Verão de Clássicos

cr_classicosA terceira edição da Mostra Verão de Clássicos aproveita o período de férias escolares e universitárias para exibir, exclusivamente em película, uma seleção diversificada de filmes de grandes diretores, cult movies e raridades. Trata-se de uma mostra de cinéfilos e para cinéfilos, que poderão curtir uma autêntica sessão de cinema com filmes há muito não exibidos, das mais diversas épocas, países, gêneros e vertentes. A Mostra Verão de Clássicos é promovida pela Cinemateca Brasileira, vinculada ao Ministério da Cultura (MinC).

Dentre os clássicos recuperados nesta primeira etapa, que vai até o dia 6 de fevereiro, há filmes premiados e importantes, como “Hiroshima, meu amor”, de Alain Resnais, e “O Testamento do Dr. Mabuse”, segundo filme de Fritz Lang com seu famoso personagem, além de alguns clássicos imperdíveis do cinema japonês. Também marcam presença na programação outros diretores consagrados, como Eric Rohmer, Jean-Luc Godard, Marco Ferreri e Takeshi Kitano – de quem será exibido um longa inédito nos cinemas comerciais brasileiros.

Um dos destaques da programação é o filme “Vozes distantes”, de Terence Davies, vencedor do Prêmio da Crítica no Festival de Cannes e considerado um dos melhores filmes ingleses de todos os tempos, protagonizado pelo ator britânico Pete Postlethwaite, falecido no último dia 2 de janeiro. O respeitado ator trabalhou por duas vezes com diretores brasileiros: em “O Jardineiro Fiel”, com Fernando Meirelles, e em “Água Negra”, com Walter Salles.

A Mostra também oferece uma oportunidade para reavaliar “Paixão Selvagem”, primeiro filme dirigido pelo cantor e compositor francês Serge Gainsbourg. Há espaço, ainda, para raridades absolutas, filmes praticamente desconhecidos do grande público, como o desenho animado francês “As Fabulosas Aventuras do Lendário Barão de Munchausen”, uma das menos conhecidas versões cinematográficas das histórias do personagem, e a inusitada releitura de “Alice no País das Maravilhas” conduzida pelo mestre Louis Malle, em “Lua Negra”.

Outra raridade recuperada nesta primeira etapa da Mostra é “Kuhle Wampe”, drama político-social com roteiro de Bertolt Brecht, recentemente lançado em DVD no país, cujas sessões serão complementadas pelo igualmente raro “Yellow Caesar”, um retrato crítico do ditador Benito Mussolini dirigido pelo brasileiro Alberto Cavalcanti. Também vale destacar as raríssimas exibições, em 35mm, da versão original do clássico “King Kong”, rodado em 1933 e considerado um dos maiores filmes de aventura da história do cinema.

A maior parte dos tíitulos que compõem a programação é proveniente do acervo de filmes estrangeiros da própria Cinemateca e de consulados e institutos culturais, como os da Fundação Japão, do Goethe-Institut São Paulo e da Cinemateca da Embaixada da França, que apoiam o evento.

Este ano, uma novidade que promete agradar aos saudosistas: todas as sessões da Mostra são precedidas pela exibição de um trailer original, em película, de algum filme clássico ou cult movie “garimpado” no acervo da Cinemateca, como “A Fuga do Século 23”, “20.000 Léguas Submarinas”, “Car Wash” e “À Procura de Mr. Goodbar”.

Mais informações e programação completa, aqui

    Author: Redação

    Share This Post On

    Enviar um comentário

    O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *