CULTURA DIGITAL Música impulsiona acordos de gigantes

cultura digitalDois gigantes da internet, o Google e o Facebook, estão tomando medidas para se aproximar da indústria da música e se aproveitar melhor dela. Ao menos é o que indicam notícias de sites especializados ao longo da última semana.

O Google deve anunciar seu serviço ainda hoje em um evento em Hollywood. Segundo prevê a agência de notícias Bloomberg, o usuário irá encontrar partes de músicas, vídeos e notícias ao buscar por um artista ou uma banda. No novo serviço, estariam artistas de gravadoras como Universal Music, Sony Music, Warner Music e EMI.

A ferramenta será chamada de One Box e também permitirá que os usuários comprem e ouçam parte das músicas, de acordo com a agência de notícias. Para isso, o Google irá se associar a sites de streaming de música, como o iLike (www.ilike.com), o Imeem (www.imeem.com) e o Lala (www.lala.com), informou o “New York Times”. Assim, o usuário poderá ouvir gratuitamente ao menos 30 segundos das músicas em uma janela pop-up do site de pesquisas.

Segundo a Associated Press, o Google não deve levar nada do valor das vendas das músicas, que será dividido entre os sites de streaming e as gravadoras. O gigante das buscas deve obter receita por meio da publicidade colocada junto aos resultados das pesquisas.

O Google ainda não se pronunciou sobre o assunto.
Já o Facebook tem planos de disponibilizar um serviço pelo qual o usuário poderá mandar uma música de presente a um amigo -ela será tocada em streaming, ou seja, apenas na internet, sem baixar o arquivo. O serviço do Lala será integrado à loja de presentes do site, que já possibilita que os usuários comprem presentes eletrônicos para dar aos amigos, segundo o “New York Times”.

Os testes para tornar a loja de presentes (bit.ly/lojafacebook) mais turbinada já estão sendo feitos há algum tempo, com novas opções tipo mandar um bolo de aniversário virtual aos amigos.

Por enquanto, o serviço só será disponibilizado nos Estados Unidos, e as músicas devem custar cerca de US$ 0,10. Também deve haver a opção de pagar mais e levar o download completo da música.

MySpace
A rede social MySpace também anunciou mudanças, após a compra o site iLike no começo do mês. O iLike é conhecido por ser um serviço usado na descoberta de novas músicas.
Os vídeos do YouTube do iLike serão substituídos por vídeos licenciados pelo próprio do My Space e terão uma página especial -além de serem exibidos com maior importância em páginas de artistas-, segundo a Associated Press.
Ainda de acordo com a agência de notícias, o MySpace vai ganhar com a publicidade colocada nesses novos vídeos.

Mercado em queda
Os acordos do Google e do Facebook chegam em boa hora para as gravadoras.
Segundo a Bloomberg, as vendas de álbuns caíram 45% desde 2000.

    Author: Redação

    Share This Post On