Ações audiovisuais para Rio 2016 serão lançadas nesta segunda

 

audiovisuais para Rio 2016

Experiência audiovisual em diversos pontos do Rio de Janeiro, cinema acessível, rede social para a promoção da cultura brasileira e plataforma de vídeos colaborativos – estas são as ações audiovisuais que serão lançadas pelo Ministério da Cultura (MinC) para as Olimpíadas e Paralimpíadas de 2016. As atividades têm o objetivo de ampliar a experiência cultural do evento Rio 2016 para além dos jogos, alcançando todo o País.

 

“Convocada pelo Ministério da Cultura para apresentar projetos para as Olimpíadas no Brasil, a Secretaria do Audiovisual tentou buscar algo que se aproximasse das políticas que estávamos desenvolvendo, com foco na democratização, na acessibilidade e na interação cultural”, define o secretário do Audiovisual, Pola Ribeiro.

 

As ações audiovisuais para a Rio 2016 são: Culturi, Meu Olhar, Circuito Audiovisual e Acessibilidade Audiovisual. As atividades são uma realização da Secretaria do Audiovisual do MinC, da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República (Secom/PR), da Empresa Brasil de Comunicação (EBC) e do Laboratório de Aplicações de Vídeo Digital da Universidade Federal da Paraíba (Lavid/UFPB). Os eventos também contam com a parceria do Ministério dos Esportes, da PUC Rio e da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN).

 

“Estamos trabalhando com toda força para divulgar a cultura nas cidades que serão visitadas pela tocha, por meio do aplicativo Culturi, colher vídeos e fotos com as impressões dos brasileiros e visitantes, com o Meu Olhar, e, principalmente, melhorar o acesso por meio de oferta de libras e audiodescrição em filmes exibidos durante o evento, com o suporte do Cine Acesso”, destaca o pesquisador Guido Lemos, fundador do Lavid.

 

Culturi

 

O Culturi é uma grande rede social que tem a finalidade de divulgar a cultura nacional para brasileiros e para estrangeiros que estão visitando o País. A rede mapeia eventos, locais e demais mobilizações culturais dos quatro cantos do Brasil e funciona de forma colaborativa, interativa e gratuita. “É uma rede social nova que te leva para a rua e te faz conhecer mais o que está acontecendo lá fora, uma rede de troca de experiências culturais. Além de constar toda a produção cultural institucional e oficial do Ministério da Cultura e da Rio 2016, terá também produções culturais dos bares, dos grupos culturais, cineclubes e festas”, informa Pola Ribeiro.

 

A melhor forma de aproveitar essa efervescência cultural, destaca Pola Ribeiro, é disponibilizar uma ferramenta colaborativa para que essas manifestações possam ser listadas, geolocalizadas e avaliadas pela própria comunidade usuária do aplicativo.

 

Por meio do Culturi, artistas, produtores, organizadores de eventos culturais e empresas poderão divulgar gratuitamente qualquer tipo de atividade e manifestação ligadas à cultura. Além de ter acesso a todas as informações, o usuário também poderá colaborar com o aplicativo, curtindo, avaliando, comentando, compartilhando e convidando outros usuários para os eventos cadastrados. O Culturi irá, ainda, utilizar bases de dados do MinC, como o Mapas Culturais, que faz parte do Sistema Nacional de Informações e Indicadores Culturais (Sniic).

 

O Culturi também irá mapear o itinerário completo da passagem da Tocha Olímpica pelas cidades brasileiras. Os internautas poderão mostrar o seu olhar e colaborar com a cobertura, enviando fotos e vídeos, registrando a experiência cultural na sua rua, no seu bairro, na sua cidade. O aplicativo usa dinâmica de jogos para motivar e estimular os usuários a colaborarem e avaliarem todo o seu conteúdo. Um ranking de pessoas e cidades que mais interagirem, divulgarem e contribuírem com a cultura no País estará disponível no aplicativo.

 

O aplicativo foi idealizado pelo MinC e foi desenvolvido em parceria com a Universidade Federal da Paraíba, por meio do Laboratório de Aplicações de Vídeo Digital (Lavid). O Culturi já está disponível para download no Google Play e, em breve, na Apple Store.

 

Meu Olhar

 

O projeto Meu Olhar tem por objeto a construção de uma rede colaborativa de vídeos que expressem a “experiência Brasil” durante os jogos Olímpicos e Paralímpicos de 2016, com registros simbólicos da cidade e dos encontros para além das arenas esportivas. O Meu Olhar promove o envolvimento e desperta o sentimento de pertencimento de mais de 200 milhões de brasileiros, capturando a emoção e atitude da torcida brasileira.

 

“É uma oportunidade para que os brasileiros de todos os cantos também acompanhem a Tocha Olímpica, as Olimpíadas e as Paralimpíadas. E que possam dizer ‘a olimpíada passou pela minha cidade’, ‘a olimpíada interferiu de alguma forma na minha vida’ ou ‘minha vida é uma olimpíada – para ir ao trabalho, para pegar o ônibus, para conseguir sobreviver’. Enfim, é uma oportunidade de o brasileiro se expressar”, afirma Pola Ribeiro.

 

A narrativa multiplataforma do projeto começa na internet, com a captação, postagem e votação de conteúdos, e tem seu resultado final divulgado no ambiente das TVs Públicas. Os vídeos, com classificação livre, devem ter de 50 a 70 segundos.

 

Circuito Audiovisual

 

O Circuito Audiovisual tem como objetivo promover, valorizar e ampliar o acesso ao audiovisual brasileiro, com a exibição de conteúdos em locais estratégicos da cidade do Rio de Janeiro para brasileiros e estrangeiros durante o período dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos, a ser conformado em diferentes espaços:

 

– Dome Casa Brasil: projeção e mapeamento de conteúdos audiovisuais na estrutura do Dome, que contará com recursos interativos;

– Espaço Cinemateca Brasileira: programação audiovisual brasileira com faixas temáticas e por épocas;

– Cine Odeon: programação diversificada de conteúdos audiovisuais, com a participação de diretores convidados em rodas de conversa;

– Museu de Arte Moderna: ações de projeção audiovisual no MAM do Rio de Janeiro;

– Ação de Games: exposição de projetos desenvolvidos por empresas brasileiras de desenvolvimento de jogos eletrônicos durante o período dos jogos Olímpicos e Paralímpicos dentro da Casa Brasil.

 

Acessibilidade Audiovisual

 

O Ministério da Cultura vai promover ações de acessibilidade audiovisual durante o período dos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos. Entre elas estão:

 

– Cine Acesso: oferece acessibilidade no cinema para surdos e cegos.

– Acessibilidade de filmes e sinalização dos espaços MinC.

– LibrasKê: jogo de karaokê em Libras, que permitirá experimentar a prática de cantar em Libras.

 

Serviço:

 

Lançamento das ações audiovisuais para as Olimpíadas 2016

Data: 9 de maio de 2016

Horário: 16 horas

Local: Auditório Ipê Amarelo, Ministério da Cultura, Esplanada dos Ministérios, Bloco B

    Author: Redação

    Share This Post On

    Enviar um comentário

    O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *