ARTE E CULTURA GERAM RIQUEZA

 

ARTE E CULTURA GERAM RIQUEZA E SÃO IMPORTANTE

FATOR DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL

 

Ao longo dos anos, a arte e o artista têm sido tratados de forma marginal por parte de uma grande parcela da sociedade. Muitos não conseguem entender a função da arte e sentem dificuldades em compara-la aos padrões de outros setores.

Por isso, na visão de uma maioria esmagadora, o artista é um indolente ou um indivíduo que se dedica de forma altruísta à uma atividade de mero “entretenimento” e “lazer”. Visão esta extremamente equivocada.

Quando falamos de cultura falamos de algo que vai muito além das artes e muito importante para o desenvolvimento da sociedade. Arte e cultura são importantes sob muitos aspectos, inclusive o econômico.

No Brasil, por exemplo, a indústria cultural é responsável por cerca de 1,5% do PIB Nacional, gerando aproximadamente cerca de 800 mil empregos formais e 10.000 milhões de empregos informais. Com esse volume de riquezas e serviços, a indústria da cultura é a SEXTA MAIOR do país, ultrapassando setores bem conceituados pela sociedade como a indústria do elétrico-eletrônico, a indústria moveleira, a indústria naval, entre muitas outras.

Ainda a título de ilustração, só no Rio de Janeiro 4,8% do PIB estadual é oriundo de ações e atividades ligadas a produção cultural, sendo que o carnaval é responsável por 2,2% do valor global. Em todo o planeta, cinco por cento de tudo que é comercializado entre os países (leia-se todos os países), ou seja, cinco por cento de tudo que é exportado/importado, são produtos resultantes da indústria da cultura, bens, insumos ou matéria prima para o seu desenvolvimento e/ou manutenção.

Mas a arte e a cultura não são apenas importantes para a geração de empregos e renda, ou “simplesmente” para estimular a indústria e comércio. Através de ações e projetos culturais conseguimos de forma eficiente e com muito mais rapidez estimular o turismo, auxiliar na preservação da natureza e do meio ambiente, auxiliar na educação e formação de uma comunidade, combater problemas sociais como a violência e as drogas, formar a consciência e a cidadania no indivíduo, melhorar a qualidade de vida das pessoas oferecendo a eles lazer e entretenimento entre milhares de outras possibilidades.

Por tudo isso, a ação cultural tem se transformado em uma grande possibilidade de participação para empresas e outros segmentos da sociedade, uma vez que o poder público não consegue atender todas as necessidades da produção cultural e da comunidade.

Quando uma empresa investe em uma ação cultural, além dela estar colaborando e demonstrando sua Responsabilidade Social perante a sociedade, ela também está construindo um forte instrumento de comunicação no mercado, ao qual chamamos de MARKETING CULTURAL.

O Marketing Cultural é uma ferramenta importante para as empresas, pois auxilia na construção de uma marca/imagem perante a sociedade e perante seus públicos internos e externos, tudo isso sem mencionarmos que hoje em dia, muitas destas empresas conseguem também através deste tipo de ação obter um retorno financeiro e social.

Através da utilização das Leis de Incentivo a Cultura (legislação que concede isenção de impostos) as empresas investem em projetos e ações culturais, conseguem descontos no pagamento de diversos impostos e ainda recebem contrapartidas materiais entre outros benefícios.

Mas o mais importante para as empresas não é o benefício material imediato. O mais importante é a obtenção de valor agregado, da consolidação de sua imagem diante da sociedade. Em nosso mercado extremamente competitivo e globalizado apresentar qualidade e bom preço já não é mais nenhuma vantagem e sim uma obrigação de todas as empresas. Aquelas que quiserem sobreviver às fortes exigências do mercado devem gozar de uma boa credibilidade e prestígio perante a comunidade e é aí que entra o Marketing Cultural.

Marcelo Miguel

    Author: Redação

    Share This Post On