Arte de fazer pizza napolitana vira Patrimônio Imaterial da Humanidade quinta-feira, 07 de dezembro de 2017

pizza napolitana

Fazer pizza é uma arte por si só e guarda vários segredos. A novidade é que agora a arte de fazer pizza napolitana será imortalizada.

A técnica dos pizzaiolos, originária de Nápoles, no sul da Itália, entrou nesta quinta-feira, 7, para a lista de Patrimônio Imaterial da Humanidade, da Unesco.

A decisão foi adotada pelo Comitê Intergovernamental para a Salvaguarda do Patrimônio da Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura, que se reúne desde segunda-feira na ilha de Jeju, na Coreia do Sul.

Dois milhões de pessoas assinaram a petição mundial para apoiar a candidatura do ofício, praticado atualmente em Nápoles por quase 3.000 pizzaiolos e que, segundo os promotores da iniciativa, “desempenha um papel essencial na vida social e na transmissão entre gerações”.

O presidente da associação de pizzaiolos napolitanos, Sergio Miccù, havia prometido comemorar a eventual entrada de sua arte na lista de patrimônio imaterial com a distribuição de pizzas nas ruas.

A habilidade culinária associa canções, sorrisos, técnica, espetáculo, iniciada no século XVI, ressaltava a candidatura italiana.

Pizza que é a Bandeira da Itália

A prática dos “pizzaiuoli” – de preparar e virar a massa, acrescentar uma cobertura e assá-la em um forno a lenha – é parte da tradição cultural e gastronômica do país.

Em Roma, o dono de pizzaria Romano Fiore comemorou a decisão.

“Estou honrado, como todos os italianos e napolitanos estão… a pizza tem séculos de história”, disse.

Como é

A pizza napolitana típica tem uma massa relativamente fina, com exceção da borda, que, quando assada, incha como um pneu de bicicleta.

Ela é feita em um forno de tijolo à lenha e tem duas versões clássicas: marinara – tomate, alho, orégano e óleo – e a mais famosa margherita – tomate, mussarela, óleo e manjericão – que lhe dão as cores vermelha, branca e verde da bandeira italiana.

Matteo Martino, cliente da pizzaria de Fiore, disse antes do anúncio aguardado: “Acho, e espero, que esta seja a chance para fazer os estrangeiros entenderem como a pizza é feita, sem Nutella ou abacaxi”.

A lista de patrimônio imaterial, criada em 2003, contava antes da reunião deste ano com mais 365 tradições ou expressões vivas, entre elas o flamenco espanhol, a cerveja belga, a filosofia milenar da ioga, entre outras.

Tá servido?

Foto: AFP

Com informações do G1 e Extra

Author: Brasil Cultura

Share This Post On

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *