“Calungá” – Naná Vasconcelos em SP.

“Calungá”, palavra de origem africana que, entre alguns significados, quer dizer travessia por mar, foi o nome escolhido para dar título ao espetáculo que o Projeto Guri, programa de formação musical do Governo do Estado de São Paulo e Secretaria da Cultura, apresentará, dia 13 de julho, às 21h, no Auditório do Ibirapuera, com o percussionista Naná Vasconcelos. O espetáculo “Calungá – O mar que separa é o mar que une”, aborda o universo afro-brasileiro e evoca a travessia dos escravos negros até o Brasil. O mesmo mar que os separou de seu continente, uniu povos e agregou influências, deixando como herança a contribuição para a formação da identidade cultural brasileira.

Com direção geral do percussionista Chico Santana, gerente artístico do Projeto Guri, o espetáculo apresenta arranjos inéditos elaborados a partir do álbum de 1982, “Canto dos Escravos”, que traz Clementina de Jesus, Tia Doca e Geraldo Filme interpretando cantigas ancestrais dos negros trabalhadores de mineração em São João da Chapada, Diamantina (MG). O repertório conta também com composições do próprio Naná Vasconcelos, além de outras canções. Posteriormente, serão gerados um DVD e documentário.

Participam do projeto 39 guris das cidades de Cerquilho, Guareí, Ibiuna, Itú, Piedade, Pilar do Sul, Salto, São Roque e Sorocaba – todos integrantes do Grupo de Referência de Sorocaba, que reúne estudantes de desempenho artístico mais avançado.

O espetáculo passa por Santos no dia 27/6, por Sorocaba em 29/6 e São José dos Campos no dia 1º de julho.

Confira o teaser do espetáculo em http://youtu.be/B5KQBJxuZzEVeja o ensaio aberto na praia de Picinguaba (SP) em http://bit.ly/LvVS3oFotos dos ensaios no perfil do Projeto Guri no Facebook: http://on.fb.me/KjWEiK e  http://on.fb.me/JADqsQ

Naná VasconcelosNaná Vasconcelos, músico brasileiro, nasceu em Recife, capital de Pernambuco. Desde jovem, envolveu-se com os tambores nos movimentos de maracatu locais. Naná aprendeu a tocar praticamente todos os instrumentos de percussão, embora nos anos 60 tenha se especializado no berimbau, instrumento de origem africana.  O músico morou em Paris e Nova York, e dentre as suas diversas apresentações, teve destaque no Festival de Montreaux, na Suiça. Além disso, Naná tem uma extensa carreira no exterior. A partir de 1967 ele atuou como percussionista ao lado de diversos nomes de peso como B.B. King, Jean-Luc Pontu, Jon Hassel, Egberto Gismonti, Pat Metheny, Evelyn Glennie e Jan Garbarek. Formou entre os anos de 1978 e 1982, ao lado de Don Cherry e Collin Walcott o grupo de jazz Codona, com o qual lançou 3 álbuns.  Seu CD mais recente, intitulado “Trilhas”, foi lançado em 2006.

Sobre o Projeto GuriMantido pelo Governo do Estado de São Paulo, o Projeto Guri é considerado o maior programa sociocultural brasileiro e oferece, desde 1995 continuamente, nos períodos de contra-turno escolar, cursos de iniciação musical, coral, instrumentos de cordas dedilhadas, cordas friccionadas, sopro, teclados e percussão.

Mais de 55 mil jovens fazem aulas nos mais de 421 polos distribuídos por todo o Estado de São Paulo. O programa socioeducativo há 16 anos realiza um trabalho que tem na música seu instrumento de transformação e, nos guris, sua obra-prima.

O Projeto Guri é administrado por duas organizações sociais ligadas à Secretaria de Estado da Cultura. Os mais de 360 polos distribuídos pelo interior e litoral do Estado, com mais de 40 mil guris, são dirigidos pela Associação Amigos do Projeto Guri (Amigos do Guri), enquanto a gestão das unidades da Capital é realizada pela Santa Marcelina Organização Social de Cultura. A gestão compartilhada do Projeto Guri atende a uma resolução da Secretaria que regulamenta parcerias entre o governo e pessoas jurídicas de direito privado para ações na área cultural.

A Amigos do Guri, organização social de cultura, compartilha com a Secretaria de Estado da Cultura a gestão do Projeto Guri desde 2004. Além do Governo do Estado – seu idealizador – a Amigos do Guri conta com o apoio de prefeituras, organizações sociais, empresas e pessoas físicas.

As empresas que queiram colaborar com a Amigos do Guri e contribuir para o desenvolvimento integral de crianças, adolescentes e jovens podem usufruir de leis de incentivo fiscal como a Lei Rouanet e o Fundo Municipal da Criança e do Adolescente (FUMCAD). Pessoas físicas também podem contribuir com a Amigos do Guri. Visite o site www.projetoguri.org.br ou entre em contato com Mobilização de Recursos pelo tel.             (11) 3862-3323      .

Calunga – O mar que separa é o mar que uneQuando: 13 de julho (domingo), às 21hOnde: Auditório do Ibirapuera – Parque IbirapueraQuanto: R$ 20,00Ingressos: www.auditorioibirapuera.com.br Tel.             (11) 4003-5588       ou bilheteria
Obs.: Para credenciamento de imprensa, entrar em contato pelo tel. 3168-1412 ou e-mail grazielly@lead.com.br. No dia do espetáculo, às 17h, haverá ensaio e passagem de som que poderão ser acompanhados pela imprensa.

Author: Redação

Share This Post On

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *