Cláudio Ribeiro – Cidadão de Antonina

O jornalista e compositor Cláudio Ribeiro, recebendo das mãos dos vereadores e prefeito "Canduca" o Titulo de CIDADÃO HONORÁRIO DE ANTONINA pelos relevantes serviços prestados na área da Cultura

O jornalista e compositor Cláudio Ribeiro, recebendo das mãos dos vereadores e prefeito "Canduca" o Titulo de CIDADÃO HONORÁRIO DE ANTONINA pelos relevantes serviços prestados na área da Cultura

No último dia 20, a Câmara de Vereadores de Antonina homenageou Celso Rotoli de Macedo, Desembargador do Tribunal de Justiça do Estado do Paraná com o Titulo de CIDADÃO BENEMÉRITO DE ANTONINA pelos relevantes serviços prestados a Justiça; o delegado da Polícia Civil da Comarca de Antonina, Rubens Miranda Junior, com o Titulo de CIDADÃO HONORÁRIO DE ANTONINA pelos relevantes serviços prestados na área da Segurança; e o jornalista Cláudio Ribeiro, Jornalista, Compositor, Diretor de Lazer e Politicas Públicas para Juventude do Governo do Paraná e Comunicador da TV Paraná Educativa, com o Titulo de CIDADÃO HONORÁRIO DE ANTONINA pelos relevantes serviços prestados na área de Comunicação e Cultura, em Sessão Solene realizada no Theatro Municipal.

 

 

 

 

Manaoos Aristides (de branco) diretor geral de produção da TV Paraná Educativa, roteirista e diretor de "A Saga - da terra vermelha brotou o sangue", que estréia em breve na TV Brasil e em outros canais, foi prestigiar o amigo Cláudio Ribeiro

Manaoos Aristides (de branco) diretor geral de produção da TV Paraná Educativa, roteirista e diretor de "A Saga - da terra vermelha brotou o sangue", que estréia em breve na TV Brasil e em outros canais, foi prestigiar o amigo Cláudio Ribeiro

Figura Ilustre

– Também presente na solenidade o cineasta, diretor e roteirista Manaoos Aristides (foto abaixo), autor e diretor de “A saga”, que conta a história da colonização do Paraná, cujas filmagens iniciadas em 1999 e concluídas no ano passado, aconteceram em 11 cidades paranaenses e teve a participação de mais de 4 mil pessoas entre protagonistas, figurantes, técnicos e colaboradores. Foram construídas três cidades cenográficas e usados 523 cavalos e mulas, 80 animais selvagens e outros, como 25 vacas, porcos e bois em mais de 10 locações em todo o Paraná. A série estreia no início do próximo ano em vários canais e fala bem de Antonina.

 

 

    Author: Redação

    Share This Post On

    1 comentário

    1. 7TdPay I value the blog post.Really looking forward to read more. Cool.

    Enviar um comentário

    O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *