Ceará – Cid anuncia R$ 118 milhões para a Cultura

O tão aguardado pacote de investimentos para a área da Cultura no Ceará, apelidado de “virada cultural”, foi anunciado durante a cerimônia de reabertura do Teatro Carlos Câmara. Com cerca de meia hora de atraso, o Governador Cid Gomes chegou ao espaço localizado no prédio do Centro de Turismo do Ceará (Cetur, antiga Emcetur) acompanhado dos secretários estaduais da Cultura e do Turismo, respectivamente Francisco Pinheiro e Bismarck Maia, e logo subiu ao palco para anunciar uma série de investimentos em equipamentos e ações culturais.

 

“Não há explicações, apenas desculpas”, foi o tom da fala de Cid Gomes. Ele se referia às críticas que seu governo recebeu no que toca a gestão da pasta, boa parte delas provocadas pelo entra e sai de secretários até o abandono de equipamentos importantes, como o Centro Dragão do Mar. Quanto a esse espaço, o governador confirmou o nome do ex-secretário da Cultura, Paulo Linhares, como o novo diretor do equipamento, notícia recebida com muitas palmas. “Passava a impressão de que eu não dava importância (para a Cultura). Podem checar na minha postura de vida pública o quanto eu devo valorizar essa expressão”, disse Cid, ao assumir sua “mea culpa”.

 

Um dos pontos recebidos com mais empolgação pela classe artística foi o concurso público da Secult para preencher 70 vagas – 26 de nível superior e 44 de nível médio – previsto para outubro. Há mais de 40 anos sem realizar concurso, a secretaria abrirá vagas para advogado, historiador, contabilista, arquivista e outros. Está prevista ainda a criação de oito novos cargos de diretores e coordenadores de equipamentos culturais como o Museu do Ceará e o Sobrado José Lourenço. Quanto ao prédio do Cine São Luís, o governador anunciou uma reforma, no valor de R$ 9,9 milhões, para que a sala volte a funcionar como cinema e teatro e ganhe novos espaços.

 

O total de investimentos desta “virada cultural” será de R$ 118.300.540. Esse valor contempla também a criação do Centro de Cultura e Memória Eng. João Felipe, que abrigará pinacoteca e museu ferroviário (R$ 5,5 milhões), e as recuperações da Biblioteca Pública Governador Menezes Pimentel (R$ 5 milhões), do Museu da Imagem e do Som (R$ 1,5 milhão) e da Escola de Artes e Ofícios Thomaz Pompeu Sobrinho (R$ 1,2 milhão). Serão abertos também oito editais, incluindo de circulação (R$ 1 milhão) e de humor (R$ 500 mil).

 

Do montante, R$ 11.731.232,02 serão investidos na recuperação do Centro Dragão do Mar. Além da integração com a Biblioteca Menezes Pimentel, a reforma do equipamento inclui segurança e criação de novos espaços. Entre eles, o prédio da Capitania dos Portos, onde será implantado o Porto Iracema, com cursos profissionalizantes de nível básico de TV, cinema, animação, previstos para iniciar em 2013. Paulo Linhares disse ainda ter “carta branca” do governador para montar uma nova equipe, que será anunciada em cerca de três ou cinco dias. “Para botar isso para voar precisa de muita gente, e gente qualificada. O Dragão é uma refinaria de cultura”, comentou Linhares.

 

O pacote de investimentos contém ainda propostas como a modificação da lei 13.811, conhecida como Lei do Mecenato, a criação de cursos técnico-profissionalizantes na área da Cultura em escolas estaduais (inclusive no interior) e a regulamentação das estruturas de sete equipamentos culturais do Estado.

 

Perguntado sobre prazos e cobranças para a efetivação de tantas propostas, Cid Gomes preferiu dividir a responsabilidade. “Como governador, eu tenho a obrigação de acompanhar tudo. Mas todas os projetos serão executados por dois órgãos públicos, a Secult e o Instituto de Arte e Cultura do Ceará. Pretendemos tornar públicos esses investimentos para que todos possam cobrar”.

 

Onde

 

ENTENDA A NOTÍCIA

 

Com as portas fechadas há 17 anos, o Teatro Carlos Câmara fica localizado no Centro de Turismo, antes conhecido como Emcetur. Totalmente reformado, a obra faz parte de um pacote de ações do Governo para a Cultura.

 

NÚMEROS

 

70

é o número de vagas para concurso público da Secult, previsto para outubro

 

R$ 13,4 milhões é o Investimento previsto para oito editais

 

R$ 47,2 milhões é o valor apenas para a reforma do Centro Dragão do Mar

 

Saiba mais

 

O novo palco de Fortaleza

 

”Eu nem me lembrava mais desse teatro. É importante você colocar aí que ele foi uma ideia do (ator) Haroldo Serra”, frisou o artista plástico Zé Tarcísio. Há 17 anos sem se dedicar a sua função primordial de oferecer arte e cultura, o Teatro Carlos Câmara pode ser considerado agora um espaço totalmente novo. Realizada com investimentos do Tesouro do Estado e do Banco do Nordeste, a reforma custou R$ 8,6 milhões e incluiu restauro completo do prédio, compra de equipamentos, ampliação e a construção de uma praça para funcionar como área de convivência. Uma nova entrada também foi aberta para a rua Senador Pompeu.

 

Segundo o secretário do Turismo, Bismarck Maia, o projeto faz parte de “uma reforma urbana do Centro da Cidade”, que inclui ainda a construção de dois jardins próximos à Santa Casa de Misericórdia e a recuperação do prédio Panorama Artesanal, localizado em frente ao Marina Park Hotel.

 

Já o secretário da Cultura do Estado, Francisco Pinheiro, sugere ainda que o teatro Carlos Câmara se transforme na casa da Orquestra de Câmara Eleazar de Carvalho. “Sonho em ter o Centro como um grande espaço também de moradia e com o riacho Pajeú recuperado”, comentou.

 

 

Author: Redação

Share This Post On

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *