Laerte-se

Laertese

Em novo documentário produzido pela Netflix e disponível em seu serviço de streaming, a vida da cartunista Laerte é abordada em uma perspectiva de profunda intimidade, em uma entrevista conduzida pela jornalista Eliane Brum, que também divide a direção com Lygia Barbosa da Silva. De maneira sensível, o documentário aborda principalmente as questões de gênero presentes em toda a história de vida da cartunista, em especial a partir do momento em que passou a assumir a atual identidade de gênero, aos 60 anos de idade.

Em “Laerte-se”, fica clara a conexão entre a artista e suas criações, na expressão do seu eu interior em todos os anos como cartunista, e em como os personagens criados refletiam suas mais diversas inquietações internas. A personagem Muriel/Hugo, por exemplo, é colocada pela própria cartunista como um retrato de sua inquietação com a própria identidade de gênero, ao passo que nas charges Hugo decidia ser Muriel, enquanto o Laerte não se permitia ser a Laerte.

A narrativa construída durante o documentário permite que a protagonista discorra sobre os mais diversos temas em interação direta com seu cotidiano, sua vida pessoal e familiar, permitindo reflexões profundas e questionamentos que muitas vezes não precisam de respostas. Laerte trata, em diversos trechos, da morte de seu filho, em um acidente de carro em 2005, além da relação com os próprios pais, e como se deu a aceitação por parte dos mesmos. Também são abordadas questões políticas, em especial relacionada ao cenário político nacional e aos movimentos LGBT. Em relação a estes, o destaque é  para cenas de Laerte em protestos contra o governo golpista de Temer, em meio a repressão policial, a autodefinição como alguém de esquerda, com reflexões e críticas aos partidos, governos, e aos próprios movimentos sociais, principalmente os que defendem direitos da população LGBT. Em três anos, tempo que durou a gravação e finalização do documentário, foi plenamente possível obter um conteúdo rico que aborda os sentimentos de um ser humano em sua intimidade, em grande contraste com a insegurança e resistência da cartunista em gravar as entrevistas em sua casa, presentes nas cenas que abrem o documentário logo em seus primeiros minutos.

Laerte-se
Documentário, 2017, 1h40
Direção de Lygia Barbosa da Silva e Eliane Brum
Disponível em: Netflix

Matheus Tancredo Toledo

    Author: Brasil Cultura

    Share This Post On

    Enviar um comentário

    O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *