de Porco, frequentava eventos sempre cercado de amigos, viajava, escrevia para revistas e, acima de tudo, se divertia. Era um personagem da crônica social paulistana.

 

Tudo começou em uma festa em 1986 quando David Zingg (1923-2000) se aproximou de um jornalista da Folha de S. Paulo e disse: “Meu sonho é trabalhar no Notícias Populares, que tem a melhor edição de fotografia da imprensa brasileira”. O NP (1963-2001) era um jornal polêmico, popular, com imagem sensacionalista (“espreme que sai sangue”, diziam), mas extremamente querido, o mais lido nas bancas. O NP pertencia à mesma empresa que edita a Folha. Daquele diálogo ao início da colaboração com o jornal foram poucos dias.

 

Em três meses, David fez cerca de vinte reportagens. Cobriu temas típicos da imprensa popular: a vida sofrida de bairros pobres da periferia, as superstições populares, o garoto que foi mordido por um rato, os preparativos para a Copa do Mundo no México e mulheres em poses sensuais, que o diário publicava na capa. David também levou ao jornal sua marca: fotografou artistas como Odair Cabeça de Poeta e o jovem Bené Fonteles fazendo uma pajelança (série de rituais indígenas). Coincidência: Fonteles é um dos destaques da Bienal deste ano. Zingg até escreveu para o jornal a nota sobre a chegada ao Brasil do cantor norte-americano Tony Bennett, que ele conhecia dos EUA. E fez também a primeira colaboração para a Folha: a foto de Caetano Veloso segurando um retrato de João Gilberto, dos anos 1960.

 

Esses temas fotografados por Zingg para o Notícias Populares naquele curto período de 1986 são os destaques da exposição David Zingg no Notícias Populares, que tem curadoria de Leão Serva.

 

 

Sobre David Zingg

Nascido em Montclair, Nova Jersey, (EUA), David Drew Zingg (1923-2000) estudou na Columbia University, onde viria a lecionar jornalismo. Foi repórter e fotógrafo da revista Look e trabalhou para outras publicações dos EUA, como Life, Esquire e Vogue. Em 1959, Zingg chegou ao no Rio de Janeiro. Encantado com o país, começou a viajar frequentemente entre Nova York e o Brasil, até que no final de 1964, resolveu se fixar por aqui.  Suas reportagens sobre acontecimentos nacionais, incluindo a construção de Brasília, foram publicadas em várias revistas americanas e britânicas. Colaborou com algumas das mais importantes revistas do país, como Manchete,  Veja,  Realidade,  Claudia, Playboy, Quatro Rodas e Isto É, e com os principais jornais. Em 1978, mudou-se para São Paulo, onde foi consultor e cronista da Folha de S. Paulo, escrevendo, de 1987 a 2000, a coluna “Tio Dave”. Zingg também participou da banda Joelho de Porco, célebre pelas letras recheadas de humor. Nas inúmeras viagens que fez pelo país, produziu um dos mais significativos registros do Brasil dos anos 1970 a 1990. Fotografou o povo brasileiro e sua cultura, além de realizar milhares de retratos de músicos e personalidades, como João Gilberto, Os Novos Baianos, Chico Buarque, Pixinguinha, Leila Diniz, Elke Maravilha, Vinicius de Moraes e Juscelino Kubitschek.

 

 

 

David Zingg no Notícias Populares

DATA 27 de setembro a 4 de novembro

HORÁRIO terças a sábados, das 12h às 20h; domingos e feriados, das 11h às 19h (com uma hora de permanência após o fechamento da bilheteria)

LOCAL Espaço Expositivo 2º andar

INGRESSO R$6 (inteira) e R$3 (meia). Às terças-feiras a entrada é gratuita.

CLASSIFICAÇÃO 14 anos

 

 

Museu da Imagem e do Som – MIS

Avenida Europa, 158, Jardim Europa, São Paulo | (11) 2117 4777 | www.mis-sp.org.br

Estacionamento conveniado: R$ 18. Acesso para cadeirantes. Ar condicionado.

 

 

 

    Author: Braisil Cultura

    Share This Post On

    Enviar um comentário

    O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *