Cinemateca de Curitiba faz 40 anos com recorde de público

cinemateca_-1-.jpg1O ano em que completou seus 40 anos foi muito especial para a Cinemateca de Curitiba. Ela bateu recorde de público, foi homenageada em Ouro Preto (MG) e, ainda, escolhida por uma enquete como a segunda sala de cinema mais querida da cidade.

Desde janeiro 22.238 pessoas passaram pelo local. Em 2014, o público total do ano foi de 19.726 espectadores. O mês de maior destaque de 2015 foi maio, com 4.543 pessoas, seguido por setembro, com 3.028. No mês de maior público, os destaques da programação foram o festival de cinema europeu, que atraiu 1.172 pessoas, e a Mostra Faroeste, com filmes do diretor Italiano Sérgio Leoni, que atraiu 432 pessoas.

Homenagem – Em junho, a Cinemateca de Curitiba recebeu uma homenagem na 10ª edição da CineOP – Mostra de Cinema de Ouro Preto (MG), pelo seu histórico de 40 anos de atuação na preservação da memória do cinema brasileiro. Um dos focos dos debates da CineOP é o trabalho de conservação de acervo, serviço pelo qual o espaço curitibano é reconhecido no meio cinematográfico nacional.

Na última semana de outubro, a redação da Gazeta do Povo publicou uma matéria sobre a Cinemateca de Curitiba. Ela foi a segunda mais citada na enquete feita pelo jornal para escolher a sala de cinema mais querida da cidade. A escolha foi feita por diversos profissionais da área do audiovisual.

Segundo o jornalista Sandro Moser, autor da matéria, seu caráter de resistência à padronização dos novos complexos de shopping faz com que ela seja lembrada por quem sente falta do ritual do cinema de algumas décadas atrás. Cinemateca de Curitiba possui grandes parceiros, como o Instituto Cervantes de Curitiba e a Embaixada da Espanha no Brasil, entre outros. Este ano essas duas instituições realizaram quatro mostras no espaço: Espaço Ffeminino, XI Semana da Europa – Mostra de Cinema Europeu, I Festival de Cinema Espanhol em Línguas Co-oficiais e a Mostra Contemporâneos – Cinema Espanhol Atual.

O responsável pela organização das mostras, Aguinaldo Marcelino, diz que o Instituto Cervantes escolheu a Cinemateca para a realização dos eventos pela importância do espaço na cidade, pela tradição da instituição, pelo público e pelo comprometimento dos funcionários. “A Cinemateca de Curitiba é a primeira referência sobre cinema na cidade. Várias de nossas sessões chegam a lotar, estamos muito satisfeitos com os resultados e esperamos continuar esta parceria”, conta.

O coordenador da Cinemateca, Marcos Saboia, assumiu a direção do espaço em abril deste ano. Para ele, o local possui grande influência na história do cinema no Paraná e na vida de muitos cineastas paranaenses. “A minha relação com a Cinemateca vem de longa data. Toda minha formação cinéfila aconteceu aqui”, declara.

Para Saboia, a principal missão é manter o espírito de preservação, permitir que as pessoas tenham acesso a obras diferenciadas e que possam frequentar um espaço comum em interessados em cinema. “A Cinemateca tem uma personalidade forte, sempre foi libertária, um espaço de expressão de ideias. É preciso manter essas características, pois isso ajuda desenvolver o cinema paranaense, fazendo com que ele continue forte e interessante”, diz.

Programação – A programação do local é muito diversificada. Nesses últimos meses compuseram a programação a Mostra KMovie de Filmes Coreanos, Mostra de Cinema Japonês, exibição da trilogia “De Volta para o Futuro”, Mostra de Cinema Atual Espanhol, o Festival Internacional de Filmes Curtíssimos, Mostra de Filmes Franceses e a Mostra de Filmes Equatorianos, além dos clássicos exibidos e debatidos pelo CineClube a das diversas produções brasileiras e paranaenses.

A programação busca agradar os amantes de filmes de todos os gêneros. Além disso, há mostras especiais que buscam apresentar e discutir algumas temáticas sociais, como a Mostra Internacional de Cinema pelos Animais e mostras realizadas este mês, como a da Semana da Consciência Negra e Ativismo Feminino e a Mostra Internacional de Cinema e Direitos Humanos.

Além das sessões abertas, a Cinemateca também possui sessões especiais dedicadas a alunos da rede municipal de ensino, dentro do programa EduCultura. O mediador educativo da Cinemateca, Júlio César Manso Vieira, explica que a parceria entre a FCC e a Secretaria de Educação possibilita aos professores a oportunidade de conviverem em espaços de educação não formais. “O que exercitamos é o processo contínuo de educação da história do audiovisual, por meio de um mediador que pode colocar os educadores em contato com esse olhar”, explica.

 

    Author: Claudio Ribeiro

    Share This Post On

    Enviar um comentário

    O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *