“José Maria Santos – o arteiro do Paraná”

É nesta segunda-feira, dia 28 de outubro de 2013, às 20 horas, a pré-estreia do filme documentário “José Maria Santos – o arteiro do Paraná”, no Teatro José Maria Santos, rua 13 de maio, nº 655, em Curitiba.

Longa-metragem do jornalista e cineasta Ulisses Iarochinski tem 85 minutos de duração. Produção e realização sem custo, orçamento, lei de incentivo e patrocínio.

Documentário que traça a trajetória do maior ator do Estado do Paraná de todos os tempos. Foram 33 anos de carreira como ator, produtor, diretor e professor nas áreas de teatro, televisão e cinema. Por isso o título “Arteiro do Paraná”.

Arteiro porque fazia arte, arteiro porque era inquieto, arteiro porque provocava, arteiro porque surpreendia sempre.

Fosse vivo o ator, produtor, diretor, professor José Maria Santos estaria comemorando 80 anos de nascimento neste 12 de dezembro de 2013.

Seu nome, que virou teatro pela lei estadual nº 9896 de 11/09/1991 e foi inaugurado em 27/06/98, e o grupo de teatro amador da
Universidade Tecnológica Federal do Paraná – TETEF – estão comemorando respectivamente 22, 15 e 40 anos.

Recordar às novas gerações de artistas e público, quem foi e o que realizou José Maria Santos em prol das artes do Paraná é o motivo deste filme.

Multifacetário, José Maria Santos atuou no teatro, na televisão, no cinema, na criação do Sindicato dos Artistas e da Associação dos Produtores em Espetáculos Teatrais do Paraná, na educação, na construção dos teatros da Praça e da Classe. Incentivou a fotografia, o cartum, a charge, as artes plásticas, a dramaturgia… e reuniu amigos e inimigos.

Foi certamente, o único homem de teatro do Paraná a viver exclusivamente de seu trabalho artístico, seja como produtor, professor,
ator, ou politizando, incentivando e  ajudando.

Criador de grupos amadores e companhias de teatro profissionais. Não tinha descanso,  nem arroubos de galã. Provavelmente um recordista mundial na quantidade de apresentações de um único monólogo. Reprisou 1800 vezes, durante 18 anos, a peça “Lá”, de Sergio Jockyman sob direção de Clóvis Levy. Foi premiado várias vezes em Curitiba, no Paraná, e foi o único ator do Estado a receber uma premiação nacional, sem jamais ter saído de Curitiba. O feito foi por sua atuação, como o integralista Dr. Aurélio, no filme “Aleluia Gretchen” de Sylvio Back.

José Maria deixou uma legião de artistas, de alunos, de amigos e profissionais das mais diversas áreas com um imenso vazio, quando, no início dos anos 90, faleceu em Curitiba, vítima de complicações operatórias de uma diverticulite, aos 57 anos de idade.

Teatro José Maria Santos, rua 13 de maio, nº 655, em Curitiba.
Maiores informações:
Ulisses Iarochinski
Cel. 041 99196607
Tel. 041 33364275
iarochinski@gmail.com

 

https://www.facebook.com/iarochinski

 

    Author: Redação

    Share This Post On

    Enviar um comentário

    O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *