DANÇA POPULAR BRASILEIRA NA CAIXA CULTURAL CURITIBA

  • A CAIXA Cultural Curitiba apresenta, de 12 a 14 de abril, o
    show “Na Eira” do coletivo Ponto BR, formado por músicos contemporâneos e
    mestres da cultura tradicional. O repertório da apresentação traz toadas de
    bumba-meu-boi, pontos de tambor de mina, cocos, maracatus, cirandas e carimbós
    que, fundidos, resultam em hits atemporais.
  • O grupo, que ganhou o Prêmio da Música Brasileira 2012, como
    melhor grupo regional, reúne alguns dos principais guardiões da cultura
    tradicional do Brasil, como o cantador de Boi maranhense, Humberto de Maracanã;
    o mestre Walter do Maracatu, Estrela Brilhante de Recife; e Dona Zezé de
    Iemanjá, ekedi e caixeira do divino da Casa Fanti Ashanti, terreiro tradicional
    de São Luis. Se unem, ao diálogo popular, a paulistana Renata Amaral, o
    pernambucano Eder “O” Rocha, o maranhense Henrique Menezes e o suíço Thomas
    Rohrer.
  • A proposta é incentivar o diálogo entre vertentes e gerações
    dos diversos tipos de manifestação cultural, em que diferenças estéticas,
    temporais e sociais, são harmonizadas revelando outra via para o fazer
    artístico. É necessário experimentar os saberes e as sonoridades destas
    tradições, suas possibilidades formais, texturas vocais e instrumentais,
    gerando uma sonoridade única e atemporal.
  • “Ponto” é o nome dado aos cantos de diversos batuques, das
    manifestações populares, considerado arte brasileira de primeira grandeza. São
    melodias e ritmos, matrizes da nossa música urbana e, por terem influenciado
    significativamente a formação de gêneros como o samba, o forró e outros, são
    facilmente assimilados. Pela memória coletiva acessamos referências nas quais
    reconhecemos nossa identidade cultural.
  • Esta investigação estética está fundamentada em uma longa
    convivência com estas comunidades, sua cultura, seus guardiões, em pesquisas
    que já renderam dezenas de registros em CD e documentários destas
    manifestações. Toadas de Bumba-Meu-Boi, Maracatus, pontos de Tambor de Mina,
    Jurema, Cocos, Cirandas, Carimbós, Rojões e vários outros, fazem parte do show
    na eira, cujo processo de concepção é fruto de uma imersão do grupo em ensaios
    e encontros, registrados ao vivo, que resultaram também no CD de mesmo nome.
  • Oficinas:
  • O coletivo Ponto BR realiza ainda, na CAIXA Cultural,
    oficinas gratuitas de Maracatu, Caixa do Divino e Bumba-Meu-Boi, conforme a
    programação abaixo. As inscrições devem ser realizadas, até terça-feira (2),
    pelo email caixacultural08.pr@caixa.gov.br, e a seleção será por ordem de
    inscrição.
  • Maracatu com Mestre Walter França e Eder “O” Rocha: 13 de
    abril de 2013 (sábado), das 11h às 13h0
  • O maracatu é uma das manifestações remanescentes dos
    cortejos e coroações dos reis do Congo, sendo uma das principais expressões da
    tradição popular pernambucana. Realizada no ciclo carnavalesco, tem forte
    conotação religiosa. A oficina enfoca a música do maracatu nação, a partir do
    canto – loas ou toadas – e a percussão, chamada de baque. São 30 vagas.
  • Caixa do Divino com Mestra Zezé Menezes e Renata Amaral: 13
    de abril de 2013 (sábado), das14h às 16h
  • A Festa do Divino Espírito Santo é um ritual de
    religiosidade popular, realizado em todo o Brasil. No estado do Maranhão, ela
    tem a particularidade de ser conduzida por mulheres tocando tambores, as
    Caixeiras do Divino. A oficina oferece um trabalho orgânico de musicalização
    por intermédio da prática do canto e da percussão. Os cânticos do Divino,
    transmitidos oralmente há gerações, são assimilados com facilidade, resgatando
    a memória coletiva, onde a percussão simples e vigorosa conduz esta prática de
    conjunto de fácil resultado musical. A oficina é encerrada com a tradicional
    dança das caixeiras. São 20 vagas.
  • Bumba-Meu-Boi com Mestre Humberto de Maracanã e Henrique de
    Menezes: 13 de abril de 2013 (sábado), das11h às13h
  • O boi é tema de inúmeras manifestações populares em todo o
    Brasil. No Maranhão, o Bumba-Meu-Boi é um fenômeno sóciocultural de enormes
    proporções, cujo auge do ciclo – o batismo do Boi – acontece no dia de São
    João. A oficina se concentra no bumba-meu-boi de matraca ou da Ilha, um dos sotaques
    mais conhecidos e que forma os maiores batalhões – grupos com mais de mil
    integrantes entre músicos e dançarinos. A oficina entrelaça o canto, a dança, e
    principalmente o toque dos diversos instrumentos da orquestra do bumba-meu-boi.
    São 30 vagas.
  • Serviço:
  • Espetáculo “Na Eira”
  • Local: CAIXA Cultural Curitiba – Rua Conselheiro Laurindo,
    280 – Curitiba (PR)
  • Data: de 12 a 14 de abril de 2013 (sexta-feira a domingo)
  • Hora: sexta-feira e sábado às 20h, domingo às 19h

 

Ingressos: R$ 10 e R$ 5 (meia – conforme legislação e
correntista CAIXA)

 

Bilheteria: (41) 2118-5111 (de terça a sexta-feira das 12h
às 20h, sábado das 16h às 20h e domingo das 16h às 19h)

 

Classificação etária: Livre para todos os públicos

 

Lotação máxima: 125 lugares (2 para cadeirantes)

Author: Redação

Share This Post On

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *