CANJIQUINHA TROPEIRA

Prato dos velhos tropeiros paranaenses que faziam a ligação entre Viamão e Sorocaba nos séculos 18 e 19. Também conhecido como Quirera de milho ou Quirerinha com suã ou costelinha no interior do Paraná, Minas e  São Paulo. Esse prato é  rico e saborosíssimo. As receitas podem ter variações, mas  basicamente mudam a quantidade e variação das carnes, alguns temperos e acompanhamento, que você pode escolher.

 

Ingredientes:

500g de canjiquinha amarela de milho ( em algumas receitas se encontra o termo  quirera, mas não é a quirera de milho seca)

1/2 xícara de óleo

4 cebolas médias picadinhas

6 dentes de alho picadinhos

3 tomates

100 g de bacon picadinho

Sal e pimenta do reino

2 kg de carne de porco (suã, costelinha, lombo, ou pernil)

Pode ser menos, mas pelo menos o dobro do peso da canjiquinha

Tem quem goste de acrescentar costelinha salgada, bacon, paio, carnes de vaca como ponta de peito e até lingüiça portuguesa, além de couve por cima.

Até feijão cozido e queijo ralado por cima é usado em algumas regiões.

Eu dispenso o queijo, e para os que não ficam sem, eu diria que servir o feijão com molho grosso para acompanhar pode ser uma pedida. Assim não interfere no visual e no paladar.

Eu prefiro só com carnes de porco, e servir com a couve fininha refogada com bacon e alho douradinho.

 

Preparo:

 

Corte as carnes em pedaços e tempere. Deixe geladeira, marinando de um dia para o outro. No dia seguinte, refogue e cozinhe em panela de pressão (deixar a carne um pouco dura, para acabar de cozinhar depois, junto com a canjiquinha).

Lave a canjiquinha.

Coloque a canjiquinha de molho de um dia para o outro.

Em uma panela grande coloque o bacon picado e derreta-o.

Doure na gordura o alho e a cebola ralada.

Acrescente o tomate picado (sem pele), jogue a canjica na panela e cubra tudo com água.

Deixe cozinhar por meia hora, até que a coisa engrosse um pouco. O ponto correto é quando a canjica está mole mas sem desmanchar feito sagu.

Retire então a costelinha , frite em fogo baixo, mexendo sempre para que a carne doure por igual.

Dizem que alfavaca, é que dá o aroma característico ao prato, tem quem prefira só louro.

Tampe a panela por cinco minutos mantendo o fogo baixo,  para apurar.

Adicionar cheiro verde picado por cima.

Sirva as costelinhas enfeitando a canjiquinha.

Guarnição:

Couve picada bem fina e refogada, com bacon fritinho e alho douradinho por cima.

Molho de pimenta malagueta.

 

    Author: Redação

    Share This Post On

    Enviar um comentário

    O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *