5º Festival Paulista de Circo

O Festival Paulista de Circo chega à quinta edição, entre os dias 08 e 11 de novembro e, itinerante, como a própria natureza do circo, arma as lonas em Piracicaba (a 158 km de São Paulo). A programação reúne 200 artistas e tem entre os destaques o catalão Jaume Mateu Bullich, que dá vida ao Palhaço Tortell Poltrona. O fundador do Circo Espanhol Circ-Crac e dos Palhaços Sem Fronteira entra no picadeiro para apresentar Post Classic, com os melhores números do repertório do palhaço Poltrona, no domingo (11.11), às 17h30. O evento, no Parque do Engenho Central (Av. Maurice Allain, 454, Parque do Engenho Central), tem programação gratuita.

O espetáculo de abertura, na quinta (08.11), às 20h30, tem a direção de Hugo Possolo. Conta com a roda cyr, com Nildo  Siqueira; número aéreo, com Natália Presser e Bel Mucci; corda, com Carlos Sugawara; Barra Paralela, com os Irmãos Sabatino e Guga Carvalho e malabares, com Rogerio Piva, além do palhaço Kuxixo.

Realizado pela Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo, em parceria com a Prefeitura e Secretaria de Cultura do Município de Piracicaba e a Cooperativa Brasileira de Circo, o Festival tem a coprodução da APAA – Associação Paulista dos Amigos da Arte. A programação contempla o circo contemporâneo, com nomes como o Zilbaldone e Família Burg e o circo tradicional, com a Equipe Alegria, originária do Circo Garcia, que apresenta a Percha, um número em extinção. O público também poderá ver a corda indiana, o trapézio de voo e o globo da morte, com o Circo Montreal.

O espetáculo de encerramento do domingo (11.11), às 19h30, ainda reúne artistas circenses consagrados, que apresentam números tradicionais. Entre eles estão Bruno Edson, com equilíbrio de pratos; Rokan, conhecido como o mágico dos dedos de ouro; Caio Stevanovich, considerado um dos maiores malabaristas do Brasil, além dos palhaços Picolli, Pepi e Frozita.

Serão quatro lonas. Enquanto as Piolin, Arrelia e Pimentinha recebem os artistas, a Carequinha se transforma em uma grande oficina circense para as crianças. Das 10 às 19h, os pequenos podem participar de circuitos com diferentes modalidades como cama elástica, tecido, lira, chapéu chinês, arame, malabares, corda e acrobacias. O Festival ainda tem espetáculos ao ar livre e pequenas paradas circenses, com malabaristas, pernas de pau, monociclos e palhaços.

Pela primeira vez o Festival exibe, na sexta (09.11), no Teatro Municipal Erotides de Campos, dentro do Engenho, filmes com o tema circo, como o documentário O Circo Paraki, de Mariana Gabriel Priscila Jácomo. A exibição, às 14h30, será seguida de um debate com os personagens do documentário. Também serão exibidos Vida de Inseto, de John Lasseter; O Circo, de Charlie Chaplin; O Trapézio, Carol Reed e O Palhaço, de Selton Mello.

Author: Redação

Share This Post On

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *