8ª edição da Virada Cultural de SP acontece nos próximos dias 05 e 06 de maio

A Virada Cultural de 2012 será realizada entre as 18h do sábado (05/05) e as 18h do domingo (06/05). Realizada pela Prefeitura de São Paulo, através da Secretaria Municipal de Cultura, conta com a Secretaria de Estado de Cultura e o SESC – SP como correalizadores. Haverá, nesta oitava edição, mais de 900 atrações distribuídas em 114 locais, sendo que 50 pontos estarão no centro da cidade. Além disso, se mantém a forte presença dos artistas de rua que transitam por toda a extensão do evento, marca registrada da festa.

O perímetro permanece praticamente o mesmo do ano passado, com uma importante inclusão, o Elevado Costa e Silva, ou melhor, o Minhocão. Lá teremos as presenças do Mercado Mundo Mix, de ações itinerantes e de chefs de cozinha. Entre os nomes confirmados estão Alex Atala (Dalva e Dito), Dagoberto Torres (Suri Ceviche Bar) e Janaina Rueda (Bar da Dona Onça).

Um espaço com sonoridade africana e importantes nomes do afrobeat terá vez. Passarão pelo palco montado em frente à Estação Julio Prestes, Ray Lema e Orquestra Jazz Sinfônica, Ebo Taylor, Tony Allen (nigeriano que foi baterista e uma espécie de maestro-arranjador da banda de Fela Kuti) e o brasileiríssimo pessoal da big band Bixiga 70. O encerramento será feito pelo cantor Gilberto Gil, no domingo, às 18h.

Pelo segundo ano, a Virada contará com um palco de stand-up comedy. Na Praça da Sé, em frente à Catedral, oito grupos se revezarão durante as 24 horas do evento. A abertura será feita por Tom Cavalcante. Passarão por ali Danilo Gentili, Rafael Cortez, Robson Nunes, Bruno Motta, entre outros.

Assim como no ano passado, a Virada contará com barracas de pastel espalhadas pela região central. Serão, ao todo, dez bolsões de alimentação. A Festa do Imigrante ganhará uma “filial” na Virada, com barracas típicas.

Para auxiliar no deslocamento dentro do perímetro da festa também estarão distribuídos, em pontos estratégicos, totens de sinalização. Alguns dos outros números da organização são: 38 ambulâncias, 15 UTIs móveis, quarto postos médicos, 250 brigadistas, 900 seguranças particulares e centenas de homens da Polícia Militar e Guarda Civil Metropolitana.

O SESC continua parceiro do evento. Neste ano, teremos atividades, todas gratuitas, nas unidades do Belenzinho, Bom Retiro, Carmo, CineSesc, Consolação, Interlagos, Ipiranga, Itaquera, Pinheiros, Pompeia, Santana, Santo Amaro e Vila Mariana. A programação é variada e contempla diversas manifestações artísticas, como teatro, cinema, dança e performances. O SESC Belenzinho, por exemplo, celebrará o centenário de nascimento de Nelson Rodrigues; já o SESC Pompeia apresentará “Africanidades Brasil”, espetáculo que propõe uma viagem por algumas das facetas do candomblé. Pela primeira vez, o SESC Bom Retiro, nova unidade, integra a festa.

A Secretaria de Estado da Cultura também repete a parceria, tão bem sucedida em anos anteriores. Os museus mantidos pela Secretaria funcionarão com horário expandido, entrada grátis e atividades culturais diversas. O Museu da Língua Portuguesa, por exemplo, funcionará das 10 da manhã do sábado até à 0h, e o Museu do Futebol abrirá suas portas das 9h às 20h e ainda oferecerá transporte gratuito a seus visitantes, a partir das estações Clínicas (Linha Verde) e Barra Funda (Linha Vermelha) do metrô.

A Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo, a São Paulo Companhia de Dança (SPCD) e a Jazz Sinfônica também participam da programação.

Novidades deste ano

Cabaré na rua

O Minhocão

Haverá ali o “Chefs na Rua – Mercado e Cultura Gastronômica”, que consiste na união entre a alta gastronomia e a comida de rua. O público terá a oportunidade de saborear pratos feitos por chefs renomados. Serão, ao todo, vinte barracas com profissionais convidados. Os pratos custarão entre R$ 5,00 e R$ 15,00.

Também no Minhocão teremos o Mercado Mundo Mix. Trata-se de um evento multicultural que se expressa através de múltiplas linguagens artísticas por onde já passaram mais de 2 milhões de visitantes. Nasceu em 1994, no Brasil, e chegou a Portugal em 2003, com várias edições realizadas em Lisboa, Porto, Coimbra, Cascais e Lagos.

Pela primeira vez, a Virada terá espetáculos teatrais encenados ao ar livre

Theatro Municipal retorna à programação e ingressos serão distribuídos previamente

O Municipal esteve fora da Virada nos anos de 2010 e 2011. A principal casa lírica da cidade passou por obras de restauro. Reaberta em junho do ano passado, volta a integrar esta grande festa de 24 horas. Artistas interpretarão clássicos de suas carreiras. Passarão por lá Arnaldo Baptista, Cauby Peixoto e Ângela Maria, Edy Star e Banda Monomotor, Leci Brandão, Badi Assad e Balé Teatro Castro Alves, Zezé Motta, entre outros.

Os ingressos – inteiramente gratuitos – não serão distribuídos durante a realização da Virada, mas estarão disponíveis para reserva pelo site www.ingressorapido.com.br/prefeitura, pelo telefone 4003-2050 ou com retirada presencial em um dos 40 pontos de distribuição credenciados pela Ingresso Rápido entre os dias 24/04, a partir das 10 da manhã, e 04/05. Cada pessoa poderá adquirir um par de ingressos por cadastro de CPF. Quem optar reservar pela internet, poderá retirar em um dos pontos credenciados, inclusive no próprio Municipal, até o dia 4 de maio, ou receber em casa pagando a taxa de entrega no valor de R$ 10,00.

Elis Regina ganha homenagem

Em 2012 completam-se 30 anos da morte de Elis Regina. Para homenagear uma das nossas maiores intérpretes, a Virada preparou um palco (o Boulevar São João) que, durante todo o evento, contará com artistas interpretando os discos da cantora.

Números de infraestrutura do megaevento impressionam

A São Paulo Turismo (SPTuris, empresa municipal de promoção turística e de eventos) será, por mais um ano, a responsável pela produção da consagrada Virada Cultural, um dos maiores eventos na América Latina, realizado pela Prefeitura de São Paulo por meio da Secretaria de Cultura. Centenas de atrações gratuitas irão acontecer simultaneamente durante 24 horas ininterruptas, nos dias 5 e 6 de maio.

Este ano, a Virada Cultural tem como um de seus focos expandir a área de atrações pela região da Nova Luz e também chegará ao Elevado Costa e Silva. Na Nova Luz, estarão concentradas boa parte das dez pistas de dança do megaevento e o Elevado terá inúmeras atrações inusitadas.

E para que o público possa melhor se localizar entre as atrações, serão instalados totens de sinalização em locais estratégicos. Os bolsões de alimentação serão dez, espalhados por todo o Centro da cidade.

A segurança e a eficiência do atendimento médico também serão pontos primordiais no evento. Haverá uma base de coordenação, com mapeamento de toda a área da Virada. De lá, profissionais especializados comandarão 250 brigadistas e o deslocamento das 38 ambulâncias e 15 UTIs móveis. Postos de policiamento e quatro postos médicos estarão localizados em pontos estratégicos para atender o público. Para segurança, nada menos que 900 seguranças particulares e também centenas de homens da Polícia Militar e Guarda Civil Metropolitana garantirão a ordem durante a Virada.

Outra característica importante serão os bolsões de serviços sanitários. O número de banheiros químicos será de cerca de 950 no total e eles ficarão em grandes espaços abertos – como, por exemplo, próximo aos dez grandes palcos – para serem facilmente localizados pelo público e terem sua limpeza simplificada. As equipes de limpeza também ficarão nos bolsões.

A equipe de produção é grande: são 700 pessoas, entre contratados para limpeza, bombeiros e carregadores. Para produção das atrações e dos palcos serão 250 colaboradores e, ainda, mais de 150 montadores.

Serão colocados 56 geradores de energia – são mais de 10.500 KVA (252 MW/H nas 24h). Mais de 300 técnicos irão cuidar do som, luz, projeção e roadies. E haverá 12 telões espalhados pelo Centro.

Serão ainda utilizados 5 mil metros de grades para isolamento, 1.200 metros de fechamento metálico e 600 metros de barricadas anti-pânico. As vias serão fechadas com 800 cavaletes e 100 cones.

. Ano passado, o stand-up comedy foi um grande destaque da programação e recebeu aprovação do público do evento. Neste ano, além desse formato que se concentrará na Praça da Sé, haverá montagens teatrais no Pátio do Colégio, local que no ano passado recebeu uma ópera. No Pátio, serão encenadas 12 peças durante as 24 horas do evento. Teremos textos dos mais variados autores e diretores. Entre as encenações, o espectador poderá ver Sem Pensar, dirigida por Luiz Vilaça, com Denise Fraga no elenco; A Voz do Provocador, monólogo criado, dirigido e interpretador por Antonio Abujamra; Luis Antonio Gabriela, de Nelson Baskerville; Os Sete Gatinhos, texto de Nelson Rodrigues; A Alma Imoral, adaptação de Clarice Niskier para teatro a partir do livro homônimo do rabino Nilton Bonder; e Deve Ser do Caralho o Carnaval em Bonifácio, do Cemitério de Automóveis.

entra no perímetro desta Virada Cultural. Fechado apenas aos domingos para o trânsito livre de pedestres, o espaço já é ocupado por muitos paulistanos durante esse dia. No entanto, muitos outros estão interessados em usufuir desse espaço da cidade a partir de diversas atividades

.

. A Virada terá atrações de cabaré a céu aberto em grande escala. Na Rua Araújo, em frente à casa noturna Love Story, será montado um palco especial para essa linguagem artística, em que diversos artistas se revezarão. Integram a programação apresentações de pole dance e o projeto Broadway in Concert, espetáculo que reúne canções de conhecidos musicais, como O Fantasma da Ópera, Chicago e Cats. Artistas como Rita Cadillac, Gretchen e a transexual cubana Phedra de Córdoba, que encena o espetáculo Jet Set em que interpreta clássicos franceses. Outro destaque é Arisa, primeira festa gay de música oriental, que reúne vários performers, como Eliad Cohen, o DJ Yotam Papo e Netanela Atias, que vem pela primeira vez ao Brasil.

Author: Redação

Share This Post On

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *