Cultura Viva completa dez anos

O Programa Cultura Viva, criado em 2004, completa 10 anos de existência. O programa se pauta na valorização e reconhecimento de grupos ou coletivos que realizam trabalhos culturais em suas comunidades, em prol da cidadania e diversidade cultural. O “Cultura Viva” surgiu para estimular e fortalecer, no País, uma rede de criação e gestão cultural, que tem como referência os Pontos de Cultura.

As ações da Secretaria da Cidadania e da Diversidade Cultural (SCDC/MinC) baseiam-se na meta 23 do Sistema Nacional de Cultura (SNC), que prevê 15 mil Pontos de Cultura em funcionamento até 2020. Além disso, outras ações prioritárias da secretaria envolvem a valorização dos conhecimentos de povos e comunidades tradicionais, políticas de acessibilidade, valorização da cultura LGBT e políticas para criança e juventude.

Atualmente, já foram reconhecidos mais de três mil pontos de cultura em todo País. O programa promove o estímulo às iniciativas culturais da sociedade civil, por meio de convênios celebrados após a realização de chamada pública. “Os pontos de cultura são uma grande oportunidade de conectar crianças e jovens com uma formação cultural mais densa, profunda, de um Brasil que a gente muitas vezes desconhece”, esclarece a secretária de Cidadania e Diversidade Cultural do Ministério da Cultura, Márcia Rollemberg.

TEIA da Diversidade 2014

Entre os dias 19 e 24 de maio, acontece, em Natal, a TEIA Nacional da Diversidade 2014. O evento visa fortalecer o exercício dos direitos culturais, a atuação em rede, o diálogo e a parceria entre a sociedade civil, gestores, instituições de ensino, instâncias de participação social e sociedade em geral, no campo cultural, para a qualificação e o fortalecimento de políticas e ações de valorização e promoção da cultura brasileira em todos os seus aspectos e segmentos culturais.

A TEIA Nacional da Diversidade 2014 contará com um grande Fórum Nacional dos Pontos de Cultura, nos dias 19 e 20, que discutirá o programa, a institucionalização e o projeto de lei Cultura Viva. “Será um momento de discussão de políticas setoriais específicas, e de discutir ações estruturantes que são as redes dos Pontos de Cultura. Será uma grande conferência social de cultura”, enfatiza Márcia Rollemberg.

A TEIA Nacional tem como parceiros o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do RN (IFRN), a Fundação de Apoio à Educação e ao Desenvolvimento Tecnológico do RN (Funcern), a Universidade Federal do RN (UFRN), o governo do RN, a Fundação Capitania das Artes e a Comissão Nacional dos Pontos de Cultura.

    Author: Redação

    Share This Post On

    Enviar um comentário

    O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *