28 de Setembro Lei do Ventre Livre

lei do ventre livreO projeto da Lei do Ventre Livre foi proposto pelo gabinete conservador presidido pelo visconde do Rio Branco em 27 de maio de 1871. Por vários meses, os deputados dos partidos Conservador e Liberal discutiram a proposta. Em 28 de setembro de 1871 a lei nº 2040 após ter sido aprovada pela Câmara, foi também aprovado pelo Senado. Embora tenha sido objeto de grandes controvérsias no Parlamento, a lei representou, na prática, um passo tímido na direção do fim da escravatura.

 

“Declara de condição livre os filhos de mulher escrava que nascerem desde a data desta lei, libertos os escravos da Nação e outros, e providencia sobre a criação e tratamento daqueles filhos menores e sobre a libertação anual de escravos.

A princesa imperial regente, em nome de Sua Majestade o imperador o senhor d. Pedro II, faz saber a todos os súditos do Império que a Assembléia Geral decretou e ela sancionou a lei seguinte:

Art. 1o: Os filhos da mulher escrava que nascerem no Império desde a data desta lei, serão considerados de condição livre.

§1o: Os ditos filhos menores ficarão em poder e sob a autoridade dos senhores de suas mães, os quais terão obrigação de criá-los e tratá-los até a idade de oito anos completos. Chegando o filho da escrava a esta idade, o senhor da mãe terá a opção, ou de receber do Estado a indenização de 600$000, ou de utilizar-se dos serviços do menor até a idade de 21 anos completos. No primeiro caso o governo receberá o menor, e lhe dará destino, em conformidade da presente lei. A indenização pecuniária acima fixada será paga em títulos de renda com o juro anual de 6%, os quais se considerarão extintos no fim de trinta anos. A declaração do senhor deverá ser feita dentro de trinta dias, a contar daquele em que o menor chegar à idade de oito anos e, se a não fizer então, ficará entendido que opta pelo arbítrio de utilizar-se dos serviços do mesmo menor.

§2o: Qualquer desses menores poderá remir-se do ônus de servir, mediante prévia indenização pecuniária, que por si ou por outrem ofereça ao senhor de sua mãe, procedendo-se à avaliação dos serviços pelo tempo que lhe restar a preencher, se não houver acordo sobre o quantum da mesma indenização.

§3o: Cabe também aos senhores criar e tratar os filhos que as filhas de suas escravas possam ter quando aquelas estiverem prestando serviço. Tal obrigação, porém, cessará logo que findar a prestação dos serviços das mães. Se estas falecerem dentro daquele prazo, seus filhos poderão ser postos à disposição do governo.

§4o: Se a mulher escrava obtiver liberdade, os filhos menores de oito anos que estejam em poder do senhor dela, por virtude do §1o, lhe serão entregues, exceto se preferir deixá-los e o senhor anuir a ficar com eles.

§5o: No caso de alienação da mulher escrava, seus filhos livres, menores de doze anos, a acompanharão, ficando o novo senhor da mesma escrava sub-rogado nos direitos e obrigações do antecessor.

§6o: Cessa a prestação dos serviços dos filhos das escravas antes do prazo marcado no §1o, se, por sentença do juízo criminal, reconhecer-se que os senhores das mães os maltratam, infligindo-lhes castigos excessivos.

§7o: O direito conferido aos senhores no §1o transfere-se nos casos de sucessão necessária, devendo o filho da escrava prestar serviços à pessoa a quem nas partilhas pertencer a mesma escrava.

Art. 2o: O governo poderá entregar a associações por ele autorizadas os filhos das escravas, nascidos desde a data desta lei, que sejam cedidos ou abandonados pelos senhores delas, ou tirados do poder destes em virtude do Art. 1o, §6o.

§1o Aditas associações terão direito aos serviços gratuitos dos menores até a idade de 21 anos completos e poderão alugar esses serviços, mas serão obrigadas:

1o: A criar e tratar os mesmos menores.

2o: A constituir para cada um deles um pecúlio, consistente na quota que para este fim for reservada nos respectivos estatutos.

3o: A procurar-lhes, findo o tempo de serviço, apropriada colocação.

§2o: As associações de que trata o parágrafo antecedente serão sujeitas à inspeção dos juízes de órfãos, quanto aos menores.

§3o: A disposição deste artigo é aplicável às casas de expostos e às pessoas a quem os juízes de órfãos encarregarem a educação dos ditos menores, na falta de associações ou estabelecimentos criados para tal fim.

§4o: Fica salvo ao governo o direito de mandar recolher os referidos menores aos estabelecimentos públicos, transferindo-se neste caso para o Estado as obrigações que o §1o impõe às associações autorizadas.

Art. 3o: Serão anualmente libertados em cada província do Império tantos escravos quantos corresponderem à quota anualmente disponível do fundo destinado para a emancipação.

§1o: O fundo da emancipação compõe-se:

1º: Da taxa de escravos.

2º: Dos impostos gerais sobre transmissão de propriedade dos escravos.

3º: Do produto de seis loterias anuais, isentas de impostos, e da décima parte das que forem concedidas d’ora em diante para correrem na capital do Império.

4º: Das multas impostas em virtude desta lei.

5º: Das quotas que sejam marcadas no orçamento geral e nos provinciais e municipais.

6º: De subscrições, doações e legados com esse destino.

§2º: As quotas marcadas nos orçamentos provinciais e municipais, assim como as subscrições, doações e legados com destino local, serão aplicadas à emancipação nas províncias, comarcas, municípios e freguesias designadas.

Art. 4º: É permitido ao escravo a formação de um pecúlio com o que lhe provier de doações, legados e heranças, e com o que, por consentimento do senhor, obtiver do seu trabalho e economias. O governo providenciará nos regulamentos sobre a colocação e segurança do mesmo pecúlio.

§1º: Por morte do escravo, metade do seu pecúlio pertencerá ao cônjuge sobrevivente, se o houver, e a outra metade se transmitirá aos seus herdeiros, na forma de lei civil. Na falta de herdeiros, o pecúlio será adjudicado ao fundo de emancipação de que trata o art. 3º.

§2º: O escravo que, por meio de seu pecúlio, obtiver meios para indenização de seu valor, tem direito à alforria. Se a indenização não for fixada por acordo, o será por arbitramento. Nas vendas judiciais ou nos inventários o preço da alforria será o da avaliação.

§3º: É, outrossim, permitido ao escravo, em favor da sua liberdade, contratar com terceiro a prestação de futuros serviços por tempo que não exceda de sete anos, mediante o consentimento do senhor e aprovação do juiz de órfãos.

§4º: O escravo que pertencer a condôminos, e for libertado por um destes, terá direito à sua alforria, indenizando os outros senhores da quota do valor que lhes pertencer. Esta indenização poderá ser paga com serviços prestados por prazo não maior de sete anos, em conformidade do parágrafo antecedente.

§5º: A alforria com a cláusula de serviços durante certo tempo não ficará anulada pela falta de implemento da mesma cláusula, mas o liberto será compelido a cumpri-la por meio de trabalho nos estabelecimentos públicos ou por contratos de serviços a particulares.

§6º: As alforrias, quer gratuitas, quer a título oneroso, serão isentas de quaisquer direitos, emolumentos ou despesas.

§7º: Em qualquer caso de alienação ou transmissão de escravos é proibido, sob pena de nulidade, separar os cônjuges, e os filhos menores de doze anos, do pai ou mãe.

§8º: Se a divisão de bens entre herdeiros ou sócios não comportar a reunião de uma família, e nenhum deles preferir conservá-la sob o seu domínio, mediante reposição da quinta parte dos outros interessados, será a mesma família vendida e o seu produto rateado.

§9º: Fica derrogada a ord. liv. 4º, tít. 63, na parte que revoga as alforrias por ingratidão.

Art. 5º: Serão sujeitas à inspeção dos juízes de órfãos as sociedades de emancipação já organizadas e que de futuro se organizarem.

Parágrafo único: As ditas sociedades terão privilégio sobre os serviços dos escravos que libertarem, para indenização do preço da compra.

Art. 6º: Serão declarados libertos:

§1º: Os escravos pertencentes à Nação, dando-lhes o governo a ocupação que julgar conveniente.

§2º: Os escravos dados em usufruto à Coroa.

§3º: Os escravos das heranças vagas.

§4º: Os escravos abandonados por seus senhores. Se estes os abandonarem por inválidos, serão obrigados a alimentá-los, salvo caso de penúria, sendo os alimentos taxados pelo juiz de órfãos.

§5º: Em geral os escravos libertados em virtude desta lei ficam durante cinco anos sob a inspeção do governo. Eles são obrigados a contratar seus serviços sob pena de serem constrangidos, se viverem vadios, a trabalhar nos estabelecimentos públicos. Cessará, porém, o constrangimento do trabalho sempre que o liberto exibir contrato de serviço.

Art. 7º: Nas causas em favor da liberdade:

§1º: O processo será sumário.

§2º: Haverá apelações ex-oficio quando as decisões forem contrárias à liberdade.

Art. 8º: O governo mandará proceder à matrícula especial de todos os escravos existentes no Império, com declaração de nome, sexo, estado, aptidão para o trabalho e filiação de cada um, se for conhecida.

§1º: O prazo em que deve começar e encerrar-se a matrícula será convencionado com a maior antecedência possível por meio de editais repetidos, nos quais será inserida a disposição do parágrafo seguinte.

§2º: Os escravos que, por culpa ou omissão dos interessados, não forem dados a matrícula, até um ano depois do encerramento desta, serão por este fato considerados libertos.

§3º: Pela matrícula de cada escravo pagará o senhor por uma vez somente o emolumento de quinhentos réis, se o fizer dentro do prazo marcado, e de mil réis, se exceder o dito prazo. O provento deste emolumento será destinado a despesas da matrícula, e o excedente ao fundo de emergência.

§4º: Serão também matriculados em livro distinto os filhos da mulher escrava que por esta lei ficam livres. Incorrerão os senhores omissos, por negligência, na multa de cem mil réis a duzentos mil réis, repetidas tantas vezes quantos forem os indivíduos omitidos, e por fraude, nas penas do artigo 179 do Código Criminal.

§5º: Os párocos serão obrigados a ter livros especiais para o registro dos nascimentos e óbitos dos filhos de escravas nascidos desde a data desta lei. Cada omissão sujeitará os párocos a multa de cem mil réis.

Art. 9º: O governo em seus regulamentos poderá impor multas até cem mil réis e penas de prisão simples até um mês.

Art. 10: Ficam revogadas as disposições em contrário. Manda portanto a todas as autoridades, a quem o conhecimento e execução da referida lei pertencer, que a cumpram e façam cumprir e guardar tão inteiramente como nela se contém. O secretário de Estado dos Negócios da Agricultura, Comércio e Obras Públicas a façam imprimir, publicar e correr.

Dada no Palácio do Rio de Janeiro, aos vinte e oito de setembro de mil oitocentos setenta e um, quinquagésimo da Independência e do Império.

    Author: Redação

    Share This Post On

    41 Comentários

    1. It awesome for me to have a site, which is useful in favor of my know-how. thanks admin

    2. It an amazing article in favor of all the web people; they will get benefit from it I am sure.

    3. YouTube movies are well-known in entire globe, for the reason that it is the leading video sharing site, and I turn out to be too cheerful by watching YouTube video tutorials.

    4. e suis blazée car nous avons pas de grands moyens et mon mari m’a vu tellement heureuse de voir le sac qui me fait rêver depuis 3 ans à un prix “plus abordable” qu’il me l’a acheté pour noël. Mais là j’ai plus envie de pleurer qu’autre chose. J’attends la livraison (si la douane ne le détruit pas car à prioris c’est de la contrefaçon) et je vais voir avec ma banque si on peut faire une opposition ou quelque chose

    5. Hello. Great job. I did not imagine this. This is a fantastic story. Thanks!

    6. Free samples by mail Free samples by mail Free samples by mail Free samples by mail Free samples by mail Free samples by mail Free samples by mail Free samples by mail Free samples by mail Free samples by mail Free samples by mail Free samples by mail Free samples by mail Free samples by mail Free samples by mail Free samples by mail Free samples by mail Free samples by mail Free samples by mail Free samples by mail Free samples by mail Free samples by mail Free samples by mail Free samples by mail Free samples by mail Free samples by mail Free samples by mail Free samples by mail Free samples by mail Free samples by mail Free samples by mail Free samples by mail Free samples by mail Free samples by mail Free samples by mail Free samples by mail Free samples by mail Free samples by mail Free samples by mail Free samples by mail Free samples by mail Free samples by mail Free samples by mail Free samples by mail Free samples by mail Free samples by mail Free samples by mail Free samples by mail Free samples by mail Free samples by mail Free samples by mail Free samples by mail Free samples by mail Free samples by mail Free samples by mail Free samples by mail Free samples by mail Free samples by mail Free samples by mail Free samples by mail Free samples by mail Free samples by mail Free samples by mail Free samples by mail Free samples by mail Free samples by mail Free samples by mail Free samples by mail Free samples by mail Free samples by mail Free samples by mail Free samples by mail Free samples by mail Free samples by mail Free samples by mail Free samples by mail Free samples by mail Free samples by mail Free samples by mail Free samples by mail Free samples by mail Free samples by mail Free samples by mail Free samples by mail Free samples by mail Free samples by mail Free samples by mail Free samples by mail

    7. I found firefall in addition to house shoes and a whole lot prefer the men’s slippers for the firefall.

    8. A neighbour of mine advised me to check out this website few weeks ago, given that both of us love the same things and I have got to tell you that I am certainly stunned.

    9. fhbfbf d Roux areas the fact that in german sfefefe brains directed for you to as a part of ‘visit Winssolutionn Churchill piece a goal

    10. 28 de Setembro Lei do Ventre Livre | Brasil Cultura

    11. ?Thought, word, and deed action are the foundations of all of our creations. Thought creates at one level, words create at a higher level, and the action that we take concerning those thoughts and words is what manifests them into our reality. The action part of creation is where the rubber meets the road. This is where you actually have to “do” the steps necessary to create your reality from a non-physical thought to a physical reality. The act of creation is a three-part system and,celine, just as in all of nature, there is a beautiful symmetry here. We are made up in human form as a three-part being: mind,celine bag,I suddenly feel tir, body and spirit. When we create,celine pures, we coordinate our creative process into our human process. It works like this: The soul conceives with thought, the mind creates with words, and the body experiences with deeds. We can now understand the importance of balance in the mind-body-spirit connection. When we create in harmony with our beingness we work at a very high level of creation. We still create even if we are not in full harmony in this triune combination, because the spirit side of us is always with us even if it is being ignored. Within the separation paradigm of life we subscribe to the belief that we are mostly a mind and a body. In fact,celine handbag, most of us have not cultivated our minds for quite a while often since high school and think of ourselves as mostly a body. This level of awareness, of thinking that you are mostly a body, makes it easy to buy into the separation mentality.

    12. oQPIyJ A round of applause for your post.Really looking forward to read more. Really Great.

    13. I am sure this article has touched all the internet viewers, its really really pleasant article on building up new web site.

    14. 28 de Setembro Lei do Ventre Livre | Brasil Cultura

    15. 28 de Setembro Lei do Ventre Livre | Brasil Cultura

    16. 28 de Setembro Lei do Ventre Livre | Brasil Cultura

    17. 28 de Setembro Lei do Ventre Livre | Brasil Cultura

    18. 28 de Setembro Lei do Ventre Livre | Brasil Cultura

    19. 28 de Setembro Lei do Ventre Livre | Brasil Cultura

    20. 28 de Setembro Lei do Ventre Livre | Brasil Cultura

    21. 28 de Setembro Lei do Ventre Livre | Brasil Cultura

    22. 28 de Setembro Lei do Ventre Livre | Brasil Cultura

    23. 28 de Setembro Lei do Ventre Livre | Brasil Cultura

    24. 28 de Setembro Lei do Ventre Livre | Brasil Cultura

    25. 28 de Setembro Lei do Ventre Livre | Brasil Cultura

    26. 28 de Setembro Lei do Ventre Livre | Brasil Cultura

    27. 28 de Setembro Lei do Ventre Livre | Brasil Cultura

    28. 28 de Setembro Lei do Ventre Livre | Brasil Cultura

    29. 28 de Setembro Lei do Ventre Livre | Brasil Cultura

    Trackbacks/Pingbacks

    1. longchamp pliable - longchamp pliable... euolbhvbqw...
    2. hbuygtduijkohgytrihguteytu - Title... [...]please go to the websites we comply with, like this 1, as it represents our picks in the web[...]...
    3. Longchamp pas cher - Longchamp pas cher... YouTube consists of not only funny and humorous video tutorials but also it carries learning related videos....
    4. XFWLbtJT - XFWLbtJT... 28 de Setembro Lei do Ventre Livre | Brasil Cultura...
    5. Tee Shirt Guess - Tee Shirt Guess... 28 de Setembro Lei do Ventre Livre | Brasil Cultura...
    6. Gucci Shoes - Gucci Shoes... 28 de Setembro Lei do Ventre Livre | Brasil Cultura...
    7. プラダ バッグ - プラダ バッグ... 28 de Setembro Lei do Ventre Livre | Brasil Cultura...
    8. LOUIS VUITTON WALLET - LOUIS VUITTON WALLET... 28 de Setembro Lei do Ventre Livre | Brasil Cultura...
    9. christian louboutin outlet usa - christian louboutin outlet usa... 28 de Setembro Lei do Ventre Livre | Brasil Cultura...
    10. celine outlet - celine outlet... 28 de Setembro Lei do Ventre Livre | Brasil Cultura...
    11. prada outlet online - prada outlet online... 28 de Setembro Lei do Ventre Livre | Brasil Cultura...
    12. OAKLEY SUNGLASSES CHEAP FAKE - OAKLEY SUNGLASSES CHEAP FAKE... 28 de Setembro Lei do Ventre Livre | Brasil Cultura...
    13. Cheap Prada Handbags - Cheap Prada Handbags... 28 de Setembro Lei do Ventre Livre | Brasil Cultura...
    14. CHRISTIAN LOUBOUTIN OUTLET - CHRISTIAN LOUBOUTIN OUTLET... --...
    15. runescape gold - runescape gold... 28 de Setembro Lei do Ventre Livre | Brasil Cultura...
    16. Cheap Oakley Sunglasses - Cheap Oakley Sunglasses... 28 de Setembro Lei do Ventre Livre | Brasil Cultura...
    17. Sac Louis Vuitton Pas Cher - Sac Louis Vuitton Pas Cher... 28 de Setembro Lei do Ventre Livre | Brasil Cultura...
    18. burberry outlet - burberry outlet... 28 de Setembro Lei do Ventre Livre | Brasil Cultura...
    19. cabas Vanessa Bruno - cabas Vanessa Bruno... 28 de Setembro Lei do Ventre Livre | Brasil Cultura...
    20. Burberry - Burberry... 28 de Setembro Lei do Ventre Livre | Brasil Cultura...
    21. Chanel Bags - Chanel Bags... 28 de Setembro Lei do Ventre Livre | Brasil Cultura...
    22. isabel marant sneakers pas cher - isabel marant sneakers pas cher... 28 de Setembro Lei do Ventre Livre | Brasil Cultura...
    23. cheap louis vuitton handbags - cheap louis vuitton handbags... 28 de Setembro Lei do Ventre Livre | Brasil Cultura...

    Enviar um comentário

    O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *