São Paulo exibe obras de Portinari, Di Cavalcanti e Lasar Segall sobre Brasil

O olhar dos artistas sobre o Brasil, cada um em seu período de produção das obras, é a proposta da exposição Retratos da Brasilidade, que pode ser vista até o dia 10 de maio no Museu de Arte Brasileira da Faap (MAB-Faap). A mostra é gratuita e apresenta 70 obras, entre gravuras, pinturas, fotografias e esculturas de diversos períodos, tendências e técnicas.

O público terá acesso às gravuras de Johann Moritz Rugendas, com representação de cenas do século 19 no Brasil; à tela Caboclas Montadas, de Lasar Segall; à pintura Carnaval, de Di Cavalcanti, além de fotografias de Pierre Verger, retratando a cultura popular tradicional.

O curador José Luis Hernández Alfonso fez um levantamento de todas as obras do acervo do MMAB-Faap que tinham temáticas ligadas ao Brasil. “Depois, nós agrupamos em blocos, como, por exemplo, cenas de costumes do século 19; festas populares; carnaval; futebol; flora e fauna brasileira; imaginário religioso; e cenas de trabalho”, explicou.

Para ele, a importância das obras para a memória e identidade brasileiras é que diversas formas de arte guardam esses temas que são tipicamente da cultura brasileira, que vem do povo. Além disso, os artistas da exposição são representantes de diferentes momentos da arte do país e apresentam variadas tendências artísticas.

Estão expostas ainda obras como o desenho Capoeira, de Carybé, a pintura naïf Festa de São João, de Aldir Sodré de Souza, e o desenho a carvão sobre papel Garimpeiro, de Cândido Portinari. O curador destaca essa última e conta que a incluiu por ser uma obra muito significativa e pelo que ela representa dentro do modernismo brasileiro.

“Eu selecionei a obra de Portinari pelo valor artístico e estético e [ela está representando] um momento da história do Brasil, vinculado ao ciclo da mineração. É uma obra muito bem feita, com traçado perfeito, é uma obra para estudo” disse.

Portinari é um artista que valorizou o cenário brasileiro por meio de sua arte. Após passar um ano na França, voltou ao país no começo dos anos 30 e decidiu retratar o Brasil. Sua obra é permeada pela história, povo, cultura, flora e fauna brasileiros. “Seus quadros, gravuras, murais revelam a alma brasileira”, segundo o Projeto Portinari, que resgata e divulga o trabalho do artista desde 1979.

 

    Author: Redação

    Share This Post On

    Enviar um comentário

    O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *